Num Tempo que Já Lá Vai

FaceBook  Twitter  

 


Autora:
Rosário Alçada Araújo
Ilustração: Patrícia Furtado
Género: Infantil
Edição: Set/2017
Páginas: 48
ISBN: 9789892340029
Editora: Gailivro

 

 

A Laura quer saber se o mundo sempre foi aquela correria que ela vê todas as manhãs ao ir para a escola.
Um dia, depois de muitas perguntas da neta, a avó Alice oferece-lhe a manta do tempo. Enquanto puxa o fio da manta e enrola o novelo mágico, a Laura entra no passado e encontra coisas que hoje já não existem. Mas também descobre que outras - as que são mesmo importantes - nunca desaparecem, permanecendo no tempo que é dado a cada um.

Desta autora no Segredo dos Livros:
As Consultas do Dr. Serafim e a Bronquite da Senhora Adriana
O dia em que o meu bairro ficou de pantanas
A Festa dos Pastores

Autora:

Rosário Alçada Araújo nasceu em Lisboa em 1973. Licenciou-se em Direito na Universidade de Lisboa, mas cedo deixou a vida de jurista, rumo a Londres, onde realizou um mestrado em sociologia da comunicação e frequentou um curso de escrita criativa para crianças. Gosta de histórias e da arte de as contar, tendo feito diversos cursos nesta área. É autora de livros para a infância, tendo a sua primeira obra, A História da Pequena Estrela, sido recomendada parapublicação pelo Prémio Branquinho da Fonseca Expresso/ Gulbenkian - 2003. Alguns dos seus livros estão incluídos no Plano Nacional de Leitura. É igualmente editora infanto-juvenil.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A arte de caçar destinos
    Quando estava a acabar de ler este livro, comecei a ficar cheio de ideias para fazer um extenso ...
  • 11.09.2017 13:43
  • A Sibila
    Em simultâneo com um livro infantil, esta é a primeira grande obra de Agustina Bessa-Luís a ser lançada ...
  • 28.08.2017 09:22
  • Terrarium
    Não sei se todos os que estão a ler este comentário sabem o que é um "Terrarium". Para quem não sabe ...
  • 19.08.2017 23:11

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"É preciso ter chorado para imortalizar o riso no livro, na estrofe, na sentença, na palavra."
Camilo Castelo Branco in A mulher fatal