Sempre a mesma coisa!!!

Bem, bem, mais um dia, mais um dia de seca naquela secretária aborrecida, cheia de trabalho enfadonho com aquelas mulherezinhas atarracadas e maçadoras, feias que nem uma porta a cheirar a naftalina!
E o maldito comboio que não chega, se me atraso já vou ouvir sermão do chefe, ó vidinha triste! E depois é o costume, que não queremos é trabalhar, não valemos o que nos paga, que só coçamos o rabo belas cadeiras, chato, chato, mil vezes chato! Todos os dias a mesma coisa!

Bem, vou-me é sentar aqui junto aos cacifos que sempre fico mais resguardado do barulho. Mas como é que as pessoas conseguem logo de manhã pensar com esta barulheira? Ai, acho que estou a ficar com dor de cabeça, não me faltava mais nada, agora é que é o fim da picada!

E as mesmas caras, todos os dias as mesmas pessoas, os mesmos perfumes baratos, as mesmas roupinhas pindéricas, o ar de sono, que tédio! Não se passa nada! Até já parece um filme visto cem vezes, já se sabe as falas de cor e todos os acontecimentos e pormenores!

Ê lá… que é aquele? Nunca o tinha isto por estas bandas…mas… que faz o homem? A mexer num cacifo? Mas.. que terá lá dentro? Eu nunca o cá vi! Não deve ser dele ou tê-lo-ia visto, com toda a certeza, nesta pasmaceira não me escapava aquele betinho metido à besta com o aquele sapatinho engraxado, calcinha vincada, camisinha de botão de punho e cabelinho à triforfight de marrafa no olho! Bem… que carrada de perfume traz o homem, até aqui chega! E olha-me estas todas de olho nele todas derretidas, está lindo está!

Bem, mas ele nem olha em volta, que será que ele procura ali? Calma, deixa-te de manias, é uma simples pessoa em que nunca tinhas reparado, só isso, não comeces com a paranóia!

Mas ele não sai dali, e olha-me aquele ar de comprometido. Não! Ele está mesmo a esconder alguma coisa naquele cacifo. E se é um assassino? Um bombista? Um serial-kiler? Nos dias que correm eu já acredito em tudo e com aquele jeitinho.. às tantas é pedófilo ou será só rabeta?

Calma, respira fundo, não é nada contigo, sem stresses men! Um…dois…três…quatro…

Ai não dá, NÃO DÁ! Não aguento mais, tenho de saber o que esconde ele ali!

Deixa-me cá ver… Ali a mariazinha do fato rosa está perto ele, finjo que vou à casa-de-banho e sento-me lá ao lado como quem não quer a coisa… Ora, um, dois, três, vamos lá…

Ok, até aqui já vim. E agora? Não vejo pevas! Aquela gordalhuda ali na frente não me deixa campo de visão! Ena ena, que faz ele? A meter lá uma mala? Xi, danou-se, aquilo é alguma alma com silenciador, ele é mas é um assassino profissional!

Ora deixa cá ver… hum… já sei, passo por ali, finjo que deixo cair a minha pasta, empurro-o e consigo ver o que ele lá tem! Ai, ai a minha cólica, ai os nervos!

Tão pá, que é isso? Está-te a dar agora? Respira fundo, aguenta e vamos lá!

Ora passo por aqui…contorno esta croma…então agora mete-se-me a gordalhuda à frente? Que é isto, a roçar-se em mim? Então? Ai a minha vida…

Ok, estou livre, safa que estava difícil, ela bem me fila todos os dias! Ora vamos mas é ao que interessa…

Três, dois, um…puumm…

– Ai desculpe, magoei-o? Não foi por mal, não reparei que estava aí!

– Mas está louco ou quê? Quer morrer hoje?

Eh lá…morrer hoje? É um assassino, eu bem disse, é um assassino!!

– Não, não senhor, desculpe, não o vi! Mas deixe-me ajudá-lo a arrumar tudo já que o incomodei!

– Chegue-se para lá e desapareça-me das vistas antes que eu mude de ideias!

– Perdão!

Pronto, não resultou, ora bolas! E agora? Ele esconde mesmo alguma coisa, sinto o cheiro no ar a intriga e da grande e o meu nariz nunca falha! Ali há marosca, e das grandes, deixa-te estar que eu já te apanho! A mim ninguém faz passar por tolo, eu, Zé Urtiga vou descobrir!

Ora pensa… já sei, vou buscar um café à máquina ali da esquina e entorno-lho e cima, o resto é fácil, sou mesmo um espectáculo! Um dia destes ainda me chama para detective e largo aquela porcaria de emprego e o chato do patrão! E aí ele vai ver, vai engoli-las todas!

Deixa passar, cafezinho… vá lá… depressa…ok, calma, já está, vamos iniciar o meu plano infalível!

Pummm

– Ai desculpe, e logo por azar o senhor de novo, não era minha intenção, sabe que é muito cedo, estava a sentir-me muito cansado e decidi ir…

– Cale-se, já vi, um café, não vê o que faz? Está louco? E agora? Tenho o fato arruinado, ARRUINADO SEU IMBESSIL!

– Ai calma! Olhe, limpe-se ali naquela torneira, tome o meu lenço que vai ver que fica melhor, nem se vai notar!

Ok, calma Zé, calma, tens tempo… ainda bem que ele se esqueceu de fechar o cacifo! Vamos lá, és o maior, ÉS O MAIOR! Abrir a mala…está destrancada? Ok, melhor, desastrado, esqueceu-se da mala aberta!

Mas… que é isto? O quê? Bíblias? Bíblias? O gajo tem a mala cheia de bíblias? Não pode!!

– Que está a fazer a mexer nas minhas coisas? Quer roubar um homem de Deus? Não tem vergonha? Vai arder no Inferno seu ladrão, a tentar roubar a palavra de Deus! GUARDA!!!!

– Mas.. desculpe.. não era minha intenção… eu pensei que era uma pessoa perigosa!

– O quê? Está a insultar-me ainda por cima? Já não há respeito por uma pessoa de fé? GUARDAAAAAA!!

Deixa-me fugir que ele é mas é louco, pior que o meu patrão ao cubo, olha se ainda me apanham mudo de emprego mas é para um permanente no xilindró! Corre, põe-te a milhas… Ai que ele vem atrás de mim! E a correr com uma bíblia na mão, mas agora quer-me bater com a palavra de Deus?!? É louco, mesmo louco! Chega chega…. Ok, boa comboio, nunca fiquei tão feliz com a tua chegada! Vamos lá, fecha, fecha, ok fechou!!! Já não entra! Estou safo! Pensavas que me apanhavas heim? Ha ha ha , nem em sonhos agarravas o Zé Urtiga, homem habituado a perigos!!

Bem, é a minha saída! Grande manhã, sou mesmo bom, safei-me!

– Zéééé….

Ai que já me está a chamar! Maldito patrão!

– Diga chefe!

– Mas por onde é que tu andaste meu filho da mãe que só me apareces a esta hora e nesse estado lastimável! É assim que pretendes apresentar-te aos meus clientes é? Nem penses seu desgraçado, tu nem as pensas, um dia destes eu digo-te…

– Bem, lá vem tudo outra vez, sempre a mesma coisa!!!

0 comentários
0 likes
Anterior: BernardoSeguinte: Hoje quero falar-vos do tempo…

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes