Sombra de um Peregrino

 

 

Autor: Rafael Loureiro
Género: Romance Fantástico
Edição: Ago/2020
Páginas: 280
ISBN: 9789722365307
Editora: Presença

 

 


Uma fantasia mística com um ritmo intenso e de grande suspense

Adriel não pode adormecer. Sempre que o faz, é assaltado pelo pesadelo em que revê a sua mulher a ser assassinada por uma entidade demoníaca.
Emocionalmente fragilizado e à beira da loucura devido à privação do sono, tenta pôr fim à sua vida já destruída. É então que conhece um frade da Ordem Mercedária. Abílio passa a ser a única âncora para a sua lucidez e a única pessoa a acreditar nele.

Continuar...

Eu Sou uma Acompanhante de Luxo

 

 

Autora: Andreia Montenegro
Género: Testemunhos
Edição: Ago/2020
Páginas: 160
ISBN: 9789896608941
Editora: Oficina do Livro

 

 


O retrato fiel de uma certa prostituição em Portugal

Contada por Ana Loureiro, o rosto da petição pública para a Legalização e Regulamentação da Prostituição em Portugal, meio no qual é também conhecida por Andreia Montenegro, esta é a história de uma mulher que encontrou na profissão mais velha do mundo o caminho para a sua sobrevivência e a dos seus filhos.

Continuar...

A Montanha da Água Lilás - Fábula para todas as idades

 

 

Autor: Pepetela
Género: Romance
Edição: Ago/2020
Páginas: 160
ISBN: 9789722069823
Editora: Dom Quixote

 

 


Uma fábula para todas as idades, uma reflexão sobre o consumismo e a degradação do meio ambiente.

Numa montanha de África, habitam os lupis, uns estranhos seres cor de laranja que pensam, falam e trabalham, mas não são homens. Um dia, sem que nada o fizesse prever, o lupi-poeta descobre uma fonte de onde brota um líquido de cor lilás com um aroma muito doce, que se revela ter propriedades quase mágicas.

Continuar...

Conjugação de Mapas

 

 

Autora: Regina Correia
Género: Poesia
Edição: Jul/2020
Páginas: 188
ISBN: 9789895483549
Editora: Novembro

 

 


«Este livro exibe um intertexto circular e andante, haurido na compleição erudita e no cuidado de cavar fundo o chão de cada lugar. A conjugação de Regina Correia, lúdica e telúrica, lembra-me uma concha. Não só por rumorejar o mar e se quedar inerte, mas por sugerir uma turbante de sedimentos.»
Filinto Elísio (poeta)

Continuar...

Faces do Poder com Joaquim Procópio

 

 

Autor: António Cardal
Género: Contos
Edição: Jul/2020
Páginas: 70
ISBN: 9789895483501
Editora: Novembro

 

 


Contos, contas e alguns desabafos

«Procópio é um indivíduo franzino e levemente careca. Tem pernas tortas e ligeiramente peludas. Ventre não muito proeminente. Há uma luta entre as calças e o ventre, que dá origem a um tique constante.
O amigo Luís é alto e magro, culto, com uma licenciatura em Letras e professor de Germânicas. Encontram-se habitualmente de tarde até ao jantar e Procópio gosta de contar algumas anedotas. Procópio tornou-se relativamente célebre quando no jornal da sua cidade escreveu um violento artigo contra o tratamento de touros nas touradas e contra os ferros que lhes eram espetados. Recebeu uma série de cartas e de aplausos dos meios de comunicação social, mas nada publicava sem ouvir o sensato e culto amigo Luís.

Continuar...

Últimas Opiniões

  • A Ilustre Casa de Ramires
    NOTA: Este comentário contém spoilers (*** não leia se pretender ainda ler o livro ***) Após 2 ou ...
  • 28.06.2020 09:42
  • Imortal (José Rodrigues dos Santos)
    Acabei (finalmente) de ler o mais recente livro de José Rodrigues dos Santos - Imortal que trata de um ...
  • 01.06.2020 23:30
  • O Túmulo do Mestre
    Ótimo livro para se ler num fim de semana! Li-o em duas tardes. Os capítulos não são grandes, pelo ...
  • 19.04.2020 19:03

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Era uma vez uma mulher cujo ofício era contar histórias. Andava por todo o lado oferecendo a sua mercadoria, relatos de aventuras, de suspense, de horror ou de luxúria, tudo a um preço justo. Num meio dia de agosto encontrava-se no centro de uma praça quando viu avançar na sua direção um homem (...) És tu a que conta histórias?, perguntou o estrangeiro. (...) Então vende-me um passado, porque o meu está cheio de sangue e de lamentos e não me serve para percorrer a vida."
Isabel Allende
in Eva Luna