A praia das pétalas de rosa

Autora: Dorothy Koomson
Edição: Abr/2013
Páginas: 544
ISBN: 9789720044471
Editora: Porto Editora

 


Todas as histórias de amor sofrem reviravoltas.

Depois de quinze anos de um grande amor e um casamento perfeito, Scott, marido de Tamia, é acusado de algo impensável. De repente, tudo aquilo em que Tamia acreditava – amizade, família, amor e intimidade – parece não ter qualquer valor. Ela não sabe em quem confiar, nem sonha o que o futuro lhe reserva.

Então, uma estranha chega à cidade, para lançar pétalas de rosa ao mar, em memória de alguém muito querido e há muito perdido. Esta mulher transporta consigo verdades chocantes que transformarão as vidas de todos, incluindo Tamia que será obrigada a fazer a mais dolorosa das escolhas…
O que estaria disposta a fazer para salvar a sua família?

Primeiras páginas disponíveis aqui.

Desta autora no Segredo dos Livros:
Pedaços de Ternura
A filha da minha melhor amiga
Bons Sonhos, Meu Amor
O Amor Está no Ar
Um erro inocente
O outro amor da vida dele

Autor – Dorothy Koomson

Autora:

Apaixonada desde sempre pela palavra escrita, Dorothy Koomson escreveu o seu primeiro romance aos 13 anos. A filha da minha melhor amiga foi o seu primeiro livro editado em Portugal. A história comovente de duas amigas separadas pela mentira e unidas por uma criança encantou as leitoras portuguesas. Pedaços de ternura, Bons sonhos, meu amor, O amor está no ar, Um erro inocente, Amor e chocolate, O outro amor da vida dela e A Praia das Pétalas de Rosa foram igualmente bem-sucedidos, consagrando a autora como uma referência para os leitores.

Descubra mais em www.dorothykoomson.co.uk e visite a página portuguesa do Facebook.

7 comentários
0 likes
Anterior: Marés PerigosasSeguinte: Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde

Comentários

  • Helena

    Agosto 28, 2013 às 17:18
    Responder

    Um romance que agrada. Sobre mulheres para mulheres. Os equívocos do amor ... e da amizade. Confesso que este foi um daqueles romances que li por insistência de algumas amigas. Não conhecendo a autora, supunha que não tinha muita consistência e com tanto para ler tinha outras prioridades. Mas fui agradavelmente surpreendida.Três narradoras que nos dão a conhecer uma história com traição, ciúme, inveja, solidariedade feminina e aventura com desvios comportamentais. Tudo isto a partir de um casamento que parecia perfeito, até que uma acusação de crime sexual vem destruir essa ilusão, enquanto duas versões colidem - a da vítima […] Ler Mais...Um romance que agrada. Sobre mulheres para mulheres. Os equívocos do amor ... e da amizade. Confesso que este foi um daqueles romances que li por insistência de algumas amigas. Não conhecendo a autora, supunha que não tinha muita consistência e com tanto para ler tinha outras prioridades. Mas fui agradavelmente surpreendida.Três narradoras que nos dão a conhecer uma história com traição, ciúme, inveja, solidariedade feminina e aventura com desvios comportamentais. Tudo isto a partir de um casamento que parecia perfeito, até que uma acusação de crime sexual vem destruir essa ilusão, enquanto duas versões colidem - a da vítima e a do acusado. Muitos outros dados vão sendo acrescentados, por vezes recuando no tempo, sem que isso quebre o ritmo ou o entusiasmo para perceber o desenvolvimento da amizade e do amor de Tami, ou o desfecho da bela Mirabelle.Um livro bonito por dentro e por fora. Read Less

  • Maria João

    Julho 14, 2013 às 9:55
    Responder

    Tenho de admitir que, de todos os livros desta autora, este foi aquele de que gostei menos. Atenção que isto não significa que não seja bom, ou que não aborde temas importantes. Algo aliás a que a autora já nos habituou.Mas acho que, como embirrei logo desde o início com algumas personagens, não consegui sentir aquela ligação com o livro.Vamos aguardar pelo próximo e, até lá, posso sempre reler um dos anteriores.

  • Vanessa Montês

    Julho 11, 2013 às 13:09
    Responder

    Dorothy Koomson deve ser uma das autoras mais adoradas entre o público feminino em Portugal. É uma autora que consegue encantar qualquer um, com as suas histórias profundas e que tocam o coração. Embora eu não seja uma das leitoras que correm a adquirir os seus livros mal estes saem no mercado, a verdade é que, embora sejam um leitura sempre agradável, não é autora que eu leia de imediato. Mas esta capa é lindíssima. Por isso, acho que foi mais ela que me chamou e não propriamente a sinopse.Tamia está em casa com as filhas pequenas e com Scott, […] Ler Mais...Dorothy Koomson deve ser uma das autoras mais adoradas entre o público feminino em Portugal. É uma autora que consegue encantar qualquer um, com as suas histórias profundas e que tocam o coração. Embora eu não seja uma das leitoras que correm a adquirir os seus livros mal estes saem no mercado, a verdade é que, embora sejam um leitura sempre agradável, não é autora que eu leia de imediato. Mas esta capa é lindíssima. Por isso, acho que foi mais ela que me chamou e não propriamente a sinopse.Tamia está em casa com as filhas pequenas e com Scott, o seu marido e pai das suas filhas. Mas o que parecia ser a vida da família perfeita, acaba por se desmoronar totalmente, quando a polícia entra na sua casa e prende o marido. As acusações? Tamia não as sabe, pois a polícia, de forma a não ferir a admiração que as crianças têm pelo pai, acaba por não dizer o crime em voz alta. O mais estranho é o facto de Scott saber qual o crime por que está a ser acusado, mesmo antes de a polícia o acusar! Desesperada para saber o que se passa, Tamia vai à polícia, onde descobre que o crime de que o marido está acusado é muitíssimo grave. E ainda pior: quem o acusa é uma das suas melhores amigas, companheira das suas corridas matinais, alguém que neste momento está a tomar conta das suas filhas, enquanto ela foi à esquadra.Sem saber em quem confiar, se nas suas melhores amigas ou no seu marido, Tamia acaba por descobrir que o seu casamento não é perfeito, nem de perto nem de longe, e apenas ela é que não compreende isso. Além disso, descobre também que nem todos são aquilo que parecem.Ainda não li muitos livros desta autora. Aliás, com este fico a conhecer três dos seus romances. Estive a ver e este é dos que têm classificações mais positivas, mas, por alguma razão, dos três que li, foi o que me tocou menos. Achei a personagem de Tamia muito pouco determinada e perdida em todo o livro. No final, descobrimos que teve sempre as provas de tudo à sua frente, mas enganou-se a si mesma durante inúmeros anos a fio e isso, em vez de me fazer sentir pena da personagem, fez-me sentir um certo descontentamento pela sua falta de força interior. Sim, é verdade que houve imensos fatores que puderam fazê-la agir daquela forma, mas mesmo assim.Por outro lado, gostei da personagem Mirabelle. Achei-a determinada e uma pessoa que sabe o que quer. Totalmente o contrário de Tamia, se pensarmos bem nisso. Aliás, provavelmente, essa foi a razão para eu gostar tanto dela. O final atou todas as pontas soltas, mas, apesar disso, achei-o de alguma forma apressado. Houve algo nele que não me seduziu e acho que foi isso que me fez gostar menos deste livro do que dos outros dois que li da autora.Mas atenção, quando eu refiro que gostei menos, não estou a indicar que é um mau livro, antes pelo contrário. É um livro que se lê de um fôlego, de ação rápida, com uma escrita fluída e que prenderá qualquer leitor. Aconselho. Read Less

  • Liliana Patrícia Pereira Pinto

    Junho 23, 2013 às 18:49
    Responder

    Passadas quase 5 horas do final da leitura deste livro, ainda estou extasiada!Que livro! Que história! Que personagens! Que tudo!Adorei completamente este livro.Tem mais de 500 páginas, mas parece que só tem 300. E deixou um gostinho na boca a pedir por mais.Agora falando do livro em si. As personagens estão bem estruturadas e sentimos quase imediatamente empatia com a Tami (talvez por ela ser uma das personagens principais). Tami tinha um casamento perfeito, duas filhas perfeitas, um emprego perfeito e uma casa perfeita até ao dia (ou noite, neste caso) em que dois polícias lhe aparecem à porta e […] Ler Mais...Passadas quase 5 horas do final da leitura deste livro, ainda estou extasiada!Que livro! Que história! Que personagens! Que tudo!Adorei completamente este livro.Tem mais de 500 páginas, mas parece que só tem 300. E deixou um gostinho na boca a pedir por mais.Agora falando do livro em si. As personagens estão bem estruturadas e sentimos quase imediatamente empatia com a Tami (talvez por ela ser uma das personagens principais). Tami tinha um casamento perfeito, duas filhas perfeitas, um emprego perfeito e uma casa perfeita até ao dia (ou noite, neste caso) em que dois polícias lhe aparecem à porta e levam o seu marido sob custódia. Esta é a premissa para um livro recheado de lições de vida e de moral, umas certas e erradas. O livro dá muitas voltas e, em cada novo capítulo, temos uma surpresa, umas vezes agradável, outras não.Na minha opinião, este livro tem vários personagens principais, umas que nos acompanham desde o início do livro, outras que entram a meio.Só tenho uma coisa a assinalar como ponto negativo: reparei que, ao longo do livro, existem falhas na escrita. E, com falhas, quero dizer que, por vezes, faltam palavras que ligam frases.De resto, é um livro perfeito e recomendo a toda a gente! Read Less

  • PCCST

    Maio 28, 2013 às 10:50
    Responder

    Dorothy Koomson é uma das minhas escritoras favoritas! Li quase todos os seus livros e, cada vez que surge um novo lançamento, corro logo a lê-lo. Sei sempre, de antemão, que será uma leitura bastante agradável. Neste novo livro, "A Praia das Pétalas de Rosa", encontramos um enredo bastante interessante e que nos agarra do princípio ao fim, sem a menor dificuldade. Mal começamos a ter conhecimento das personagens (que neste livro são poucas, mas boas), vamos criando preferências e afeição. É uma história com várias reviravoltas que nos deixam cheios de dúvidas sobre quem realmente está a contar a […] Ler Mais...Dorothy Koomson é uma das minhas escritoras favoritas! Li quase todos os seus livros e, cada vez que surge um novo lançamento, corro logo a lê-lo. Sei sempre, de antemão, que será uma leitura bastante agradável. Neste novo livro, "A Praia das Pétalas de Rosa", encontramos um enredo bastante interessante e que nos agarra do princípio ao fim, sem a menor dificuldade. Mal começamos a ter conhecimento das personagens (que neste livro são poucas, mas boas), vamos criando preferências e afeição. É uma história com várias reviravoltas que nos deixam cheios de dúvidas sobre quem realmente está a contar a verdade. Centra-se na vida de Tami, uma mulher com um casamento feliz, do qual resultou o nascimento das suas pequenas filhas. Até ao momento em que Scott, o seu marido, é levado pela polícia, acusado de tentativa violação. A partir daqui, é um turbilhão de informações e opiniões criadas por nós sobre cada uma das personagens. O que mais gosto nos livros de Dorothy, é que conseguem sempre surpreender-nos e este não podia falhar! Sobre o final, claro que não posso adiantar nada, mas, acreditem, é fantástico! É realmente uma leitura para lá de intensa, emocionante e que traz vários sentimentos à flor da pele.É, sem dúvida, mais um livro que recomendado. Read Less

  • Vera Mouta

    Maio 1, 2013 às 12:48
    Responder

    Já li vários livros desta autora e, no geral, gostei de todos. Claro que uns nos dizem mais do que outros e este novo livro dela disse-me muito. Adorei o livro. A autora consegue envolver o leitor na história que está a contar, emocionamo-nos com as personagens, sofremos com elas.Este livro tem um núcleo de personagens reduzido e está contado do ponto de vista de algumas delas. A personagem principal é a Tami, uma mãe de família, que vê o seu mundo desmoronar-se quando a polícia lhe bate à porta e leva o marido para a esquadra, acusado de um […] Ler Mais...Já li vários livros desta autora e, no geral, gostei de todos. Claro que uns nos dizem mais do que outros e este novo livro dela disse-me muito. Adorei o livro. A autora consegue envolver o leitor na história que está a contar, emocionamo-nos com as personagens, sofremos com elas.Este livro tem um núcleo de personagens reduzido e está contado do ponto de vista de algumas delas. A personagem principal é a Tami, uma mãe de família, que vê o seu mundo desmoronar-se quando a polícia lhe bate à porta e leva o marido para a esquadra, acusado de um crime. Ao longo do livro, vamos sabendo o porquê de o marido ter sido indiciado e isso irá despoletar vários acontecimentos, várias novidades que vamos descobrindo ao longo da leitura.Este livro emocionou-me, conseguiu-me envolver completamente na história, na vida das personagens, saber quem está certo ou errado, quem fala a verdade ou não… afinal quem tem razão, quem fez mal, etc.Devo dizer que as personagens estão muito bem construídas e que houve alturas em que detestei algumas e que me perguntei como puderam fazer aquilo; outras houve em que compreendi as atitudes, mas não concordei. Sobre o final, não posso dizer que me tenha apanhado de surpresa, porque eu já desconfiava daquela pessoa. No entanto, os motivos por detrás não eram os que eu tinha pensado.Um livro que nos faz pensar na vida: em como, de um momento para o outro, ela pode dar uma reviravolta inesperada; em como, afinal, não conhecemos as pessoas tão bem como pensávamos; em como o ser humano, afinal, é mais forte do que julga e, por vezes, mesmo nas situações mais adversas, é capaz de atos de amor, altruísmo e amizade. Read Less

  • Vera Neves

    Abril 24, 2013 às 17:59
    Responder

    Há autores que nos marcam pela intensidade da sua escrita, pela forma como nos agarram em cada livro. Para mim, Dorothy Koomson é sinónimo de não precisar de ler a sinopse para querer ler os seus livros. A capa deste [i]A Praia das Pétalas de Rosa[/i] é soberba e, de uma forma mágica, adensa o mistério que envolve a própria lenda. Envolveu-me por completo.As mais de quinhentas páginas foram percorridas num só dia, tal era a ânsia de conhecer o desfecho. O facto de o final ser deveras surpreendente foi a cereja no topo do bolo. Não pude deixar de […] Ler Mais...Há autores que nos marcam pela intensidade da sua escrita, pela forma como nos agarram em cada livro. Para mim, Dorothy Koomson é sinónimo de não precisar de ler a sinopse para querer ler os seus livros. A capa deste [i]A Praia das Pétalas de Rosa[/i] é soberba e, de uma forma mágica, adensa o mistério que envolve a própria lenda. Envolveu-me por completo.As mais de quinhentas páginas foram percorridas num só dia, tal era a ânsia de conhecer o desfecho. O facto de o final ser deveras surpreendente foi a cereja no topo do bolo. Não pude deixar de sorrir perante a “audácia” da autora. Nunca me teria passado pela cabeça. Adorei esta faceta da autora, pois neste livro ela aumentou a dose de suspense e mistério, revelando-se uma aposta ganha.Tamia tem a sua vida organizada e feliz. É casada e mãe de duas filhas que são o centro do seu universo. Quando o marido, Scott, é levado de forma inesperada pela polícia e, quando consegue finalmente saber de que crime ele é acusado, todos os seus alicerces se quebram, toda a sua vida se desmorona.No que pode ela acreditar? Ela já não sabe em quem confiar, até as amigas que julgava ter, lhe parecem esconder algo muito grave. Quando surge um assassinato, uma filha que ninguém sabia existir e uma tendência sexual que pode desmistificar muita coisa, as verdades começam a vir ao de cima. Estará Tami preparada para aguentar este furacão de novas verdades que desconhecia? Conhecemos alguém completamente? Além da traição, da revolta, do desespero, a autora consegue mostrar-nos, de uma forma absolutamente maravilhosa, a capacidade surpreendente que o ser humano tem de perdoar e de seguir em frente.Tamia, Scott, Mirabelle e Beatrix fizeram deste livro uma leitura imperdível e absolutamente inesquecível. Um dos meus preferidos da autora e altamente recomendado. Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados