Bem-vindo, Visitante
Username: Password: Memorizar
  • Página:
  • 1

TÓPICO: Legend - O feiticeiro azul

Legend - O feiticeiro azul há 5 anos 1 dia #84242

Olá pessoal!
Sou Saah Silveira, moro na Bahia e venho passar para falar sobre o meu livro "Legend-O feiticeiro azul". Ainda não é exatamente um livro, mas eu criei um blog e lá já postei dois capítulos e em breve postarei o próximo. Convido os leitores desse forúm para conhecer um pouco das histórias que eu escrevo. Pretendo sim publicar, mas por enquanto divulgo um pouco nesse endereço: feiticeiroazul.blogspot.com.br/

:)

Escrevo desde os meus 13 anos de idade e Legend é o meu mundo imaginário que viajo nele por várias e várias horas. É meu sonho essa história ser reconhecida.
SINOPSE

Depois do desaparecimento misterioso da deusa Isth, criador ados três mundos, o principal suspeito foi o feiticeiro Luciano Antunes, na qual se suicidou antes de ser condenado a uma prisão eterna. Acredita-se que ele se encarnaria ao nascimento do próximo feiticeiro. Após guerras sangrentas nos planetas, Harén irmã de Isth toma o seu lugar. Uma criança especial sobrevive a uma guerra em seu mundo. Um único sobrevivente, o único de sua espécie. De pele azul, um possível feiticeiro. Ele precisa fugir e lutar por sua própria vida. Onde descobre um mundo de maldades e traições, mas também que existe amor e generosidade.
Lú (Feiticeiro Azul), é marcado pela mudança de vida repentina. A desconfiança de uma amiga q que se propôs ajudar, a sua compaixão em lutar para libertar os escravos, a persistência em lutar por sua vida, mesmo sendo perseguido, aprisionado e chamado de “fraco”. Quando adulto conhece alguém que diferente de tudo, compreende suas dores. E ele conhece o verdadeiro significado de ser um “Herói”.



Até mais pessoal!! :roll:
Última Edição: há 5 anos 1 dia por feiticeiroazul. Motivo: erro
O adminstrador desactivou a escrita pública.
  • Página:
  • 1
Moderadores: adrianepiscitelli
Time to create page: 0.460 seconds

Uma Pequena Palavra...

"Quem escreve lembra-me o afogado que desesperado esbraceja para vir à tona. O escritor é isso que faz. Dentro de si, por uma razão qualquer, escasseia o ar. Então, ofegante, arruma o pensamento de acordo com o que as palavras lhe permitem, e assim respira e alivia a sua angústia."
Nuno Lobo Antunes