A Revolução de 1383

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: António Borges Coelho
Género: História de Portugal
Edição: Fev/2018
Páginas: 248
ISBN: 9789722128834
Editora: Caminho

 

 

Uma larga frente, estruturada na organização social e política dos concelhos, frente que envolvia os ventres ao sol (os que não tinham armadura para encorajarem a barriga), os burgueses (não já habitantes do burgo mas no sentido moderno de alugadores da força de trabalho nos campos, nos ofícios e detentores de capitais) e também elementos da pequena nobreza, empunhando a bandeira da independência nacional, ousou derrubar o governo legal quase sagrado...

...arrear o poder senhorial em numerosas cidades e vilas, quebrar cadeias servis que sufocavam a produção agrícola mercantil, abrir largamente o aparelho de Estado às novas forças sociais, transformando-o em aparelho nacional, largamente ao serviço da produção mercantil e do comércio marítimo (a própria guerra, o próprio ofício de defensor não consegue libertar-se mais da inserção numa estratégia comandada pelo mercado e a colonização capitalista).
Tudo isto é uma outra maneira de dizer, explicando, que, em 1383, se iniciou a primeira revolução burguesa nacional triunfante.

Autor:

António Borges Coelho nasceu em Murça, Trás-os Montes, em 1928. O seu percurso devida é caracterizado por uma intensa atividade política e académica. É hoje um dos historiadores portugueses mais prestigiados. Foi Professor Catedrático da Faculdade de Letras de Lisboa, onde participou em numerosos júris de provas de mestrado, de doutoramento e de agregação e orientou inúmeras teses de mestrado e de doutoramento.
Autor de uma vasta e riquíssima bibliografia (em que se inclui também a poesia, o teatro e a ficção), participou em diversos congressos e reuniões científicas, nomeadamente em Espanha e no Brasil. Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem de Santiago e recebeu o Prémio da Fundação Internacional Racionalista. Deu a sua Última Lição em 11 de Dezembro de 1998, mas continua a dedicar-se com o mesmo entusiasmo à investigação e à divulgação daquilo que não é possível dissociar do seu nome: a História.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Nenhum Olhar
    Gostei da análise do Sebastião Barata.
  • 09.04.2020 08:06
  • Deixem Passar o Homem Invisível
    Dez anos depois de ter vencido o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLB 2009, regressa em nova ...
  • 25.03.2020 23:36
  • O Caçador de Brinquedos
    Se gosta de ficção científica, não deixe de ler este livro! João Barreiros é considerado um dos ...
  • 12.03.2020 16:59

Últimos Tópicos

    • Frecha
    • - Frecha, toda a magia tem um preço, sabes disso. Tens a certeza que queres...
    • há 1 semana 1 dia
    • Espaço para livros
    • Uma maneira simples e barata é embrulhá-los em rolo autoaderente, daquele que...
    • há 2 meses 5 dias
    • Melhores Livros De Romance
    • Obrigado pela partilha! Diversos desses livros têm nomes diferentes na edição...
    • há 2 meses 1 semana

Uma Pequena Palavra...

"Para um autêntico escritor, cada livro deverá ser um novo começo com o qual tenta algo que está além do seu alcance."
Ernest Hemingway