A História Pelo Buraco da Fechadura

Autor: José Jorge Letria
Edição:
Mai/2011
Páginas: 264
ISBN: 9789724620206
Editora: Casa das Letras

 

 

 

Este é um livro escrito para quem gosta das muitas histórias de que a grande História se alimenta. É sabido que a História sempre foi escrita pelos vencedores e não pelos vencidos, mas o mesmo não acontece com as pequenas histórias, tantas vezes integradas no imaginário colectivo sob a forma de anedota ou de dito de espírito. José Jorge Letria reuniu neste livro centenas dessas pequenas histórias, o que permite ao leitor como que olhar a grande História pelo buraco da fechadura.

É um olhar crítico, informativo e muitas vezes divertido, que leva em conta o prazer de quem lê e o seu direito de ser informado sobre o que fizeram e disseram grandes e pequenas figuras da História da humanidade.
Escrito a pensar no grande público e no ecletismo dos seus gostos, este livro de José Jorge Letria torna intemporais episódios, factos, números e algumas revelações que, por certo, não deixarão o leitor indiferente e lhe irão proporcionar umas agradáveis horas de leitura.

Autor – José Jorge Letria

Autor:

José Jorge Letria, nascido em 1951, autor de uma vasta obra literária que começou a ser publicada em livro em 1973, é um dos mais destacados criadores de livros para crianças e jovens em Portugal, com numerosos prémios recebidos. Traduzido para mais de dez idiomas, recebeu dois Grandes Prémios da Associação Portuguesa de Escritores, dois prémios Eça de Queirós – Município de Lisboa, o Prémio Internacional UNESCO, o Prémio Nacional «O Ambiente na Literatura Infantil» (três vezes), o Prémio Aula de Poesia de Barcelona, o Prémio da Associação Paulista de Críticos de Arte e ainda o Prémio da Fundação Nacional do Livro Infantil (Brasil).
Integrou, com José Afonso, Adriano Correia de Oliveira e Manuel Freire, entre outros, o movimento da canção de resistência, tendo sido agraciado em 1997 com a Ordem da Liberdade.
É presidente da Direção e do Conselho de Administração da Sociedade Portuguesa de Autores, presidente do Comité Europeu da Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores e membro da Direção do Grupo Europeu de Sociedades de Autores e do Comité Executivo do Writers and Directors Worldwide.

Saiba mais em www.josejorgeletria.net

1 comentários
0 likes
Anterior: Experiências com os astrosSeguinte: São João Paulo II

Comentários

  • João Teixeira

    Maio 29, 2011 às 20:31
    Responder

    Ler este livro é como ir tirando cerejas de uma taça: vamos passando de curiosidade histórica em curiosidade histórica quase sem darmos por isso e, quando nos apercebemos, devorámos tudo em pouco menos de duas horas!Temos curiosidades para todos os gostos: curiosidades relacionadas com a guerra, curiosidades relacionadas com as artes e letras, curiosidades relacionadas com invenções e a ciência, curiosidades relacionadas com o sagrado e o profano, enfim, uma infinidade de curiosidades. Em todo o caso, é necessário ter alguma atenção, pois creio haver uma incorrecção na página 26, em que se refere que as [i]Tentações de Santo António[/i] […] Ler Mais...Ler este livro é como ir tirando cerejas de uma taça: vamos passando de curiosidade histórica em curiosidade histórica quase sem darmos por isso e, quando nos apercebemos, devorámos tudo em pouco menos de duas horas!Temos curiosidades para todos os gostos: curiosidades relacionadas com a guerra, curiosidades relacionadas com as artes e letras, curiosidades relacionadas com invenções e a ciência, curiosidades relacionadas com o sagrado e o profano, enfim, uma infinidade de curiosidades. Em todo o caso, é necessário ter alguma atenção, pois creio haver uma incorrecção na página 26, em que se refere que as [i]Tentações de Santo António[/i] de Jerónimo Bosch pertencem ao espólio do Museu Nacional de Arte Antiga. Não quereria José Jorge Letria dizer antes [i]Tentações de Santo Antão[/i]? Também a curiosidade histórica que encontramos na página 66, sob o título "Santo Agostinho e os sinais premonitórios" me deixaram confuso, pois o dito Santo não foi coetâneo de Carlos Magno.Em todo o caso, este é um livro divertido, didáctico até, apesar de ser um pouco simplista nos seus objectivos (a mera enumeração de acontecimentos ou factos mais ou menos históricos e nada mais do que isso), mas que não deixamos de ler com interesse, pois, como diz o autor no prefácio, são essas pequenas curiosidades históricas que a História se esquece de contar que nos suscitam «uma posterior reflexão sobre a condição humana (...)», e nos dizem muito de certas personagens de que estamos habituados a ouvir falar. Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes