Bem-vindo, Visitante
Username: Password: Memorizar
  • Página:
  • 1

TÓPICO: O Marquês de Soveral

O Marquês de Soveral há 10 anos 5 meses #6873

  • vibarao
  • vibarao's Avatar
  • DESLIGADO
  • Administrator
  • Mensagens: 6991
  • Thank you received: 61

Realiza-se esta quarta-feira, dia 24, às 18H30, no Turf Club (R. Garrett, 74, 1.º), em Lisboa, a sessão de lançamento do livro O Marquês de Soveral, da autoria de Paulo Lowndes Marques, editado pela Texto Editores. A obra, que será apresentada pelo Embaixador Leonardo Mathias, dá a conhecer a vida e a intensa carreira de Luiz Pinto Soveral (1852-1922), o diplomata português que, em 1899, obteve dos ingleses a reafirmação escrita da velha aliança - o chamado Tratado de Windsor - que garantiria a Portugal a integridade do seu império colonial, então cobiçado pelas novas potências europeias.
Escrita por Paulo Lowndes Marques, Presidente da British Historical Society of Portugal e da World Monumental Fund Portugal, esta biografia proporciona-nos uma viagem no tempo pelos 70 anos de vida de Luiz Pinto de Soveral, um dos mais notáveis diplomatas portugueses de sempre, que defendeu tenazmente, com brilho e inteligência, os interesses de Portugal na transição do século XIX para o século XX. O seu feito mais importante foi ter compreendido a oportunidade colocada pela iminente Guerra dos Boers e ter obtido dos ingleses a assinatura do Tratado de Windsor de 1899, gorando, por essa forma, o então recente Acordo Anglo-Alemão sobre a partilha do império colonial português.
Um grande servidor do Estado e de seu rei, que assistiu ao declínio da monarquia e à implantação da República em Portugal, Luiz Pinto de Soveral destacou-se na defesa das colónias portuguesas em África, tendo tido um papel determinante no período do Ultimatum. Foi igualmente uma figura brilhante na corte do Rei Eduardo VII de Inglaterra, de quem foi grande amigo e conselheiro. Soveral notabilizou-se na sociedade inglesa de então como uma figura grada, popular e celebrada pelo seu tacto e “talent to amuse”.
O adminstrador desactivou a escrita pública.
  • Página:
  • 1
Moderadores: fbeatriz
Time to create page: 0.423 seconds

Uma Pequena Palavra...

"É fácil que prefiras não escrever, mas sabes quantos olhos estão à espera que continues? É tarde para esses escrúpulos."
José Luís Peixoto, in Em Teu ventre