O Abraço Perfeito

FaceBook  Twitter  

 

 

  

 

 

Autora: Joanna Walsh
Ilustradoras: Joanna Walsh e Judi Abbot
Edição: Jun/2011
Páginas: 32
Editora: Civilização Editora

Todos nós gostamos de abraços e este livro tem abraços de todos os tamanhos e feitios… Há abraços para namorados e abraços para traquinas. Abraços que surpreendem os aluados e abraços que picam tanto que nem imaginas… Mas irás tu encontrar o abraço perfeito? Claro que sim! Como este livro diz, o abraço perfeito está mesmo debaixo do teu nariz!

Autora:
Joanna Walsh é autora e ilustradora de diversos livros e também uma excelente designer gráfica. Sob os nomes de Nora Charles e Walshworks tem colaborado com The Guardian, (onde manteve uma banda desenhada ao longo de 1999), Elle, The Sunday Times e Wall Street Journal.

Comentários  

 
#1 Sebastião Barata 2011-06-12 16:15
Pois é, o Panda estava insatisfeito e andou pelo mundo fora à procura do abraço perfeito. Experimentou quem dava abraços grandes, pequenos, apertados, fortes, suaves, de quem tinha muitos braços, como a aranha, e até de quem não tinha braços, como o caracol. Mas nenhum o satisfez. Voltou a casa e aí encontrou o abraço perfeito.
Uma história edificante, apropriada para crianças muito pequenas (a partir dos 2 - 3 anos), que é uma fábula sobre o valor da amizade. Tem ilustrações muito sugestivas e adequadas à idade dos destinatários.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

 "A beleza é diferente para cada um de nós. É como a felicidade. Cada um tem o seu conceito de felicidade."
Fernando Sobral in O navio do Ópio