Ouvir o Que a Criança Não Diz

 

 

Autor: Miguel Mealha Estrada
Género: Psicologia Infantil / Educação
Edição: Fev/2017
Páginas: 112
ISBN: 9789897416699
Editora: Oficina do Livro

 

 

Exercícios para Compreender e Ajudar as Crianças
"Alguma vez ‘engarrafaste’ os teus sentimentos? Se sim, descreve o que aconteceu." Os exercícios deste guia convidam a criança a escrever, a desenhar, a fazer listas - e dessa forma apelativa e surpreendente ajudam-na a expressar emoções, a resolver problemas, a aprender a controlar a raiva, a melhorar a sua capacidade de comunicar.
Fazem luz sobre alguns dos seus medos, sonhos, mágoas, esperanças, dificuldades e desejos.
E ajudam os adultos a compreender o que se passa no mundo interno da criança.

Autor:

Miguel Mealha Estrada é psicoterapeuta da infância e da adolescência. Licenciou-se em Psicoterapia Clínica (crianças e adolescentes) no Reino Unido e trabalhou vários anos para o NHS, o serviço nacional de saúde britânico. Em Inglaterra, desenvolveu centros terapêuticos familiares para crianças e jovens com autismo e especializou-se em neurodesenvolvimento. Criou projectos na área da saúde mental em escolas do Norte de Londres. Concluiu uma pós-graduação na Carl Jung Clinic e um mestrado em Psicoterapia da Infância, Adolescência e Família. Dedicou toda a carreira à prática clínica. Regressou a Portugal em 2012, onde dá consultas no setor privado.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Ilustre Casa de Ramires
    NOTA: Este comentário contém spoilers (*** não leia se pretender ainda ler o livro ***) Após 2 ou ...
  • 28.06.2020 09:42
  • Imortal (José Rodrigues dos Santos)
    Acabei (finalmente) de ler o mais recente livro de José Rodrigues dos Santos - Imortal que trata de um ...
  • 01.06.2020 23:30
  • O Túmulo do Mestre
    Ótimo livro para se ler num fim de semana! Li-o em duas tardes. Os capítulos não são grandes, pelo ...
  • 19.04.2020 19:03

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

“Um livro aberto é um cérebro que fala; fechado, um amigo que espera; esquecido, uma alma que perdoa; destruído, um coração que chora.”
Rabindranath Tagore