Crescemos Juntos

 

 

Autora: Inês Afonso Marques
Género: Autoajuda /Parentalidade
Edição: Out/2018
Páginas: 192
ISBN: 9789897761850
Editora: IN

 

 

 

365+1 Inspirações para uma parentalidade feliz
Escrito pela mentora da Oficina da Psicologia, uma clínica presente em vários países que atua em várias áreas da psicologia.
Crescemos juntos é uma homenagem a todos os pais que diariamente procuram dar o melhor de si. Este é um livro prático para ser vivido por toda a família.

São 365 (mais 1) inspirações, com frases que convidam à reflexão, exemplos e exercícios para acompanhar o crescimento dos filhos, ajudando-os a desenvolverem importantes competências emocionais, cognitivas, sociais e motoras, bem como a crescerem felizes, confiantes e seguros.

Autora:

Inês Afonso Marques é licenciada em Psicologia Clínica desde 2005, com formação em Aconselhamento e Psicoterapia Comportamental e Cognitiva, com crianças e adolescentes. Tem desenvolvido a sua prática profissional em contexto de clínica privada e contexto escolar, intervindo no âmbito do aconselhamento parental, orientação vocacional, avaliação psicológica e acompanhamento psicoterapêutico, bem como em consultoria e formação na área do desenvolvimento infantil. Para além da prática clínica, é supervisora clínica e responsável pela coordenação e gestão do projeto Mindkiddo – área de saúde mental infantojuvenil da Oficina de Psicologia e respetiva equipa de psicólogos.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Pão de Açúcar
    Faz agora em fevereiro catorze anos que se deu um acontecimento que apaixonou o País e deixou os ...
  • 02.02.2020 22:44
  • Budapeste
    Este livro fala de uma profissão que muitos podem considerar ficção, mas é muito real e mais vulgar do ...
  • 18.01.2020 23:22
  • A Luz de Pequim
    Apesar de ter vários livros do autor na estante, ainda não tinha tido a oportunidade de ler qualquer ...
  • 15.01.2020 13:56

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas, por incrível que pareça, a quase totalidade não sente esta sede."
Carlos Drummond de Andrade