As Literaturas em Língua Portuguesa (Das origens aos nossos dias)

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: José Carlos Seabra Pereira
Género: História da Literatura
Edição: Fev/2020
Páginas: 792
ISBN: 9789896169466
Editora: Gradiva

 

 


Português é língua de muitas culturas e muitas literaturas, pelo menos tantas quantos os países que a falam (bem mais do que eles, em boa verdade). Fiquemo-nos pela literatura: a aprendizagem da língua portuguesa tem de andar de par com um olhar sobre os textos e escritores que dela fizeram uso, em África, ou melhor, nas várias Áfricas, por serem plurais os territórios do Português e suas literaturas, no Oriente, particularmente em Macau, em Timor e na India, e no Brasil.

Faltava essa dimensão universal ao olhar sabiamente traçado na História da Literatura Portuguesa, de Antonio Jose Saraiva e Óscar Lopes, saída em 1959. Além de que lhe faltava um olhar diferente sobre um mundo novo, que muito mudou o mundo desde esse longínquo 1959. E também um olhar que pudesse ser percebido pelos milhares de aprendentes do Português em todas as longitudes, com os seus condicionalismos próprios: um público heterogéneo, com patamares de conhecimento muito assimétricos, com interesses diversificados. Ou seja: uma obra acessível, mas rigorosa, útil a quem se limita à superfície das coisas, mas não menos instrumental para quem pretende descer mais fundo na sua reflexão e no seu conhecimento.
Tal é o roteiro deste As Literaturas em Língua Portuguesa, traçado pela mão experiente e conhecedora de José Carlos Seabra Pereira.

Deste autor no Segredo dos Livros:
Portugal Católico - A Beleza na Diversidade (coautoria)

Autor:

José Carlos Seabra Pereira é Doutor pelas Universidades de Poitiers e de Coimbra, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e da Universidade Católica Portuguesa. Investiga e leciona nas áreas de Teoria Literária e Literatura Portuguesa Moderna, de Estudos Camonianos e de Estudos Pessoanos (cadeira que criou na Universidade de Coimbra). É atualmente o Coordenador Científico do Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos e vice-diretor da Revista Camoniana (luso-brasileira), membro eleito do novo Conselho Científico da FLUC e da Comissão Científica do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas. Ainda a nível literário e cultural, José Carlos Seabra Pereira é membro do Conselho Executivo da Fundação Inês de Castro, Conselho de Patronos da Fundação Arpad Szenes/Vieira da Silva, Conselho Editorial do grupo Babel e Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, presidindo ao Conselho Coordenador da Rota dos Escritores do Século XX da Região Centro.
"Do Fim-de-Século ao Tempo de Orfeu", "Neorromantismo na Poesia Portuguesa" e "António Nobre: Projeto e Destino", "O tempo republicano da literatura portuguesa", "Aquilino – a escrita vital" e "Prismas Identitários – Modernas Representações Literárias de Portugal" são algumas das obras que assinou.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Deixem Passar o Homem Invisível
    Dez anos depois de ter vencido o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLB 2009, regressa em nova ...
  • 25.03.2020 23:36
  • O Caçador de Brinquedos
    Se gosta de ficção científica, não deixe de ler este livro! João Barreiros é considerado um dos ...
  • 12.03.2020 16:59
  • A Morte do Papa
    Depois de ter lido todos os livros anteriores de Nuno Nepomuceno, este foi o primeiro em que tive ...
  • 24.02.2020 00:22

Últimos Tópicos

    • Frecha
    • - Frecha, toda a magia tem um preço, sabes disso. Tens a certeza que queres...
    • há 1 semana 11 horas
    • Frecha (Saga "Os castros")
    • "- Frecha, toda a magia tem um preço, sabes disso. Tens a certeza que queres...
    • há 1 semana 11 horas
    • Espaço para livros
    • Uma maneira simples e barata é embrulhá-los em rolo autoaderente, daquele que...
    • há 2 meses 4 dias
    • Melhores Livros De Romance
    • Obrigado pela partilha! Diversos desses livros têm nomes diferentes na edição...
    • há 2 meses 6 dias

Uma Pequena Palavra...

"Acredito que, assim como na nossa vida se vão sucedendo acontecimentos de todo o tipo, também na literatura se sucedem esses acontecimentos, que são expressão do que sentimos e pensamos: a criação é a forma que temos de colocar cá fora as nossas esperanças, as nossas certezas, dúvidas, as nossas ideias."
José Saramago in A Estátua e a Pedra