Antiaging

 

 

Autora: Mariana Morais
Género: Vida Saudável
Edição: Mai/2018
Páginas: 200
ISBN: 9789896653422
Editora: Arena

 

 

 

A solução para reverter o envelhecimento
A inevitabilidade do envelhecimento é um conceito que está, hoje, completamente desactualizado. E, durante anos, impediu que procurássemos ajuda para reverter os sintomas relacionados com a idade. É possível envelhecer com energia e alegria, mantendo o corpo forte e saudável.
Este livro é uma ajuda valiosa para envelhecer melhor, aproveitar a vida e ter um corpo jovem.

Autora:

Mariana Morais é médica, licenciada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e Master de Medicina Estética pela Universidade das Ilhas Baleares. Tem vários Diplomas na área da Medicina Estética e Antiaging nos Estados Unidos da América, Europa, Médio Oriente e Ásia. 
É membro da Sociedade Portuguesa de Medicina Estética, Sociedade Espanhola de Medicina Estética, American Academy of Aesthetic Medicine e American Aesthetic Association. Atualmente, é diretora clínica e responsável pela consulta de Medicina Estética e Antiaging da clínica Rejuvie, em Espinho. Colabora também com a Clínica Ibérico Nogueira, em Lisboa, na consulta de Medicina Estética e AntiAging.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Autópsia
    Lê-se na contrapaca deste livro que se trata de "uma arrepiante distopia, retrato de uma humanidade náufraga".
  • 21.10.2019 22:21
  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Algumas obras morrem porque nada valem; estas, por morrerem logo, são natimortas. Outras têm o dia breve que lhes confere a sua expressão de um estado de espírito passageiro ou de uma moda da sociedade; morrem na infância. Outras, de maior escopo, coexistem com uma época inteira do país, em cuja língua foram escritas, e, passada essa época, elas também passam; morrem na puberdade da fama e não alcançam mais do que a adolescência na vida perene da glória. Outras ainda, como exprimem coisas fundamentais da mentalidade do seu país, ou da civilização, a que ele pertence, duram tanto quanto dura aquela civilização; essas alcançam a idade adulta da glória universal. Mas outras duram além da civilização, cujos sentimentos expressam. Essas atingem aquela maturidade de vida que é tão mortal como os Deuses, que começam mas não acabam, como acontece com o Tempo."
Fernando Pessoa, in Heróstrato