Por Saramago - Lançamento

FaceBook  Twitter  

O livro "Por Saramago" de Anabela Mota Ribeiro, editado pela Temas e Debates, vai ser apresentado no dia 9 de Novembro, sexta-feira, às 18h30, na Fundação José Saramago, em Lisboa, pelo escritor João Tordo (vencedor do Prémio Saramago em 2009). Esta sessão integra-se nas celebrações dos 20 anos do Prémio Nobel.

Últimas Opiniões

  • Seja Feita a Tua Vontade
    Seja feita a tua vontade é um romance, mas, ao mesmo tempo, uma reflexão sobre a nossa sociedade atual ...
  • 21.02.2019 18:05
  • A Noite Passada
    Este livro é o meu primeiro contacto com a autora, porque não a conheço pessoalmente, nem li qualquer ...
  • 24.01.2019 23:01
  • Eça de Queiroz segundo Fradique Mendes
    Depois de ler várias obras de Sónia Louro, concluo que a sua escrita está cada vez melhor. Este livro ...
  • 14.01.2019 00:06

Últimos Tópicos

    • Esmeralda
    • Esmeralda é um curto romance de João Marcelo Pedroso. O livro conta a...
    • há 2 semanas 6 horas
    • Esmeralda
    • Esmeralda é um curto romance de João Marcelo Pedroso. O livro conta a...
    • há 2 semanas 6 horas
    • O encantamento do vento
    • Lancei em formato digital o meu novo livro de Romance, fantasia: “O...
    • há 1 mês 1 dia

Uma Pequena Palavra...

"Algumas obras morrem porque nada valem; estas, por morrerem logo, são natimortas. Outras têm o dia breve que lhes confere a sua expressão de um estado de espírito passageiro ou de uma moda da sociedade; morrem na infância. Outras, de maior escopo, coexistem com uma época inteira do país, em cuja língua foram escritas, e, passada essa época, elas também passam; morrem na puberdade da fama e não alcançam mais do que a adolescência na vida perene da glória. Outras ainda, como exprimem coisas fundamentais da mentalidade do seu país, ou da civilização, a que ele pertence, duram tanto quanto dura aquela civilização; essas alcançam a idade adulta da glória universal. Mas outras duram além da civilização, cujos sentimentos expressam. Essas atingem aquela maturidade de vida que é tão mortal como os Deuses, que começam mas não acabam, como acontece com o Tempo."
Fernando Pessoa, in Heróstrato