Nicholas Sparks em Lisboa - mais detalhes

FaceBook  Twitter  

Nicholas Sparks, o escritor estrangeiro que mais vende em Portugal e que reúne milhões de fãs em todo o mundo, vem a Lisboa este Outono para um encontro com os seus leitores no âmbito da tour europeia de apresentação do seu último romance, «Só Nós Dois». A ASA, sua editora no nosso país, divulgou novos dados que deve ter em conta, se quer participar neste grande evento.

O reencontro do escritor bestseller norte-americano com o público português terá lugar no dia 21 de outubro, sábado, às 17 horas, no Picadeiro Real (antigo Museu dos Coches), em Lisboa. Este acontecimento será marcado por uma conversa entre Nicholas Sparks e Fátima Lopes, seguida de uma sessão de autógrafos com o escritor.

Com 21 livros publicados nos últimos 21 anos, Nicholas Sparks já vendeu mais de 108 milhões de exemplares em todo o mundo e as suas histórias consolidaram-no como um dos mais aclamados escritores da atualidade. Todos os seus livros são bestsellers do New York Times e estão traduzidos para mais de 50 línguas. Onze dos romances de Nicholas Sparks já foram adaptados para cinema, sendo Uma Escolha Por Amor (2016) o filme mais recente.

Nicholas Sparks escreveu o livro que deu início à sua carreira meteórica e um dos seus títulos mais famosos, O Diário da Nossa Paixão, com apenas 28 anos. A ASA publica agora esta história de amor que comoveu milhões de leitores e levou o mundo a render-se à escrita de Nicholas Sparks. A nova edição de O Diário da Nossa Paixão chega às livrarias no próximo dia 17.

O evento é de entrada gratuita e está limitado à lotação da sala. Os lugares serão ocupados por ordem de chegada, a partir das 16h30.

MUITA ATENÇÃO:
Reserve o seu lugar, enviando o seu nome completo, nº do Bilhete de identidade/Cartão do Cidadão e e-mail para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. . Só é admitida uma inscrição por pessoa.

Últimas Opiniões

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Apenas se deveriam ler os livros que nos picam e que nos mordem. Se o livro que lemos não nos desperta como um murro no crânio, para quê lê-lo?"
Franz Kafka