Vítor Sobral com os Azeites

Autor: Vítor Sobral
Género: Culinária
Edição: Out/2019
Páginas: 288
ISBN: 9789896606756
Editora: Casa das Letras

 

 

A trilogia oliveira, azeitona e azeite é indissociável da cultura mediterrânica há milhares de anos e a história do azeite e da olivicultura é longa e rica. A evolução da produção do azeite e o fomento da sua utilização estão ligados à bacia do Mediterrâneo, depois de navegantes e mercadores gregos, fenícios e sumérios terem trazido a oliveira da Ásia Menor até esta região. Atualmente, o azeite é igualmente uma peça essencial na dieta mediterrânea, uma das mais saudáveis do mundo.

Em Portugal, o azeite é elemento incontornável da gastronomia, constitui a base da grande maioria dos pratos tradicionais e a sua notoriedade mantém-se nos dias de hoje, nomeadamente na cozinha que os cozinheiros e chefes portugueses começam a levar além-fronteiras com distinção. Vítor Sobral, amante confesso de azeite, é um deles. E as suas criações, recriações e inovações culinárias têm sempre como elemento-chave o sumo este fruto que dá pelo nome de azeitona.
Em Vítor Sobral com os Azeites, poderá descobrir um pouco do mundo do azeite: a sua história no mundo e em Portugal; o cultivo, a apanha e a extração; os tipos de azeite, os defeitos, os cuidados de conservação; e o seu papel na nutrição.
E poderá ainda experimentar e saborear mais de 130 receitas do chef Vítor Sobral: Crus e Marinados, Ovos e Saladas, Petiscos e Conservas, Escabeches, Sopas e Caldos, Peixes e Mariscos, Carnes, Molhos e Temperos, Sobremesas e Doces.
Tudo para que o sabor venha sempre ao de cima.
«Sou um apaixonado por azeite, e ainda mais pelo que é nosso, nascido e criado nas nossas terras.» Vítor Sobral

Deste autor no Segredo dos Livros:
Receitas Lá de Casa

Autor – Vítor Sobral

Autor:

Vítor Sobral nasceu em 1967 entre os sabores rústicos alentejanos, o que marcou o seu gosto pela gastronomia. Colecionador compulsivo de sabores e experiências gustativas, interpreta a cozinha portuguesa de forma surpreendente e singular. Com apenas 21 anos, assume pela primeira vez a função de Chefe de cozinha. Em 1999, foi distinguido como Chefe do ano pela Academia Portuguesa de Gastronomia. Tem marcado presença em diversas mostras internacionais, sempre com o objectivo de divulgar a nossa cozinha.

0 comentários
0 likes
Anterior: Greenprint – A Pegada VerdeSeguinte: Escola das Artes 3: A Arte da Paz

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes