A Sabedoria Nossa de Cada Dia

 

 

Autor: Augusto Cury
Edição: 2009
Páginas: 168
ISBN: 9789727118663
Editora: Pergaminho

 

 

Um dos maiores segredos da existência é o autoconhecimento e a compreensão de que não somos heróis, mas seres humanos sujeitos a inúmeras falhas. Aceitar as nossas limitações e imperfeições pode causar-nos uma breve inquietação, mas também pode dar-nos uma oportunidade preciosa para transformar a ansiedade em criatividade, as decepções em tolerância e as perdas em maturidade. Para isso, nutra a sua emoção e o seu intelecto com sabedoria, humildade, generosidade e tranquilidade.

Embora muitos tenham uma mesa farta, vivemos numa sociedade de famintos. Desejo que os seus dias sejam felizes mesmo diante dos seus desertos. A psicologia do Pai-Nosso não é apenas a psicologia do eu nutrido e saciado, nem a do eu como gestor da psique, mas do eu enamorado pela vida, apaixonado pela existência, que esculpe impressões belíssimas nas pessoas com quem convive.

Autor:

Augusto Cury é psiquiatra, psicoterapeuta, cientista e escritor. Desenvolveu o conceito de inteligência multifocal, uma perspetiva inovadora do funcionamento da mente e da construção do pensamento. É investigador na área de qualidade de vida e de desenvolvimento da inteligência, abordando a natureza, a construção e a dinâmica da emoção e dos pensamentos. Os seus livros ocupam os lugares cimeiros nas listas de livros mais vendidos em todos os países onde são publicados. É considerado o autor mais lido do Brasil dos últimos anos e um verdadeiro fenómeno editorial, com mais de 20 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.
Dirige o Instituto Academia de Inteligência, que dá formação a executivos, educadores, médicos, psicólogos, advogados, universitários e a qualquer pessoa interessada em expandir os horizontes da sua mente, em educar a sua emoção e em melhorar a sua qualidade de vida.
O Dr. Cury é patrono da Universidade da Criança em Portugal e doutor Honoris Causa da universidade Unifil, assim como membro de honra da academia de génios do Instituto da Inteligência, no Porto.

Saiba mais em grupoaugustocury.com.br/augustocury


Comentários  

 
#1 Ana 2009-11-25 09:11
Qualquer dos livros que já tive oportunidade de ler deste autor foram excelentes!

Uma leitura que nos leva a reflectir.

Cada livro de Augusto Cury é uma aprendizagem.

Nas coisas mais simples e que não damos importância, o autor mostra que não é bem assim. Às vezes uma palavra ou uma frase tem uma informação preciosa, necessária, um ensinamento nas entrelinhas.

Este livro, a sabedoria nossa de cada dia" mostra-nos os segredos da oração Pai-Nosso, ou seja, como podemos aprender a superar os conflitos humanos.

Quero salientar algumas passagens do livro que gostei, porque nunca pensamos muito nelas, mas que têm muita importância no nosso dia a dia:
"Veremos que viver é uma arte belíssima e extremamente complicada. Existir é uma experiência complexa que possui variáveis nem sempre controláveis. A pessoa mais calma vive momentos de ansiedade; a mais coerente, momentos ilógicos."

"Paciência e tolerância são elementos insubstituíveis para quem quer estimular os outros a crescer. Rigidez e intolerância são elementos fundamentais para bloquear a criatividade das pessoas."

O que transcrevo a seguir é o retrato fiel do que devemos ter com os nossos filhos e infelizmente não é o que acontece na maioria dos lares.

Os pais mostram aos filhos que se pode ter tudo, ou seja, ter bens materiais, mas esquecem-se do mais importante, que é dar deles, do tempo deles. Muitos pais tentam com os presentes compensar a falta de tempo de estar com os filhos. Não é preciso quantidade, mas sim qualidade de tempo.

É necessário que os nossos filhos nos vejam tal e qual somos, com as nossas fraquezas, inseguranças, mas também os nossos sucessos, a nossa maneira de estar na vida.
"Qualquer pai com uma boa condição financeira pode dar presentes, computadores, roupa e as melhores escolas aos filhos, mas só os pais maduros se dão a si próprios e repartem as suas histórias para que os filhos desenvolvam a sua personalidade com sabedoria. Só os pais intelectualment e nobre contam os seus sofrimentos e derramam as suas lágrimas diante dos filhos, para que eles aprendam a tropeçar e a levantar-se, a chorar e a serem consolados.

Esta linha de pensamento é um dos segredos subjacentes à oração do Pai-Nosso."

Uma leitura recomendada a todas as pessoas!!!!!!!! !
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • 25 de Abril, Corte e Costura
    Este livro é exatamente o que eu esperava dele: uma sucessão de quadros em que se ridiculariza a ...
  • 28.04.2019 21:03
  • A Aluna Americana
    Este é o mais recente romance de João Pedro Marques, autor de, entre outros, "Uma Fazenda em África" ...
  • 25.04.2019 20:42
  • O Último Cabalista de Lisboa
    Consegui, finalmente, ler este livro que foi o primeiro romance de Richard Zimler. Publicado em 1996 ...
  • 07.04.2019 23:56

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Era uma vez uma mulher cujo ofício era contar histórias. Andava por todo o lado oferecendo a sua mercadoria, relatos de aventuras, de suspense, de horror ou de luxúria, tudo a um preço justo. Num meio dia de agosto encontrava-se no centro de uma praça quando viu avançar na sua direção um homem (...) És tu a que conta histórias?, perguntou o estrangeiro. (...) Então vende-me um passado, porque o meu está cheio de sangue e de lamentos e não me serve para percorrer a vida."
Isabel Allende
in Eva Luna