Amante de Sonho

FaceBook  Twitter  

 

 

Autora: Sherrilyn Kenyon
Série: Predador da Noite (vol. 1)
Edição: 2009
Páginas: 288
ISBN: 9789898032904
Editora: Saída de Emergência

 

 


Grace Alexander, uma bonita terapeuta sexual de Nova Orleães, julgava estar destinada a uma vida sem paixão. Até ao dia em que a amiga Selena a convence de que, por artes mágicas, poderá convocar um escravo de amor durante um mês.
Certa de que a magia da amiga irá falhar, Grace deixa-se levar pela aparente brincadeira…

“Caro leitor,
Estar preso num quarto com uma mulher é fabuloso.Estar preso em centenas de quartos ao longo de dois mil anos não o é de todo. E estar amaldiçoado dentro de um livro como escravo de amor para a eternidade, arruína qualquer guerreiro espartano.Como escravo de amor, sei tudo sobre as mulheres. Como tocá-las, saboreá-las e, acima de tudo, como dar-lhes prazer. Mas quando fui convocado para satisfazer as fantasias sexuais de Grace Alexander, encontrei a primeira mulher na história que me viu como um homem com um passado atormentado. Só ela se preocupou em levar-me para fora do quarto e mostrar-me o mundo. Ensinou-me a amar de novo. Mas não nasci para conhecer o amor. Fui amaldiçoado para caminhar sozinho pela eternidade. Como general, aceitara há muito a minha sentença. No entanto, agora encontrara Grace – a única coisa sem a qual o meu coração não consegue sobreviver.
Poderá o seu amor curar as minhas feridas e quebrar uma maldição milenar?”
Julian da Macedónia

O Mundo do Predador da Noite:
No mundo dos predadores da noite nada é o que parece. Vida e morte tomam todo um novo significado perante este panteão de guerreiros imortais que lutam para proteger a humanidade das criaturas e demónios que atacam os humanos.
A série é uma história longa e contínua dividida em quatro fases principais. A primeira parte é Acheron. A parte dois será Jaden. Parte três é Savitar. E a última parte envolve uma personagem que os leitores ainda não conhecem.
Há perguntas em todos os livros que serão respondidas no futuro. A única coisa que peço aos leitores é que tenham em mente que qualquer história tem sempre, pelo menos, dois lados. O lado da pessoa que experiencia e testemunha e o lado da verdade. Os acontecimentos estão sempre nublados pela percepção, emoções e conclusões. Se duas ou mais pessoas experienciam exactamente o mesmo acontecimento, irão contar duas histórias inteiramente diferentes. Por vezes, vastamente diferentes. A minha série não é excepção.
Por vezes as personagens poderão contradizer-se umas às outras. Algumas mentem descaradamente sobre certos eventos para protegerem-se a eles próprios ou a outros. E embora isto por vezes possa ser confuso ao leitor e possa parecer que me esqueci de alguma coisa que escrevi inicialmente, espero que os leitores me dêem o benefício da dúvida até que seja revelada a verdade. Acreditem em mim, no mundo do Predador da Noite até as mentiras servem um propósito.

Há muitas espécies diferentes que compõem o mundo. Mas para aqueles que começam a conhecer o universo, aqui têm um resumo:
Predador da Noite: Um guerreiro da Antiguidade que vendeu a sua alma à deusa grega Artémis em troca de um único acto de vingança. Agora protegem a humanidade dos Daimons que desejam apoderar-se das nossas almas.
Apollite: Um membro da raça amaldiçoada pelo deus Apolo. Não suportam a luz do dia e alimentam-se do sangue uns dos outros. Aos vinte e sete anos, sofrem uma morte lenta e dolorosa a não ser que se decidam tornar “Daimon” e atacar as almas humanas.
Daimon: Um Apollite que se recusa a morrer docilmente por causa de uma maldição na qual não se envolveu. Alimentam-se de almas humanas e lutam contra os predadores da noite.
Were-Hunter: Originalmente parte da raça “Apollite”, o ADN deles foi magicamente fundido com o de animais. Agora são seres que mudam de forma e que estão envolvidos numa luta uns contra os outros.
Predadores de Sonhos: São os deuses do sono que estão amaldiçoados pelos deuses gregos para não sentirem qualquer emoção. Mas carregam no seu âmago um segredo terrível que pode abalar completamente o mundo em que vivem. A sub-espécie dos Oneroi frequentemente ajuda os predadores da noite.
Charonte: uma raça de demónios extremamente violenta e amoral. Têm um código de ética muito interessante.
Pajem: Um humano que é empregue pelo predador da noite ou um humano que possui talentos
capazes de tornar a vida de um predador da noite mais fácil. Têm uma organização que está disposta a morrer ou matar para proteger o segredo do mundo dos predadores da noite.
Oráculo: Aquele que fala com os deuses. Têm tendência para ser pessoas irrequietas e mal-humo
radas.
Chtonian: Uma raça de… bem, é uma boa pergunta.
Savitar: Uma categoria só dele. O mesmo para Acheron.

Autora:

A escritora norte-americana Sherrilyn Kenyon é uma das fundadoras do género do romance paranormal e conhecida pela sua aclamada série Predador da Noite, sobre guerreiros imortais. Publicada em mais de trinta países, e com milhões de cópias vendidas, os seus livros têm presença garantida nos topos de vendas do New York Times, Publishers Weekly e USA Today. Uma autora de culto a nível internacional, escreve também romances históricos com elementos paranormais sob o pseudónimo Kinley MacGregor.
Sherrilyn Kenyon vive em Nashville, Tennessee, com o marido, três filhos e os animais de estimação. 

Saiba mais em www.sherrilynkenyon.com

Comentários  

 
#10 Raquel 2011-07-05 10:42
Neste primeiro livro da série "O Predador da Noite", a autora conta a história de Julian da Macedónia, um general temido por todos os seus inimigos. Julian é filho da deusa do amor (Afrodite) e de um humano.
A escrita de SK é bastante prática, muito fluída e com humor, podendo nós contar com a fantasia, o amor, a paixão e o modo como trata a mitologia grega.
 
 
#9 Joana Caires 2010-02-17 23:00
Um livro que lê num fôlego! Capaz de cortar a respiração à maior parte das mulheres! É sensual, erótico e muito bem-humorado. Tem paixão, amor, atracção, maldições e muitos muitos deuses... de carne e osso a passear por Nova Orleães. Sim, é uma história de amor comum a tantas outras com uma pequena diferença: o protagonista é filho de uma deusa grega e está amaldiçoado. Eu disse-vos que a diferença era pequena:P.

Julian da Macedónia, general, filho de Afrodite, está condenado a uma vida de escravidão sexual. Está prisioneiro de um livro e só é libertado quando alguém o invoca. Durante um mês, Julian alimenta as fantasias sexuais das suas invocadoras, findo o qual volta para as páginas do livro... para a solidão. Durante milénios, Julian é confrontado por inúmeras mulheres, mas nenhuma delas é Grace. Então não é que a mulher, com um deus grego (literalmente) à frente, diz não?! Intrigado, Julian começa por desenvolver afeição por esta mulher que, mais tarde, se torna em amor. Um amor muito maior que o prazer carnal. E Grace deixa-se arrebatar. Aqui está uma típica história de amor. O problema é que ele está amaldiçoado e a família dele mora no Olimpo. E o Olimpo está cheio de invejas, favores e traições! Resultado?... Uma leitura compulsiva, apimentada com Cupidos a andarem de moto e outros deuses da Antiguidade a deambularem pelas ruas de uma cidade do século XXI.

É incrível como Kenyon consegue misturar todos estes ingredientes. Uma leitura leve e agradável, onde tudo acontece depressa demais. Mas, vendo bem as coisas, estamos a falar de divindades gregas. Tudo tem um timing e este livro, para ser verdadeiramente apreciado, tem de ser lido na altura certa.
 
 
#8 Catrina 2009-10-18 00:41
Mais uma escritora, que descobri este ano e que me surpreendeu pela positiva. Fiquei simplesmente deliciada com este livro, a trama e o mistério em redor da maldição sofrida pelo personagem principal, o romantismo existente entre o casal e o que passam para desfazê-la, a lição de história da mitologia grega, a excentricidade da personagem Selena, enfim uma delícia.
Espero ansiosamente pelo próximo livro para acompanhar o evoluir de algumas personagens já apresentadas neste livro e conhecer as novas tramas que por aí virão.
 
 
#7 Lígia Teixeira 2009-08-23 18:56
Parti para a leitura deste livro com expectativas moderadas. Se, por um lado, estava muito curiosa com as boas críticas que tinha lido sobre esta autora, mesmo antes de ser publicada por cá, por outro lado, tem sido editada por cá tanta literatura romântica/paran ormal, que me leva a ficar um bocado de pé atrás em relação à vaga deste género de livros.

Mas, de facto, este livro surpreendeu-me, porque o achei essencialmente divertido. Não foi a sensualidade, o romantismo ou o paranormal que me consquistaram, mas sim os laivos de humor que perpassam toda a história, tornando a leitura, acima de tudo, divertida.

Neste livro temos de tudo: maldições, conflitos e mal-entendidos, sexo, sensualidade, heróis e Deuses da Antiguidade, passado, presente... uma data de coisas que se poderiam tornar confusas, caso a história não estivesse tão bem contada.

A autora surpreendeu-me com a sua escrita fresca, fluida e desempoeirada, que nos permite umas boas horas de completo alheamento da realidade ao mergulharmos nestas páginas.

Trata-se de um livro bem escrito, bem estruturado e com toques de humor muito bem conseguidos. Uma leitura leve e agradável, que me deixou com muita vontade de ler os restantes volumes da série Predadores da Noite.
 
 
#6 Vera Mouta 2009-08-18 20:11
Gostei imenso deste livro. Foi o primeiro contacto com a escrita da Sk e não me desiludiu....
Foi estranho entrar no reino de tanta mitologia e deuses, mas o romance entre os protagonistas é lindíssimo.
Tenho de ver se arranjo algum livro assim LOLOLOLOL
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"O livro, por aquilo que promete, não deixa de ser um conceito que ciclicamente surge como uma ameaça à harmonia pública, pelo conluio que estabelece com quem o lê."
João Paulo Borges Coelho, in Rainhas da Noite