Bem-vindo, Visitante
Username: Password: Memorizar
  • Página:
  • 1

TÓPICO: Podem dar uma ajuda, por favor?

Podem dar uma ajuda, por favor? há 1 mês 1 semana #87732

  • Yann
  • Yann's Avatar
  • DESLIGADO
  • Fresh Boarder
  • Mensagens: 1
Muito bom dia. Abandonei o pais muito jovem, nunca tive a chance de aprender a falar a lingua correctamente. Mesmo assim, meu sonho é escrever um livro em português. Na Holanda, onde eu vivo, existem editoras que corrigem erros autograficos gratuitamente. Gostaria de saber que editoras no Brasil fazem o mesmo, porque, como ja disse, meu portugês é horrivel. Se eu escrever um livro em português, sera, provavelmente, rejeitado, mas, se a editora corrige erros, aceitaram o meu livro e o corrigirão. Ajudem-me, por favor. Só para escrever este pequeno post, tive problemas, necessitei de muita pesquisa e concentracão. Mesmo assim, como podem ver, cometi, creio eu, alguns erros. Se isto não for o caso, nào pensem que conhenco bem a lingua, tive somente sorte. Muito Obrigado. Um erro que eu frequentemente cometo é não saber onde utilizar a virgula, quase morro a tentar.
Última Edição: há 1 mês 1 semana por Yann.
O adminstrador desactivou a escrita pública.
  • Página:
  • 1
Moderadores: vibarao
Time to create page: 0.403 seconds

Últimas Opiniões

  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54
  • Crash
    Depois de ter lido "Arranha-Céus" de J. G. Ballard, um romance que me deixou a pensar seriamente nos ...
  • 10.07.2019 22:32
  • Amantes de Buenos Aires
    Amantes de Buenos Aires, o novo romance de Alberto S. Santos, baseia-se numa história real e segue a ...
  • 08.07.2019 16:24

Uma Pequena Palavra...

"Algumas obras morrem porque nada valem; estas, por morrerem logo, são natimortas. Outras têm o dia breve que lhes confere a sua expressão de um estado de espírito passageiro ou de uma moda da sociedade; morrem na infância. Outras, de maior escopo, coexistem com uma época inteira do país, em cuja língua foram escritas, e, passada essa época, elas também passam; morrem na puberdade da fama e não alcançam mais do que a adolescência na vida perene da glória. Outras ainda, como exprimem coisas fundamentais da mentalidade do seu país, ou da civilização, a que ele pertence, duram tanto quanto dura aquela civilização; essas alcançam a idade adulta da glória universal. Mas outras duram além da civilização, cujos sentimentos expressam. Essas atingem aquela maturidade de vida que é tão mortal como os Deuses, que começam mas não acabam, como acontece com o Tempo."
Fernando Pessoa, in Heróstrato