DOIS PRÉMIOS NOBEL DE LITERATURA ANUNCIADOS HOJE

FaceBook  Twitter  

Foram anunciados nesta quinta-feira pela Academia Sueca os vencedores dos Prémios Nobel de Literatura 2018 e 2019. O Nobel da Literatura 2018 foi atribuído à autora polaca Olga Tokarczuk e o prémio referente a 2019 foi entregue ao escritor austríaco Peter Handke.
O adiamento da atribuição do Prémio referente ao ano de 2018 ficou a dever-se aos escândalos que abalaram a Academa Sueca e conduziram à sua remodelação, com várias saídas e entradas. Mas não houve só caras novas, também os procedimentos de seleção foram alterados. Agora as candidaturas continuam a ser analisadas pelo Comité do Nobel da Literatura, mas com a assessoria de um conjunto de especialistas exteriores à instituição, incluindo romancistas, ensaístas, críticos e tradutores.

OLGA TOKARCZUK - PRÉMIO NOBEL DE LITERATURA 2018

Olga Tokarczuk nasceu em Sulechów, uma pequena cidade polaca, em 1962. Formada em Psicologia, publicou o seu primeiro livro em 1989, uma coletânea de poesia intitulada Miasta w lustraché, seguindo-se os romances E. E. e Prawiek i inne czasy, tendo sido este último um sucesso.
A partir daí, a sua prosa afastou-se da narrativa mais convencional, aproximando-se da prosa breve e do ensaio. Uma das melhores e mais apreciadas autoras de hoje, a obra de Olga Tokarczuk tem sido alvo de várias distinções, nacionais e internacionais. Recebeu por duas vezes o mais importante prémio literário do seu país, o prémio Nike; em 2018, foi finalista do prémio Fémina Estrangeiro e vencedora do Prémio Internacional Man Booker. Os seus livros estão traduzidos em trinta línguas.

Tem 2 livros editados em Portugal pela Cavalo de Ferro, ambos já neste ano, um dos quais só estará nas livrarias no próximo dia 14.

"Viagens"
Finalista do National Book Award 2018
Prémio Internacional Man Booker 2018
O coração de Chopin é secretamente levado de volta para Varsóvia pela sua irmã; uma mulher vê-se obrigada a regressar à Polónia para envenenar o seu primeiro amor, moribundo numa cama; um homem começa a enlouquecer quando a mulher e o filho desaparecem misteriosamente, apenas para, do mesmo modo, reaparecerem subitamente - através destas e outras histórias e personagens, brilhantemente relatadas ou simplesmente imaginadas, Viagens explora, ao longo dos séculos, o significado de se ser um viajante, um corpo em movimento, não apenas através do espaço, mas também do tempo.
De onde provimos? Para onde vamos ou regressamos?
Fascinante, intrigante e de uma originalidade rara, este livro é uma resposta sublime a todas estas questões, uma teia de reflexões que entretece ficção, memória e ciência. Uma exploração profunda sobre o corpo humano, a vida que surge, a morte e o movimento, levando-nos ao âmago do próprio significado de humanidade.
ISBN: 9789896232702
EDIÇÃO: Mar/2019
PÁGINAS: 352
Editora: Cavalo de Ferro

"Conduz o Teu Arado sobre os Ossos dos Mortos"
Numa remota aldeia polaca, a excêntrica Janina Duszejko, professora reformada, divide os seus dias a traduzir a poesia de William Blake e a observar os sinais da astrologia, fazendo por manter-se afastada das pessoas e próxima dos animais, cuja companhia prefere; mas a pacatez dos seus dias vê-se interrompida quando começam a aparecer mortos vários membros do clube de caça local. Certa de encontrar respostas, Janina decide lançar-se na investigação do caso, chegando a uma estranha teoria que espalhará o terror pela comunidade.
Sob a máscara de policial noir ou fábula macabra, Conduz o Teu Arado Sobre os Ossos dos Mortos é um romance mordaz e desconcertante que questiona a nossa posição acerca dos direitos dos animais e responsabilidade sobre a natureza, bem como todas as ideias preconcebidas sobre a loucura, a justiça e a tradição.

ISBN: 9789896686673
EDIÇÃO: Out/2019
PÁGINAS: 288
Editora: Cavalo de Ferro


PETER HANDKE - PRÉMIO NOBEL DE LITERATURA 2019

Escritor austríaco, Peter Handke nasceu em Griffen a 6 de dezembro de 1942. A infância passou-a em Griffen, na Áustria, e em Berlim Leste. Fez o liceu num seminário católico e, em 1961, ingressou no curso de Direito da Universidade de Graz (Áustria). Durante os seus tempos de estudante, Handke frequentou o grupo de escritores "Forum Stadtpark" e publicou artigos na revista "Manuskripte".
Abandonou os estudos após a publicação do seu primeiro romance "Die Hornissen", em 1965. Desde então tem dedicado a sua vida à escrita. É um dos mais influentes escritores da Europa do pós-Guerra, com uma obra que incluiu romances, ensaios e dramarturgia.
Atualmente Peter Handke vive em Chaville, França.

O seu livro mais recentemente editado em Portugal é a peça de teatro "Os Belos Dias de Aranjuez".

"Os Belos Dias de Aranjuez"
"Os Belos Dias de Aranjuez" marca o regresso em grande de Peter Handke à escrita teatral. Um homem e uma mulher num diálogo comovente e cúmplice sobre o amor, que deixa adivinhar uma intimidade de vários anos. A troca de recordações íntimas, a primeira vez. As banalidades, às vezes uma certa rudeza, do amor. Ou o que nele nos eleva e ilumina. E, como acontece sempre na escrita de Handke, à mistura com estas recordações, uma atenção singular ao mundo, à natureza, aos pequenos sinais quase imperceptíveis que são indissociáveis dos mistérios do amor.
Escrita por Handke diretamente em francês, "Os Belos Dias de Aranjuez" teve estreia mundial, na versão alemã, no Festival de Viena, numa encenação de Luc Bondy, que depois abriria também a temporada do Odéon, em Paris. O realizador Wim Wenders realizou um filme a partir da versão francesa, em 2016, coproduzido por Paulo Branco.
Este livro, traduzido por Maria Manuel Viana, foi publicado por ocasião da representação da peça na 8.ª edição do Lisbon & Estoril Film Festival, a 12 de Novembro de 2014, com encenação de Tiago Guedes e a participação dos actores Isabel Abreu e João Pedro Vaz.
ISBN: 9789898566706
EDIÇÃO: Out/2014
PÁGINAS: 64
EDITORA: Documenta

Outras obras editadas em Portugal: "Numa Noite Escura Saí da Minha Casa Silenciosa" (Romance - Casa das Letras 2006); "Ensaio sobre o Dia Conseguido" (Ensaio - Difel - 1994); "Para uma Abordagem da Fadiga" (Romance - Difel - 1990); "A Hora da Sensação Verdadeira" (Romance - Difel 1988); "O Chinês da Dor" (Romance - Relógio D'Água - 1987); "A Angústia do Guarda-Redes Antes do Penalty" (Romance - Relógio D'Água - 1987); "A Mulher Canhota" (Romance - Difel - 1987); "Uma Breve Carta para um Longo Adeus" (Romance - Difel - 1986).

Últimas Opiniões

  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"O livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive."
Padre António Vieira