Amor Comprado

FaceBook  Twitter  

Da aclamada Amanda Quick chega-nos uma história de amor sobre um gélido contrato negocial envolvendo astrologia, alquimia e assassinatos misteriosos.  Extremamente interessante!
Foi um livro que me cativou e me fez procurar mais livros desta autora.
Apresenta-nos um romance passado no século XIX, com um recheio de crime e mistério. A escrita é fluída, cativante e mesmo viciante.
O final é inesperado e deixa-nos com vontade de ler mais e mais livros deste género!
Recomendo-o vivamente, principalmente para os leitores que apreciam o género de escrita da Nora Roberts, são bastante similares.

Comentários  

 
#1 Maria João 2009-02-25 14:27
Uma autora fantástica que escreve sob diversos pseudónimos, consoante o estilo de escrita.
Este livro em particular é bastante bom, levando-nos para o século XIX onde tentamos resolver um mistério. Mais uma vez a solução me surpreendeu.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Deixem Passar o Homem Invisível
    Dez anos depois de ter vencido o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLB 2009, regressa em nova ...
  • 25.03.2020 23:36
  • O Caçador de Brinquedos
    Se gosta de ficção científica, não deixe de ler este livro! João Barreiros é considerado um dos ...
  • 12.03.2020 16:59
  • A Morte do Papa
    Depois de ter lido todos os livros anteriores de Nuno Nepomuceno, este foi o primeiro em que tive ...
  • 24.02.2020 00:22

Últimos Tópicos

    • Frecha
    • - Frecha, toda a magia tem um preço, sabes disso. Tens a certeza que queres...
    • há 6 dias 19 horas
    • Espaço para livros
    • Uma maneira simples e barata é embrulhá-los em rolo autoaderente, daquele que...
    • há 2 meses 4 dias
    • Melhores Livros De Romance
    • Obrigado pela partilha! Diversos desses livros têm nomes diferentes na edição...
    • há 2 meses 5 dias

Uma Pequena Palavra...

"O livro, por aquilo que promete, não deixa de ser um conceito que ciclicamente surge como uma ameaça à harmonia pública, pelo conluio que estabelece com quem o lê."
João Paulo Borges Coelho, in Rainhas da Noite