Caso Sócrates - O Julgamento do Regime

FaceBook  Twitter  

 

 

Autores: Joaquim Vieira e Felícia Cabrita
Género: Jornalismo de Investigação / Política
Edição: Dez/017
Páginas: 416
ISBN: 9789896268534
Editora: A Esfera dos Livros

 

 

A detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates, a 21 de novembro de 2014, constituiu um facto histórico sem precedentes em Portugal e definiu a dimensão de um escândalo de gigantescas proporções. Não estava só em causa a eventual prevaricação de um agente político (entretanto acusado de corrupção passiva, evasão fiscal e branqueamento de capitais), mas sim a insinuação de enriquecimento ilícito de um dos mais destacados titulares de um órgão de soberania, lançando uma sombra de suspeição sobre todos os detentores de poder, à esquerda ou à direita, e sobre os seus partidos.

Como se isso não bastasse para dar um caráter excecional ao caso, a investigação judicial veio a estabelecer suspeitas de distribuição de comissões ilícitas envolvendo o mais destacado e reputado banqueiro nacional, Ricardo Salgado, líder do Banco e Grupo Espírito Santo, e dois dos mais prestigiados gestores nacionais, Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, figuras de topo de uma das principais empresas portuguesas, a PT (que mal sobreviria à gestão de ambos). De súbito, os Portugueses descobriam uma perversa aliança entre figuras de primeira linha do poder político, do poder financeiro e do poder económico, a qual, se por um lado punha a nu a fragilidade institucional de um regime democrático já com quatro décadas, por outro evidenciava a independência e a perseverança de um aparelho judicial disposto a imputar responsabilidades até às últimas consequências, doesse a quem doesse.
Nesta rigorosa e exaustiva investigação, Felícia Cabrita e Joaquim Vieira relatam todos os bastidores da Operação Marquês até desembocar na acusação a Sócrates, Salgado, Bava, Granadeiro e outros.

De Joaquim Vieira no Segredo dos Livros:
Francisco Pinto Balsemão
Mistério no Pavilhão de Portugal (coautor)
Ameaça no Vale do Douro (coautor)

Autora:

Felícia Maria Rodrigues Cabrita nasceu em Loulé e é jornalista, exercendo atualmente essa atividade no semanário Sol. Já trabalhou em diversos órgãos de comunicação social, no jornal Expresso, na revista Grande Reportagem e na estação de televisão SIC.
Destacou-se na denúncia do caso Casa Pia. Foi também responsável por notícias relacionadas com o caso Face Oculta.
É autora do livro Amores de Salazar, tendo também participado na biografia de Pinto da Costa, Pinto da Costa – Luzes e Sombras de um Dragão e lançado biografias de Jerónimo de Sousa e Pedro Passos Coelho, esta intitulada Passos Coelho - Um Homem Invulgar.

Autor:

Joaquim Vieira é jornalista, ensaísta e documentarista, foi membro da direção de vários órgãos de informação (Expresso, RTP, Grande Reportagem) e Provedor do Leitor do Público. Entre muitos outros livros, assinou a série em 10 volumes Portugal Século XX – Crónica em Imagens (Círculo de Leitores) e dirigiu, para a mesma editora, uma coleção de 18 fotobiografias (de que escreveu os volumes sobre Salazar, Marcelo Caetano, Almada Negreiros e Benoliel) e Crónica de Ouro do Futebol Português (cinco volumes). Os seus mais recentes documentários intitularam-se Maior que o Pensamento (RTP1) e Os Mitos da República (RTP2). O seu trabalho foi reconhecido com diversos galardões. Tem dois filhos, nascidos em 1997 e 2004.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Limões na Madrugada
    Carla M. Soares fez uma pausa nos romances históricos (que espero não passe de uma breve pausa) para ...
  • 02.12.2017 13:57
  • Ramalho Eanes: O Último General
    Para comentar este livro, tenho de distinguir o tema e a fidelidade à realidade histórica, da forma como ...
  • 28.11.2017 22:57
  • Bala Santa
    A nova edição foi o pretexto para, finalmente, conseguir arranjar tempo para ler este livro do saudoso ...
  • 24.11.2017 17:01

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

“Todo o dia, devíamos ler um bom livro, uma boa poesia, ver um quadro bonito, e, se possível, dizer algumas palavras sensatas.”
Johann Goethe