Elena Ferrante vence Livro do Ano da Livraria Bertrand

FaceBook  Twitter  

«História da Menina Perdida», de Elena Ferrante, foi o livro mais votado por leitores e livreiros. Nos restantes lugares do pódio classificaram-se José Rodrigues dos Santos e Richard Zimler, com «Vaticanum» e «O Evangelho Segundo Lázaro», respetivamente.

«História da Menina Perdida», de Elena Ferrante, é o vencedor do Prémio Livro do Ano Bertrand. Lançado em Portugal, em 2016, pela editora Relógio d’Água, este é o quarto volume de uma coleção que conta a história das amigas Elena e Lila, acompanhando as suas vidas desde a infância, em Nápoles.


Em segundo lugar, encontra-se o livro «Vaticanum» de José Rodrigues dos Santos, editado pela Gradiva, e, em terceiro lugar, “O Evangelho Segundo Lázaro” de Richard Zimler”, de Porto Editora. Seguem-se «Nem Todas as Baleias Voam» de Afonso Cruz, da Companhia das Letras; «Homens Imprudentemente Poéticos» de Valter Hugo Mãe, da Porto Editora; «Uma Terra Chamada Liberdade» de Ken Follett, da Editorial Presença; «Doutor Sono» de Stephen King, da Bertrand Editora; «As Areias do Imperador» de Mia Couto, da Caminho; «Prometo Perder» de Pedro Chagas Freitas, da Marcador; e, finalmente, «Como Vento Selvagem» de Sveva Casati Modignani, da Porto Editora.

Em dezembro, a Livraria Bertrand lançou o primeiro prémio literário em Portugal atribuído pelos leitores e livreiros para distinguir uma obra em prosa editada em Portugal ao longo de 2016. Temos um longo percurso, desde a fundação da primeira Livraria Bertrand em 1732, na promoção da literatura em Portugal e no estreitamento da relação entre os leitores e os livros. Nesta primeira edição do Prémio do Livro do Ano Bertrand, contámos com cerca de 20.000 votos para aferir o livro preferido dos nossos leitores e livreiros, o que representa uma enorme vontade e interesse por parte de todos aqueles que lidam diariamente com livros e que ganharam voz para reconhecer publicamente os seus livros e autores preferidos”, afirma a representante da Livraria Bertrand.

Prémio Livro do Ano Bertrand
A partir de um convite pessoalmente endereçado pela Livraria Bertrand, todos os leitores e livreiros Bertrand puderam selecionar o seu livro preferido de uma pré-seleção de 50 livros. Esta lista foi elaborada com a participação dos jornalistas José Mário Silva e Anabela Mota Ribeiro, que contribuíram com a seleção de cinco títulos cada. Em janeiro de 2017, ficou disponível a lista dos dez livros finalistas, selecionados pelos leitores e livreiros, para que pudesse ser realizada a votação final.

Bertrand Livreiros
Bertrand é hoje o nome da mais antiga livraria do mundo e da maior rede de livrarias portuguesa. Com uma superfície comercial atual que ultrapassa os 11.000 m2 ,distribuídos por Portugal Continental e Ilhas, e de uma livraria online em www.bertrand.pt que disponibiliza o maior catálogo de livros em Portugal, com mais de 8 milhões de referências entre livros em português, inglês, francês e espanhol, e um serviço de entrega em 24 horas para dezenas de milhares de livros.
Fundada em 1732, por Pedro Faure, de origem francesa, a primeira livraria Bertrand abriu portas na Rua Direita do Loreto, no Chiado, e mantém-se desde a segunda metade do século XVIII nos n.ºs 73-75 da Rua Garrett para onde se transferiu por força do Grande Terramoto de 1755.
Cada livraria é concebida a pensar no público-alvo a que se destina, tendo em conta a sua localização. Assumindo a vocação de ser um espaço de encontro e de cultura, todas as lojas têm uma personalidade própria, promovendo diferentes atividades – leituras, sessões de autógrafos, tertúlias, exposições, lançamentos, entre outros.
O Guinness World Records reconheceu a Livraria Bertrand do Chiado como a mais antiga do mundo em funcionamento.

Últimas Opiniões

  • O Ano da Dançarina
    Antes de entrar na análise do livro, desejo fazer a ressalva de que, em minha opinião, este não é um ...
  • 17.04.2017 22:59
  • Uma Questão de Fé
    Uma Questão de Fé é um livro poderoso pela mensagem que nos transmite, que deve ser lido com tempo ...
  • 16.04.2017 22:37
  • Pensar como Stephen Hawking
    A primeira pergunta que se pode pôr quando se fala de Stephen Hawking é: - se não fosse a pessoa ...
  • 27.03.2017 21:45

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Quase todos os homens vivem inconscientemente no tédio. O tédio é o fundo da vida, foi o tédio que inventou os jogos, as distracções, os romances e o amor."
Miguel de Unamuno