Sem Trigo, Sem Barriga

 

 

 

Autor: Dr. William Davis
Edição: Abr/2013 (reedição)
Páginas: 336
ISBN: 9789892322025
Editora: Lua de Papel

 

 


Sabia que duas fatias de pão de trigo integral aumentam os seus níveis de glicémia mais do que duas colheres de sopa de açúcar de cana?
Já reparou nas fotografias dos seus pais, ou dos seus avós, quando eram novos? Eles eram tão magros! E no entanto, não havia naquela época a mania do exercício ou das dietas.
O que é que mudou desde então? O nosso estilo de vida? Nada disso. O que mudou foi o trigo. Sim, o cereal que mais comemos todos os dias – em bolos, no pão, na massa  – foi geneticamente modificado nos últimos 50 anos. E bastou isso para que um dos melhores alimentos que o ser humano consumiu ao longo de séculos se tornasse num veneno.

Continuar...

À Procura de Um Lugar

 

 

Autora: Fátima Marinho
Ilustração: Vicente
Edição: Mai/2010
Páginas: 96
ISBN: 9789899674011
Editora: Alphabetum

 

 

O nascimento do Vicente transformou tudo e todos à sua volta. Chovia no dia 25 de Abril de 2000. Portugal parou para lembrar o valor da liberdade e, logo após o seu nascimento, também a família de Vicente parou debruçada sobre o abismo. Fora concebido numa viagem aos Alpes suíços e a sua vinda preparada com detalhe. Mas Vicente trazia consigo uma revelação esmagadora. Tinha trissomia 21.

Continuar...

A Um Passo da Felicidade

 

 

 

 

Autor: Giorgio Nardone
Edição: Fev/2013
Páginas: 184
ISBN: 9789898461568
Editora: Matéria Prima

 

 

O amor é um dos temas que mais tem inspirado a humanidade. Da literatura ao cinema, passando pela psicoterapia, são diversas as áreas que reflectem sobre o amor nas diferentes manifestações. Diz-se que as mulheres teorizam demasiado sobre as relações amorosas e que, por isso, complicam o que é simples. Giorgio Nardone, um dos mais conceituados psicoterapeutas italianos, defende que, nas relações amorosas, e principalmente nas que fracassam, as mulheres têm tendência para interpretar sempre o mesmo papel, persistindo, assim, no erro.

Continuar...

O Mistério das Coisas Erradas

 

  

 

Autora: Fátima Marinho
Ilustração: Bibiana Grave
Edição: Dez/2010
Páginas: 140
ISBN: 9789899674004
Editora: Alphabetum

 

 

A crónica serve de âncora a relatos sobre a infância. Relatos fiéis cuja crueldade e, às vezes, a ternura ferem até as palavras. São memórias da infância captadas pela surpresa de quem guarda muitas crianças por dentro e à flor da pele. O quotidiano escolar serve de chão ao desafio de espreitar o mundo infinitamente sábio da meninice.

Os direitos autorais desta obra foram integralmente cedidos à Fundação do Gil. Ao comprar, está a ajudar. O Segredo dos Livros, com a sua divulgação, também já está a colaborar. 

Continuar...

Faz o Curso na Maior

 

 

  

 

Autores: Bruno Ricardo Caldeira, Nuno Abrantes Ferreira    
Edição: Set/2012
Páginas: 184
ISBN: 9789892321042
Editora: Lua de Papel

 


Estuda o mínimo, goza ao máximo: Os conselhos de um Professor Universitário

Se estás quase a ir para a universidade, ou acabaste de entrar, prepara- te: é um admirável mundo novo. Os teus colegas já não são o pessoal lá do bairro, e tu próprio, se calhar, mudaste para a cidade grande. E de repente, sem dares por isso, tens solicitações de todo o lado: uma vida social intensa, festarolas, trabalhos de grupo, namoros, copos, saídas à noite... E uma data de exames para fazer - enquanto os teus pais (ou tu próprio) pagam balúrdios em propinas e exigem resultados.

Continuar...

Últimas Opiniões

  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41
  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

“Há livros facilmente consumíveis e que dão um conforto simples às pessoas. Não é o meu negócio.”
Salman Rushdie