A Nona Vida de Louis Drax

FaceBook  Twitter  


Autora: Liz Jensen
Título Original: The Ninth Life of Louis Drax
Páginas: 240
Editor: Presença

Leia aqui um excerto do livro e veja aqui o seu trailer.


Louis Drax é um miúdo de nove anos, precoce, inteligente, problemático e muito dado a acidentes. Em cada ano da sua curta vida, sofreu pelo menos um episódio de maior gravidade, acidente ou doença, mas sobrevive sempre como o gato que cai sobre as quatro patas. No seu nono aniversário, durante o piquenique familiar, o pequeno Louis cai de uma falésia e afoga-se num rio permanecendo num coma profundo de onde poderá não regressar…

Uma história brilhante, contada a duas vozes: a do próprio Louis, dentro do seu inacessível subconsciente, e a do neurologista, ao cuidado de quem o jovem fica após o misterioso desaparecimento do seu pai.

Autora:
Liz Jensen nasceu em Oxfordshire de mãe anglo-marroquina e pai dinamarquês. Estudou inglês no Sommerville College, em Oxford, e iniciou a sua carreira em Hong Kong e Taiwan, como jornalista. Foi também produtora de rádio e televisão no Reino Unido. Em 1987 foi para França onde trabalhou como escultora e jornalista freelance, e onde começou a escrever o seu primeiro romance, publicado em 1995, já em Londres. A Nona Vida de Louis Drax é o seu quarto romance e marca um ponto de viragem na sua obra. Jensen foi várias vezes nomeada para prémios literários importantes e a sua obra encontra-se publicada em 20 línguas.

«Estranho e maravilhoso. Um romance psicológico perturbante sobre a transgressão e os mistérios do subconsciente.» - People
«Uma leitura tão exaltante como sinistramente inventiva.» - Elle
«Certeiro, divertido e pleno de insight.» - Time Out
«Um daqueles livros que não conseguimos parar de ler.» - New York Post

Comentários  

 
#4 Vera 2010-01-05 15:44
Um livro que tem tanto de encantador como de perturbador, devido à temática em si.
Liz Jensen fez um trabalho magnífico na construção das personagens:
Temos o pequeno Louis, um rapaz com predisposição p/ acidentes, que está a realizar terapia com o Perez Gordo, devido à crise familiar em que se encontra. É um rapaz com uma imaginação e um humor que nos diverte. E cujo destino culminará, tal como previa, no grande acidente que o leva ao estado de coma.
Temos o Dr. Pascal Dannachet que se vê perante um caso bizarro, que desafia as leis médicas, ao receber Louis Drax na sua clínica. Com a chegada do Louis, também recebe a sua mãe Natalie que exercerá nele uma atracção doentia.
Temos outro leque de personagens, todas elas importantes e que irão influenciar o fio condutor da história. Devo confessar o carinho que senti pelo pai de Louis Drax. É daquelas personagens que nos ensinam que, às vezes, fazemos escolhas e depois o destino teima em nos mostrar o que perdemos (se lerem o livro vão perceber do que falo!).
A temática principal desenvolve-se em Mente VS Alma: O que é verdadeiro, mentira, até que ponto conhecemos os mistérios da Vida, o que é possível e impossível. A temática secundária prolonga-se no poder do amor de mãe, os seus aspectos positivos e negativos. Apesar de ser um livro pequeno, ensina-nos que na vida…

"Quando se faz uma escolha errada, tem de se viver com ela. Toda a gente tem de viver com o que fez."(Louis Drax, p. 230).

Recomendo que o leiam!
 
 
#3 Joana Caires 2009-11-22 01:25
Uma estória original e inesperada! Cada virar de página era um sufoco... queria ler mais! Está muito bem escrita e muito bem estruturada.

Louis é um rapaz com uma aparente propensão para acidentes. Cada ano da sua curta vida foi marcado por um desastre. Miraculosamente , Louis sobreviveu a todos. Até o dia do seu nono aniversário... depois de um piquenique agitado com os pais, o rapaz cai de uma falésia e é dado como morto. Porém, algo de extraordinário acontece e já deitado na morgue do hospital, o corpo de Louis " ressuscita". Em coma profundo, Louis é enviado para a clínica onde trabalha Pascal Dannachet. Este é um médico revolucionário com métodos inovadores mas, nada em toda a sua vida o preparou para o que irá acontecer. Primeiro, apaixona-se por Natalie Drax, mãe de Louis. Depois a auréola impenetrável de mistério que rodeia os Drax irá arrastá-lo para um turbilhão de emoções.

O pai de Louis está desaparecido desde o dia fatídico e segundo, Natalie é culpado pela queda do rapaz. Mas será que o Natalie afirma é verdade? O que realmente aconteceu naquele dia? E de quem é a autoria das enigmáticas cartas que Pascal recebe, assinadas por Louis Drax?

A estória é contada por duas vozes: a de Pascal e a de Louis. Louis que está preso a uma cama mas, que consegue influenciar a mente e a vida dos que o rodeiam. É um livro com uma história surpreendente com humor negro quanto baste. É intrigante, perturbadora e muito cativante. Demorei poucas horas a lê-lo porque o ritmo e a dinâmica do livro não me deixou respirar. Só tem um pequeno (grande) senão, quando o fechamos deixamos de ouvir Louis.
 
 
#2 Lígia Teixeira 2009-11-07 18:51
Um livro muito bem escrito e profundamente cativante.

Apesar de ter demorado bastante tempo a terminar a sua leitura (devido a falta de tempo), foi um livro que me puxou sempre para ler mais um pouco.

Nesta história original e inesperada, Liz Jensen confronta-nos com a mente de um menino de 9 anos e com a mente do seu neurologista, que, a duas vozes, vão narrando esta história até ao desenlace final, onde as peças do enigma encaixam finalmente.

Mistério, humor, ironia, numa narrativa inteligente e bem construída. Um livro surpreendente, pela escrita, pelo enredo, pela forma como Louis nos fala e nos surpreende. Uma história trágica, mas com um certo humor negro que nos envolve e nos leva a querer chegar às últimas páginas, mas com pena de deixarmos de "ouvir" a voz original e perspicaz daquele menino.
 
 
#1 Patrícia Matos 2009-11-02 23:24
A Nona Vida de Louis Drax é um livro surpreendente. Conta a história de um rapaz que sofre acidentes frequentemente, alguns deles até muito graves. Louise é um rapaz precoce, problemático, inteligente e com uma enorme imaginação. Não se adapta na escola, é um miúdo solitário.
Quando completou nove anos, fez um piquenique com os seus pais para celebrar o seu aniversário. Podia ser um dia feliz com a sua família, mas após uma discussão Louis acaba por cair numa falésia e entra em coma permanente.
O seu pai desaparece misteriosamente e torna-se no suspeito principal.
Louis é levado para uma clínica e a partir daí a história é contada por Louis dentro do seu subconsciente e pelo neurologista, Pascal.
Pascal acaba por se apaixonar por Natalie Drax, mãe de Louis. Descobre também, que Louis comunica através dele enquanto dorme, ao ponto de fazer com que Pascal escreva uma carta a si próprio e à sua mãe.
É de facto uma história impressionante, que nos surpreende a cada página que lemos, desde o início ao fim, não existindo momentos parados.
Tão imprevisível que ficamos como que embriagados com a excelente imaginação do autor (Liz Jensen).
É um livro diferente, talvez seja essa diferença que o torna muito interessante. É excelente a forma como nos é dada a conhecer a mente humana, o que ela é capaz e até onde nos pode levar.
Muito bem escrito, de uma forma simples e fluida.
Adorei o humor negro e a linguagem de Louis, deu para dar umas boas gargalhadas.
Natalie Drax, mãe de Louis, foi sem dúvida uma das personagens que mais me deixou surpresa.
Gostei muito deste romance psicológico. Empolgante e viciante.
Recomendo
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41
  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

“Você deve escrever o livro que quer ser escrito. E, se for um livro muito difícil para crescidos, então escreva-o para crianças.” 
Madeleine L’Engle