Uma viagem a… São Miguel – Açores

Pois é, como vocês sabem, estive em São Miguel em Agosto, e como prometido, aqui ficam algumas linhas sobre o que achei do local.

O aeroporto é pequenino, uma coisa mesmo familiar como só encontrei na América do Sul, giríssimo! É muito fácil conseguir um táxi para Ponta Delgada, uma vez que fica em Relvas, mas estamos a falar de 5 minutos de carro, mais coisa menos coisa.

A Ilha é belíssima! Ponta Delgada, como tudo na ilha, é pequeno e familiar. Rapidamente ficamos por dentro das ruas e de onde fica tudo. Sim, porque no centro da cidade pode encontrar-se de tudo, do supermercado ao restaurante, do bar ao centro de Internet, aos bancos e às esplanadas, em conjunto com inúmeras pensões e hotéis.

Este destino exige é o aluguer de um carro, de modo a podermos explorar a ilha, o que em 5 a 6 dias está feito, depois é desfrutar calmamente da beleza imensa deste cantinho da Terra.

Vimos muitas agências mas óptimos pela "Ilha Verde", mas deixo já o aviso de que não são baratos estes alugueres. Dois dias em carro de classe mais baixa ficam, com os seguros necessários, por cerca de 93€. Caso conheçam alguém lá é sempre bom perguntarem porque pode alguém emprestar-vos um carrito velho e vão ver que tem menos conforto mas que serve na mesma!

Ponta Delgada é uma cidade, com tudo o que elas nos trazem de bom e mau. Destaco as inúmeras igrejas que tem, todas brancas e com as pedras vulcânicas em tons de negro, as portas da cidade e as plantações de ananás.

Tem também algumas praias, sendo a do Pópulo a mais conhecida. Estamos a falar de praias de areia negra, claro! Um mar calmo e fresquinho! Querem águas mais quentes? Também têm na ilha praias com águas mais quentes devido à actividade vulcânica e piscinas também naturalmente quentes. Se quiserem uma "piscina" quente mais selvagem optem pela Caldeira Velha, a caminho da Ribeira Grande, mas programem uma volta à cidade de seguida para um bom banho, uma vez que aquelas águas férreas vos deixam com um cheirinho a ferrugem maravilhoso e com cabelo de aço! Mas vale a pena. Procurem ir cedo e desfrutem, como eu fiz, deste local paradisíaco sozinhos e numa neblina fabulosa!

Lagoas há imensas e muito muito bonitas! Estive muitas vezes na Lagoa das Sete Cidades, lindíssima, tendo esta uma adjacente, a Lagoa de Santiago. A lagoa do Fogo é digna de se ver e para os mais aventureiros a Lagoa de São Brás no cimo da montanha, uma delicia!

As Furnas são muitíssimo interessantes mas mais alvo de turismo, pelo que sempre encontrarão mais pessoas e confusão que nos outros lugares. Se querem provar o famoso cozido, devem marcar no dia anterior a vossa mesa num dos vários restaurantes. Nós optámos pelo "Miroma", uma vez que nos foi recomendado por algumas pessoas.

Irão ver imensas vacas pelos montes e umas "casinhas" onde estão as máquinas para a ordenha mecânica. São muito engraçadas a subir as montanhas a pique!

As estradas estão muito bem cuidadas, havendo sempre jardineiros a limpar os caminhos e as lagoas. Vão encontrar muitas estradas cheias de hortênsias, flor que domina literalmente a ilha, e muito verde. Uma delicia!

Nos percursos encontrarão vários miradouros, procurem para e desfrutar, valem a pena!

É possível visitar as plantações do ananás na Fajã de Baixo, junto a Ponta Delgada, e as fábricas do chá Gorreana e Porto Formoso, onde neste último terão uma visita guiada e uma prova de chá. Caso queiram trazer chá convosco, comprem-no aquando das visitas, uma vez que os preços nos outros locais são mais inflacionados.

Vão encontrar-se imensas vezes sozinhos com a natureza, naquelas montanhas lindíssimas de cortar a respiração quer pela imponência, quer pelo manto verde e formas que apresentam, ouvindo aquela música maravilhosa dos pássaros, grilos, sapos, enfim, lindo!

Devem comprar no centro de Ponta Delgada um mapa da ilha e, caso queiram, um guia da ilha. Tentem definir à noite a zona que querem ver a cada dia e procurar percorrer todas as localidades e, caso gostem, todos os trilhos pedestres que nos propõem.

Podem provar alguns pratos muito servidos na ilha, como a morcela com ananás, o cozido de bacalhau, o bife de albacora, os chicharros, enfim, uma maravilha. Ao passarem em Vila Franca do Campo, parem numa pastelaria e provem as queijadas de Vila Franca, são divinais!

Bem, não me ocorre de momento mais em que vos falar, caso queiram saber mais algum aspecto digam que eu respondo!

Beijinhos a todos e umas óptimas viagens!

1 comentários
0 likes
Anterior: “Fazer algo para sair desta solidão, será o mesmo que saltar no abismo.”Seguinte: Uma viagem à… Polónia

Comentários

  • Sebastião Barata

    Dezembro 16, 2007 às 17:35
    Responder

    Com esta maravilhosa descrição, quem é que precisa de ver a novela "Ilha dos Amores"?Esta novela já acabou, mas quem a viu ( e dizem as audiências que foi a maioria dos portugueses)certamente não deu o tempo por mal empregue, especialmente pelas paisagens maravilhosas de S. Miguel, as mesmas que aqui descreves tão bem. Vê-se que adoraste a viagem. Talvez um dia a possa fazer também. Porque não?

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes