Biografia Involuntária dos Amantes

FaceBook  Twitter  

 

 

 

Autor: João Tordo
Edição: Abr/2014
Páginas: 424
ISBN: 9789896722593
Editora: Alfaguara

 

 

 

Numa estrada adormecida da Galiza, dois homens atropelam um javali. A visão do animal morto na estrada levará um deles — Saldaña Paris, um jovem poeta mexicano de olhos azuis inquietos — a puxar o primeiro fio do novelo da sua vida. Instigado pelas confissões desconjuntadas do poeta, o seu companheiro de viagem — um professor universitário divorciado — irá tentar descobrir o que está por trás da persistente melancolia de Saldaña Paris.
A viagem de descoberta começa com a leitura de um manuscrito da autoria da ex-mulher do mexicano, Teresa, que morreu há pouco tempo e marcou a vida do poeta como um ferro em brasa. O narrador não poderia adivinhar (porque nunca podemos saber as verdadeiras consequências dos nossos actos) que a leitura desse manuscrito teria o mesmo efeito sobre a sua vida.

As páginas escritas por Teresa revelam a sua adolescência no seio de uma família portuguesa contaminada pela desilusão: um pai ausente e alcoólico, um tio aventureiro e misterioso, uma mãe demasiado protectora. Mas o que ressalta com maior vivacidade daquelas páginas é o relato enternecedor do seu primeiro amor, ao mesmo tempo que começam a insinuar-se na sua vida realidades grotescas e brutais. Confrontado pela primeira vez com a suspeita dessa terrível possibilidade, Saldaña Paris mergulha numa depressão profunda. Determinado em libertar o amigo do poder corrosivo do mal, o nosso narrador compõe então, peça a peça, a biografia involuntária dos dois amantes. Uma biografia que passa pelo desvelar do passado, para que este não contamine irremediavelmente o futuro.
Nesta dupla tentativa de salvação (a do amigo mas também a sua própria), o professor irá procurar encontrar "as coisas certas" que ainda nos definem como humanos e resgatar a possibilidade de um futuro com dias felizes.

Autor:

João Tordo nasceu em Lisboa em 1975. Formado em Filosofia pela Universidade Nova de Lisboa, trabalhou como jornalista freelancer em vários jornais. Viveu em Londres e nos Estados Unidos. Em 2001, venceu o Prémio Jovens Criadores na categoria de Literatura e, mais tarde, o Prémio Literário José Saramago 2009 com As Três Vidas (2008), tendo sido finalista, com o mesmo romance, do Prémo Portugal Telecom, em 2011. Com o romance O Bom Inverno, publicado em 2010, foi finalista do prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores e do Prémio Literário Fernando Namora; a tradução francesa integrou os finalistas da 6.ª edição do Prémio Literário Europeu. Da sua obra publicada constam ainda os romances: O Livro dos Homens sem Luz (2004), Hotel Memória (2007), Anatomia dos Mártires (2011), finalista do Prémio Literário Fernando Namora, O Ano Sabático (2013) e Biografia Involuntária dos Amantes (2014). Os seus livros estão publicados em sete países, incluindo França, Itália e Brasil.

Visite o blogue do autor joaotordo.blogs.sapo.pt

Comentários  

 
#2 Sónia 2015-05-11 17:46
Por uma qualquer razão, há livros em que a estória não nos diz assim tanto. Parece-me ser normal, tendo em conta o gosto pessoal, que cada um de nós se identifique mais com determinado tipo de narrativa e com outros nem tanto. Foi mais ou menos o que me acontece com a minha estreia com o autor João Tordo.

Se tivermos em conta que o protagonista tem uma vida remediada e que, mais do que ninguém, está numa situação infortunada, talvez se estranhem todos os esforços que faz. Por outro lado, se atentarmos no verdadeiro sentido da palavra Amizade, talvez não se ache o leitmotiv desta obra tão estranho assim. E é assim que me sinto, depois de ler terminado esta obra. Posso dizer, até, que estou de coração cheio. Pelo que referi atrás e por todos os sentimentos que este livro em si encerra.

Um Livro extremamente bem escrito, intrigante, com passagens geniais e que fazem com que as retenhamos para memória futura.

Um Livro envolvente, grandioso, que convida a uma reflexão aprofundada. Tanto pela estória em si, como pelas passagens que referi há pouco.

Um Livro com uma escrita límpida, madura e que, estando apenas em Maio, é um dos melhores que li este ano. Obrigatório não perder!...

P.S: A sucessiva repetição de "Um Livro" não é passível de um qualquer erro, mas sim propositada.
 
 
#1 Maria Manuel Sousa 2014-05-15 22:17
"A Biografia Involuntária dos Amantes" é a minha estreia com João Tordo, e que estreia! Este livro é simplesmente fantástico. A escrita do autor é fluída e intensa. A história bem construída, empolgante mesmo, com o enredo bem estruturado.
O atropelamento de um javali está na origem desta história e dos acontecimentos que se sucedem; o professor universitário que, ao cruzar-se com um poeta mexicano, vai chamar a si as suas "dores" e vai tentar descobrir a história de Teresa, embrenhando-se no passado desta. De referir que ela é a ex-mulher do mexicano e que já morreu, deixando uma carta (manuscrito) que este ainda não tinha sido capaz de o ler.
Será que a verdade liberta?
Qual será a escolha feita pelo narrador? Contar a verdade ou omiti-la?
Descubra-o neste livro viciante.

João Tordo, seguramente um autor para acompanhar.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41
  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Escrever um romance é um strip-tease invertido e todos os romancistas são exibicionistas discretos." Mario Vargas Llosa