Os 200 Melhores Percursos de Trekking de Portugal

 

 

Autor: Miguel Judas
Género: Desporto / Lazer
Edição: Mai/2017
Páginas: 176
ISBN: 9789897730511
Editora: Saída de Emergência

 

 

O mais importante não é a partida nem a chegada. O que interessa é o caminho.
Com 561 km de comprimento, 218 km de largura e 2351 metros de altitude, Portugal é um mundo por descobrir, que compensa a (relativa) pequena dimensão do território com uma surpreendente variedade de paisagens. E que melhor modo haverá para o fazer senão a pé, com tempo para apreciar e usufruir do que não está à vista?

É esse o desafio que fazemos ao leitor neste guia: que parta à descoberta das serras e montanhas, das planícies e rios, das ilhas, praias e cidades, da história, do património e especialmente das gentes, sempre com um pé a seguir ao outro, porque o mais importante não é a partida nem a chegada. O que interessa é o caminho.

Extrato disponível aqui.

Autor:

Colaborador de publicações como as revistas "Visão" e "Evasões" ou o jornal "Diário de Notícias", há muito que Miguel Judas tem nos caminhos do Portugal profundo uma das grandes paixões profissionais. O jornalista sente-se especialmente atraído pelas zonas menos conhecidas, tantas vezes esquecidas, onde há sempre algo de novo para revelar – locais, histórias, tradições, sabores, paisagens e especialmente pessoas.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • 1640 - O poeta, A professa, O Prosador, O pregador
    Ao iniciar o comentário a este livro, lanço um desafio matemático ao meus leitores: dividam o título ...
  • 13.01.2018 22:52
  • O Veleiro de Cristal
    Neste livrinho, José Mauro de Vasconcelos retoma o género de histórias de "O Meu Pé de Laranja Lima" ...
  • 09.01.2018 12:49
  • Sinal de Vida
    Desconheço se o tipo de comentários que se fazem neste forum são do mesmo género dos existentes, por ...
  • 27.12.2017 21:26

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Era uma vez uma mulher cujo ofício era contar histórias. Andava por todo o lado oferecendo a sua mercadoria, relatos de aventuras, de suspense, de horror ou de luxúria, tudo a um preço justo. Num meio dia de agosto encontrava-se no centro de uma praça quando viu avançar na sua direção um homem (...) És tu a que conta histórias?, perguntou o estrangeiro. (...) Então vende-me um passado, porque o meu está cheio de sangue e de lamentos e não me serve para percorrer a vida."
Isabel Allende
in Eva Luna