O Vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anónimos

 

 

Autor: Augusto Cury
Edição:
2010
Páginas: 312
ISBN: 9789896570675
Editora: Planeta

 

 

«Os perdedores vêem a tempestade, os vencedores vêem por trás das densas nuvens os raios de sol.» A.C.
Um personagem misterioso chamado Vendedor de Sonhos, ou Mestre, põe o mundo às avessas. Psicótico? Sábio? Impostor? Pensador?
Depois do desmoronar do seu mundo, este homem procura recolher os fragmentos e reconstruir a sua vida, vendendo sonhos. Os seus discípulos provocam, satirizam, desafiam todos, incluindo o próprio Vendedor de Sonhos.

Esta obra revela que as sociedades são constituídas por heróis anónimos: os deprimidos, os ansiosos, os doentes, os pais, os professores, os alunos. Em suma, nós, com as nossas forças e fragilidades, os nossos dramas e comédias, as nossas realidades e sonhos.
Uma viagem que coloca muitas vírgulas na nossa história de vida e que nos ensina a nunca desistir de encontrar os nossos sonhos.

O Vendedor de Sonhos é uma saga contada em vários livros com os mesmos personagens, mas cada livro pode ser lido separadamente.

Autor:

Augusto Cury é psiquiatra, psicoterapeuta, cientista e escritor. Desenvolveu o conceito de inteligência multifocal, uma perspetiva inovadora do funcionamento da mente e da construção do pensamento. É investigador na área de qualidade de vida e de desenvolvimento da inteligência, abordando a natureza, a construção e a dinâmica da emoção e dos pensamentos. Os seus livros ocupam os lugares cimeiros nas listas de livros mais vendidos em todos os países onde são publicados. É considerado o autor mais lido do Brasil dos últimos anos e um verdadeiro fenómeno editorial, com mais de 20 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.
Dirige o Instituto Academia de Inteligência, que dá formação a executivos, educadores, médicos, psicólogos, advogados, universitários e a qualquer pessoa interessada em expandir os horizontes da sua mente, em educar a sua emoção e em melhorar a sua qualidade de vida.
O Dr. Cury é patrono da Universidade da Criança em Portugal e doutor Honoris Causa da universidade Unifil, assim como membro de honra da academia de génios do Instituto da Inteligência, no Porto.

Saiba mais em grupoaugustocury.com.br/augustocury

Comentários  

 
#1 Catia Silva 2010-04-07 20:22
Custou-me um pouco a entrar dentro do enredo deste livro, por um lado, devido ao facto de estar escrito em brasileiro, e por outro lado, devido ao facto de o enredo da própria história já ter um livro precedente e o tema ser um pouco abstracto também.
Mas depois até gostei da forma como este escritor abordou este tema. Existiam algumas partes do livro em que me partia a rir, como foi o caso da peça de teatro, na prisão.
Na minha modesta opinião, eu concordo com os ensinamentos que o escritor nos propõe. E que o mais importante na vida não é o dinheiro, mas como vivemos a nossa vida com o que o mundo nos dá.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • 25 de Abril, Corte e Costura
    Este livro é exatamente o que eu esperava dele: uma sucessão de quadros em que se ridiculariza a ...
  • 28.04.2019 21:03
  • A Aluna Americana
    Este é o mais recente romance de João Pedro Marques, autor de, entre outros, "Uma Fazenda em África" ...
  • 25.04.2019 20:42
  • O Último Cabalista de Lisboa
    Consegui, finalmente, ler este livro que foi o primeiro romance de Richard Zimler. Publicado em 1996 ...
  • 07.04.2019 23:56

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Acredito que, assim como na nossa vida se vão sucedendo acontecimentos de todo o tipo, também na literatura se sucedem esses acontecimentos, que são expressão do que sentimos e pensamos: a criação é a forma que temos de colocar cá fora as nossas esperanças, as nossas certezas, dúvidas, as nossas ideias."
José Saramago in A Estátua e a Pedra