A minha avó desconhecida…

Que aroma é este que me envolve? Lírios nesta altura do ano? Estarei a enlouquecer?
Mas… estarei louca ou estou a ver a minha avó Celeste à minha frente? Mas… tão parecida com aquelas fotos velhinhas que andam perdidas pelas velhas caixas de memórias da minha mãe…
– Avó? És tu?
– Sim, vim ver-te, sei que precisas de mim. Não penses que não te conheço só porque não nos cruzamos no tempo minha filha, que não te amo, amo, muito, e sei que estás a precisar neste momento de mim, aqui estou.
– Mas… como?
– Não interessa, mas sim que não te esqueças que te amo, que te conheço, que és parte de mim e acredito em ti e te apoio em todos os momentos da tua vida.
– Sabes avó, sinto imenso a tua falta, sempre senti, como que um vazio no meio do meu peito, falta daquele abraço, daquele mimo e afago, quantas noites te imagino ali comigo, secando as minhas lágrimas e rindo dos meus medos infundados.
– Querida, mas eu estou sempre contigo quando pensas em mim e sempre que me chamas eu estou ali, mesmo sem que me vejas, partilhando as tuas emoções.
– Avó?
– Sim…
– Obrigado por me amares e te preocupares comigo…
– Não tens de quê, mas não te esqueças nunca de que estou contigo, de que acredito em ti mesmo quando tu não acreditas e de que me orgulho muito de ti. Não tenhas medo da vida, ela é dura e cruel mas é também suave e terna. Vive-a sem medo, o que tiver de vir virá mesmo que lutes contra isso, aceita-o e vive-o com confiança. Tudo vem e tudo passa, apenas fica a memória e a aprendizagem, os momentos felizes que viveste e deixaste marcados no teu coração.
– Mas a tua vida foi tão cruel avó…
– A minha vida continua em ti, em mim, na tua mãe, a vida nunca acaba e só o bom permanece…
– Obrigado avó! Tens de ir?
– Tenho, mas não tenho… continuarei aqui contigo.
– Amo-te avó.
– Também te amo muito…

1 comentários
0 likes
Anterior: Que boa queda!Seguinte: Canela e Baunilha

Comentários

  • Sebastião Barata

    Janeiro 12, 2008 às 22:06
    Responder

    Pelos vistos, os avós são importantes para os netos, mesmo quando já faleceram!Diz quem sabe que a presença dos avós é muito importante, porque são o contraponto dos pais. O pai e a mãe procuram educar os filhos, são exigentes para eles e castigam-nos quando merecem. Os avós não devem opôr-se às ordens dos pais, ou de qualquer outra forma pôr em causa a sua autoridade junto dos filhos, mas são a dose suplementar de carinho e de apoio que todas as crianças precisam. O avô tem sempre um guloseima para dar ao neto, ou uma história linda para […] Ler Mais...Pelos vistos, os avós são importantes para os netos, mesmo quando já faleceram!Diz quem sabe que a presença dos avós é muito importante, porque são o contraponto dos pais. O pai e a mãe procuram educar os filhos, são exigentes para eles e castigam-nos quando merecem. Os avós não devem opôr-se às ordens dos pais, ou de qualquer outra forma pôr em causa a sua autoridade junto dos filhos, mas são a dose suplementar de carinho e de apoio que todas as crianças precisam. O avô tem sempre um guloseima para dar ao neto, ou uma história linda para lhe contar. O pai, atarefado com as exigências da vida, nem tempo tem para pensar nisso. Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes