A Agência


Autor:
Ally O’Brien
Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 304
Editor: Bizâncio
Colecção: Montanha Mágica

A sensual superagente Tess Drake trabalhou arduamente para conseguir conquistar um lugar na fascinante, mas feroz, indústria do entretenimento. Funcionária da Agência Literária Bardwright, que opera em Londres e Nova Iorque, move-se nos emocionantes e acelerados mundos da lealdade, da imoralidade e da vingança. Tess está metida em sarilhos, grandes sarilhos… Tem ainda outro ligeiro problema: dorme com homens dos dois lados do Atlântico, que, por sua vez, dormem com as mulheres que estão a tentar arruiná-la.

Conseguirá Tess abandonar o barco sem perder os clientes e sem despedaçar o coração? Ou perderá tudo, antes de descobrir se realmente possui as qualidades necessárias para fazer o que sempre desejou? Este é um romance imensamente divertido, cheio de riscos e de recompensas, que nos revela o mundo das grandes agências de direitos e expõe toda a ambição, o sexo, a adrenalina e a sorte dos quais depende o êxito de uma jovem mulher.

«Tess Drake é uma heroína deliciosamente irrefreável. A Agência é um livro que se lê compulsivamente de uma ponta à outra. Que viagem fabulosa!»
The New York Times

3 comentários
0 likes
Anterior: A Rosa RebeldeSeguinte: Sopa de Pedra 6 – Estado de Sítio

Comentários

  • Ana

    Novembro 25, 2009 às 11:10
    Responder

    É um livro hilariante! Bem divertido!A protagonista do livro, Tess é um mulher com fibra, lutadora até ao fim!Dorothy Starkwell, é uma excêntrica americana que escreve livros sobre pandas falantes, que são o grande sucesso da ficção infantil.Oliver Howard, que mora na zona pobre de Londres. Escreveu um livro, Singularity que parece ter sido escrito para o Tom Cruise.Brian Freeman e Ali Gunn, autores do livros souberam muito bem retratar a cena, quanto a mim, uma das cenas mais hilariantes do livro!A cena em que Tess está no átrio do Hotel Hilton com o seu casaco de marta branco Julien […] Ler Mais...É um livro hilariante! Bem divertido!A protagonista do livro, Tess é um mulher com fibra, lutadora até ao fim!Dorothy Starkwell, é uma excêntrica americana que escreve livros sobre pandas falantes, que são o grande sucesso da ficção infantil.Oliver Howard, que mora na zona pobre de Londres. Escreveu um livro, Singularity que parece ter sido escrito para o Tom Cruise.Brian Freeman e Ali Gunn, autores do livros souberam muito bem retratar a cena, quanto a mim, uma das cenas mais hilariantes do livro!A cena em que Tess está no átrio do Hotel Hilton com o seu casaco de marta branco Julien Macdonald e encontra a Jane Parmenter. Ao despedir-se de Tess, Jane estende a mão flácida, mas como tinha a carteira Fendi na frente, afastou-a e esta caiu no chão. Jane inclinou-se para a frente, esticando-se para apanhar a carteira, mas quando se endireitou o mamilo fica à mostra. Jane mostrou-se alheia ao acontecido, pois à sua volta já disparavam dezenas de máquinas fotográficas.. Jane sorria e colocou o braço na cintura da Tess e endireitou-se para dar uma melhor perpectiva. Tess ao aperceber-se da situação tenta esticar o braço para corrigir a falha, mas acaba por ficar com mão pousada no seio, como se estivesse a acariciá-lo.Bom, não conto mais nada do livro... só mesmo lendo!Recomendo a leitura deste livro!!! Read Less

  • Filipa

    Outubro 29, 2009 às 15:22
    Responder

    Gostei do estilo da Tess Drake. É dura, prática e tem um certo sentido de humor negro. Em termos de trabalho, é uma profissional. O livro em si está cheio de personagens caricatas, mas que ao mesmo tempo podiam ser bem reais, como a infantil Dorothy Starkwell ou a arqui-inimiga de Tess, Cosima Tate. E as relações entre as personagens estão longe de ser desinteressantes. É um livro divertido e sarcástico - a própria Tess é bastante cínica. Além disso, o ritmo do livro espelha as exigências da profissão de Tess, que devo dizer me fascinou muito pela maneira como […] Ler Mais...Gostei do estilo da Tess Drake. É dura, prática e tem um certo sentido de humor negro. Em termos de trabalho, é uma profissional. O livro em si está cheio de personagens caricatas, mas que ao mesmo tempo podiam ser bem reais, como a infantil Dorothy Starkwell ou a arqui-inimiga de Tess, Cosima Tate. E as relações entre as personagens estão longe de ser desinteressantes. É um livro divertido e sarcástico - a própria Tess é bastante cínica. Além disso, o ritmo do livro espelha as exigências da profissão de Tess, que devo dizer me fascinou muito pela maneira como foi retratada no livro. É não só o livro "para descontrair", mas também para rir e ser surpreendido com as acções das personagens e respectivas consequências... Read Less

  • Maria João

    Agosto 3, 2009 às 18:44
    Responder

    Já li este livro há alguns dias.Pessoalmente não gostei muito, achei que mesmo para romance light estava muito superficial. sem dúvida que dá para rir um pouco mas não me deixou gulosa

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes