O Meu Pé de Laranja Lima

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: José Mauro de Vasconcelos
Coleção: Obras de José Mauro de Vasconcelos (Vol. 1)
Edição: Mai/2015
Páginas: 208
ISBN: 9789898491886
Editora: Booksmile

 

 


Esta é a história comovente de Zezé, um menino de seis anos nascido no seio de uma família muito pobre. Zezé é inteligente, sensível e criativo, mas muito endiabrado. Carente do afeto que não encontra junto do pai e da mãe, mais preocupados em sobreviver a cada dia, o menino perde-se nas ruas, onde só lhe dá para inventar travessuras.

Tendo aprendido demasiado cedo a dor e a tristeza, Zezé acaba por usar o mundo da sua imaginação para fugir da realidade da vida: toma por confidente um pé de laranja lima, a que chama Xururuca e ao qual revela os seus sonhos e desejos. Será nesta fantasia que Zezé vai encontrar a alegria de viver e a força para vencer as suas adversidades.
O Meu Pé de Laranja Lima é a obra maior de José Mauro de Vasconcelos, um dos grandes nomes da literatura brasileira. Um livro autobiográfico que urge descobrir, ou reencontrar, e que é aclamado como um dos mais importantes livros juvenis em língua portuguesa.

Lê as primeiras páginas aqui.

Faixa etária: a partir dos 12 anos

Outros volumes incluídos nesta coleção:
Vamos Aquecer o Sol (a continuação de O Meu Pé de Laranja Lima)
Rosinha Minha Canoa (o primeiro grande êxito do autor, vencedor do Prémio Jabuti de Romance)

Autor:

José Mauro de Vasconcelos nasceu no Rio de Janeiro em 1920 e faleceu em São Paulo em 1984.
Descendente de portugueses, o autor teve vários empregos durante a adolescência, viajando depois por todo o Brasil e por vários países europeus.
O seu primeiro grande êxito foi Rosinha, Minha Canoa (1962). Em 1968 publicou o seu livro mais conhecido, O Meu Pé de Laranja Lima, que já foi adaptado para televisão, cinema e teatro.
Pelo conjunto da sua obra é hoje considerado um autor clássico da literatura juvenil brasileira do século XX.

Vê aqui o booktrailer:

Comentários  

 
#1 João Teixeira 2015-06-03 18:40
A primeira vez que tomei contacto com este livro, foi quando tinha 10 anos e a minha professora de Língua Portuguesa me recomendou a sua leitura. Ao chegar a casa e ao ler as primeiras páginas, fez-me imensa confusão o facto de o livro estar escrito em Português do Brasil (o que até é estranho, pois estava habituado a ler os "quadrinhos" da Mônica...), o que me levou a desistir de o ler até ao fim. Felizmente que agora já estou crescido e os livros em Português do Brasil já não me fazem confusão nenhuma. Se bem que talvez na altura o tivesse lido com outra sensibilidade, lê-lo agora foi bastante mais interessante.

No geral, gostei muito deste livro, por nele ser retratada de forma bastante realista a vida de uma família brasileira muito pobre, em meados do século XX. De quebrar o coração é a descrição do Natal da família, logo no início do livro. No entanto, o coração volta logo a recompor-se graças às diabruras do nosso Zézé e, principalmente, graças a um dos sentimentos mais nobres que existem: a Amizade.

Gostei deste livro por ser ternurento sem ser delicodoce, por nos sensibilizar sem ser melodramático e puxar facilmente à lágrima e, finalmente, porque se trata de uma história autobiográfica do autor.

8 em 10 estrelas
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Vivemos de palavras. Vamos até à cova com palavras. Submetem-nos, subjugam-nos. Pesam toneladas, têm a espessura de montanhas. São as palavras que nos contêm, são as palavras que nos conduzem."
Raúl Brandão