Pensar como Einstein

 

 

Autor: Daniel Smith
Edição: Jan/2015
Páginas: 224
ISBN: 9789896683320
Editora: Vogais

 

 

 

Biografia inspiradora do maior génio da ciência. 28 ideias para aprender a ver o mundo de forma diferente.
É o pai do grande pilar da física moderna: a teoria da relatividade. Formulou a equação que se tornou a mais famosa do mundo: E = mc². A sua descoberta da lei do efeito fotoelétrico valeu-lhe o Prémio Nobel da Física. Lutou pela paz e para travar a proliferação das armas. Foi eleito «a maior personalidade do século XX» pela revista Time. Físico, cientista, professor, humanista e génio.
E agora também você será capaz de encontrar novos caminhos e, tal como Einstein, pensar em grande.

Albert Einstein é considerado, por muitos, o maior génio de todos os tempos. Na verdade, o seu nome é comummente aceite como um sinónimo do termo.
Autêntico revolucionário, Einstein passou toda a sua vida a questionar, a contestar e a derrubar ideias que eram, desde há séculos e até então, tidas como factos.
Mas de que forma lidava com o seu trabalho? De que modo as componentes díspares da sua personalidade contribuíram para a construção do seu legado? Que influências moldaram a sua forma de ver e de estar no mundo?
Pensar como Einstein leva-nos numa viagem pela sua vida e pelos seus pensamentos, mostrando-nos a genialidade do homem cujas teorias e pesquisas alteraram a nossa visão da ciência, para sempre.
Através de 28 fundamentos inspiradores, este livro revela métodos e ideias arrebatadoras para explorar e pôr em prática em todas as áreas das nossas vidas.
Deixe-se inspirar por este génio intemporal e seja capaz de seguir os passos de um dos maiores pensadores da História. Aprenda a:

  • Ver o mundo de perspetivas incomuns.
  • Encontrar novos caminhos e soluções para o trabalho e a vida.
  • Desafiar a autoridade.
  • Promover o crescimento inteletual.
  • Questionar. Sempre!
  • Ponderar as implicações morais das suas ações.
  • Pensar em grande.

Leia as primeiras páginas aqui.

Deste autor no Segredo dos Livros:
Pensar como Steve Jobs

Autor:

Daniel Smith é autor, editor e investigador de livros de não-ficção. Entre outros e variados temas, é autor da série How to Think Like, com obras sobre Sherlock, Steve Jobs, Mandela e Einstein. É também um colaborador de longa data no The Statesman Yearbook, o guia geo-político para o mundo, que celebrou o seu 150º aniversário em 2013. Reside no leste de Londres com a sua esposa, Rosie, e uma variedade de peixes.

Veja aqui o booktrailer:

Comentários  

 
#1 Sebastião Barata 2015-02-11 23:42
Quem leu o livro anterior do autor "Pensar como Steve Jobs", vai achar muitas semelhanças, a começar pelo esquema geral da obra. Também, porque o autor escolheu outra personalidade que é um Homem invulgar, com uma capacidade e uma forma de pensar diferentes do homem comum. Mas nem por isso estas personalidades deixam de ser modelos inspiradores para cada ser humano que queira deixar um rasto da sua passagem pela Terra.

No caso de Albert Einstein, podemos retirar da sua vida muitos ensinamentos que nos podem ajudar a ser diferentes e marcantes no sector em que atuarmos. Das 28 características deste génio apontadas pelo autor, eu retiraria as seguintes, por me parecerem as nucleares:
- Questione tudo. Não dê nada como adquirido e imutável. Pense sempre que todas as verdades podem não ser o que parecem.
- Seja curioso. Tenha a coragem de fazer a si próprio todas as perguntas e o arrojo de procurar respostas para elas. Nunca diga que não vale a pena gastar os neurónios, porque já está tudo inventado, como costumam dizer os medíocres.
- Pense em grande. Não se prenda com coisas menores, nem gaste o seu tempo e recursos em projetos medíocres sem objetivos concretos ou que não tragam nada de novo ao conhecimento humano.
- Pense pela sua cabeça. Não se limite a veicular o que ouve ou lhe inculcaram. Tenha as suas convicções e exprima-as sem medos, nem falsos pudores. Seja no aspeto político, religioso, social ou familiar, seja no seu local de trabalho, a sua opinião conta. E não tenha medo de ser chamado "do contra", ou "coca-bichinhos " ou "engenhocas"...
- Seja humanista. Como Einstein, ponha a pessoa humana à frente de todas as coisas. O Estado existe servir para os cidadãos e não estes para servir o Estado. O que diz, faz, escreve ou inventa tem de ter sempre em vista este item prévio: vou construir ou vou destruir?
- Seja pacífico. Procure contribuir para a paz e não para a guerra. Denuncie os que deturpam os factos em seu favor, os que praticam a demagogia e arrastam as multidões para o caos.

Um dos maiores desgostos de Einstein no fim da sua vida foi reconhecer que a sua descoberta de que a matéria é energia aprisionada e que cada pequena parcela de matéria se pode converter numa grande quantidade de energia, foi aproveitada para fabricar as bombas atómicas que podem matar e estropiar milhões de seres humanos. No início da Segunda Guerra Mundial, alertou o governo dos EUA para este perigo, mas não conseguiu os seus intentos. A sua informação virou o curso da guerra, levando os Aliados a fabricar a bomba antes do Eixo e ditando o vencedor. Teve, pelo menos, o mérito de travar o avanço do genocídio perpetrado pelo regime nazi.

Muitos outros ensinamentos podemos retirar da leitura deste livro. Os que indiquei são meros exemplos. A escrita é simples, de fácil compreensão pelo leitor comum que nada sabe de ciência, pois foi para ele que o autor escreveu.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41
  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

 "Há mais do que uma maneira de queimar um livro. E o mundo está cheio de pessoas que correm de um lado para o outro com fósforos acesos".
Ray Bradbury in Fahrenheit 451