Apanhados

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: António José Vilela
Género: Jornalismo de Investigação / Política
Edição: Jun/2017
Páginas: 552
ISBN: 9789898871008
Editora: Manuscrito

 

 


As investigações judiciais às fortunas escondidas dos ricos e poderosos

Um livro indispensável para perceber o que aconteceu em Portugal nos últimos 15 anos.
Este livro é uma viagem às investigações judiciais e aos jogos de bastidores de três grandes operações do Ministério Público: Furacão, Monte Branco e Marquês. No centro de todos estes processos há um fator comum: os milhões de euros escondidos através de complexos circuitos e entidades sediadas em offshores.

Com base numa rigorosa investigação jornalística, na consulta de milhares de documentos e de entrevistas a informadores privilegiados, o autor leva-nos numa viagem a um mundo de esquemas e circuitos internacionais de fuga ao fisco, por onde passam muitas malas carregadas de dinheiro.
Conheça as fortunas escondidas dos Barbot, dos irmãos Sacoor, Horta e Costa e Ricardo Salgado. Os pagamentos feitos por fora a Scolari ou Jorge Jesus. A mulher fatal de Isaltino Morais e os circuitos de offshores na Suíça e no Panamá, Cabo Verde e Singapura. A conspiração da Portugal Telecom, os homens-sombra dos Espírito Santo e como José Sócrates foi apanhado.
Mas este livro é também uma investigação às próprias investigações judiciais, ao tempo que demoram, aos resultados que conseguiram, aos muitos episódios rocambolescos que aconteceram e às guerras dos investigadores judiciais e policiais.

Autor:

António José Vilela (1968) é licenciado em Comunicação Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) da Universidade Técnica de Lisboa, onde exerce a docência, como assistente convidado, nas cadeiras de Técnicas de Imprensa, Seminário de Investigação e Documentação Jornalística. Está a preparar um trabalho sobre recrutamento partidário no âmbito do mestrado em Ciência Política. Jornalista, desde Setembro de 1992, já trabalhou nos diários "Correio da Manhã", "Público Online", na Revista "Tempo" e nos semanários "O Independente" e "Euronotícias". Colaborador da "Notícias Magazine" e "Grande Reportagem", é, actualmente, redactor da revista "Sábado". Ganhou dois prémios de reportagem, o último dos quais - Prémio Orlando Gonçalves (2004), com o texto "O bispo maldito", sobre a perseguição da PIDE/DGS ao bispo de Nampula, D. Manuel Vieira Pinto.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Limões na Madrugada
    Carla M. Soares fez uma pausa nos romances históricos (que espero não passe de uma breve pausa) para ...
  • 02.12.2017 13:57
  • Ramalho Eanes: O Último General
    Para comentar este livro, tenho de distinguir o tema e a fidelidade à realidade histórica, da forma como ...
  • 28.11.2017 22:57
  • Bala Santa
    A nova edição foi o pretexto para, finalmente, conseguir arranjar tempo para ler este livro do saudoso ...
  • 24.11.2017 17:01

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Acredito que, assim como na nossa vida se vão sucedendo acontecimentos de todo o tipo, também na literatura se sucedem esses acontecimentos, que são expressão do que sentimos e pensamos: a criação é a forma que temos de colocar cá fora as nossas esperanças, as nossas certezas, dúvidas, as nossas ideias."
José Saramago in A Estátua e a Pedra