Desculpa, mas quero casar contigo

FaceBook  Twitter  

 

 

 

Autor: Federico Moccia
Edição: Mai/2011   
Páginas: 584
ISBN: 9789896660895
Editora: Contraponto

 

 

 

A arrebatadora história de Desculpa, mas vou chamar-te amor continua…
Alex e Niki, mais apaixonados do que nunca, regressam do farol na Ilha Azul, onde passaram dias inesquecíveis.
Niki reencontra as amigas, mas o seu grupo – as Ondas – vai deparar-se com grandes mudanças que irão pôr à prova a sua amizade.
Alex retoma a sua antiga vida e os seus velhos amigos. Flavio, Enrico e Pedro passaram de maridos tranquilos e seguros a ter de enfrentar muitas dificuldades que têm vindo a abalar os seus casamentos.

E todas estas pessoas – homens e mulheres de diferentes idades –, cada uma à sua maneira, vão reflectir sobre o amor.
O amor existe? A crise dos sete anos será mesmo verdade? Aqueles que dizem que o amor não pode durar mais de três anos têm razão? E a pergunta mais difícil: O amor pode durar para sempre?

Do mesmo autor no Segredo dos Livros:
Quero-te Muito
Desculpa, Mas Vou Chamar-te Amor

Autor:

Federico Moccia nasceu em Roma, em 1963. Trabalha como cenógrafo em cinema e como argumentista em televisão.
É um dos autores de ficção romântica com maior sucesso internacional.
Os seus livros, que contam histórias simples, reais mas cheias da magia que só o amor pode dar à vida, já tocaram os corações de milhões de leitores em todo o mundo. Um amante da leitura desde muito jovem, Federico Moccia escreveu o seu primeiro romance com apenas 30 anos. O reconhecimento não foi imediato; depois de ser recusado por várias editoras, fez uma edição de autor que, sendo um estrondoso sucesso de vendas, lhe abriu as portas das maiores editoras italianas e o catapultou para a fama.
Com sete romances publicados, vários dos quais adaptados ao cinema e à televisão, Federico Moccia é um verdadeiro fenómeno de popularidade, que encontra expressão mesmo fora do mundo dos livros e dos filmes: foi com base numa cena de um dos seus livros que teve início a «moda», hoje comum em todo o mundo, de os namorados prenderem em pontes cadeados com os seus nomes, como sinal de amor eterno.

Consulte www.federicomoccia.es e federicomocciaportugal.blogspot.com



 

Comentários  

 
#5 Vera Mouta 2011-08-28 17:56
Esta é a continuação do livro “Desculpa mas vou chamar-te amor”, onde conhecemos o Alex e a Nikki e como eles se apaixonaram; aqui a relação vai evoluir para o próximo passo.

Gostei do livro, de rever as personagens e ver como evoluíram no tempo que passou. O autor introduz personagens novas que vão abalar a relação do Alex e Nikki.

Como podem imaginar pelo título, vai haver pedido de casamento e devo dizer que é muito lindo e inesquecível. Infelizmente, só nos livros é que se vê este tipo de produção.
Vamos rever os amigos do Alex, bem como as amigas da Nikki, as Ondas e como vão ocorrer mudanças ao nível amoroso que os vão mudar completamente.

Este autor tem uma capacidade para escrever muito clara, directa, divertida e coloquial, que nos conquista e é por isso que os seus livros se lêem muito bem.
Neste livro, ele faz muitas referências a nível de músicas e de filmes, demonstrando bem o seu conhecimento e outra das suas paixões.
Achei incómodas estas incorporações de músicas, quando eram trechos muito grandes, pois estavam em italiano e tinham a tradução em rodapé. E parar na leitura da história para ler o que queriam dizer certas músicas, quebrava um bocadinho a leitura.

Achei muito divertida a cena que se passa na casa dos pais do Alex, quando leva lá a Nikki e os pais dela.

Um livro divertido sobre o amor e a amizade que, com o passar do tempo, vão ser postos à prova.
 
 
#4 Helena 2011-08-10 22:24
Romance leve, fresco e divertido sobre a relação passional de Alex e Niki, que decidem casar depois de um surpreendente e bem preparado pedido de casamento, digno de um conto de fadas moderno.

Os amigos de Alex e as Ondas, amigas de Niki com as suas aventuras e desventuras afectivas preenchem um variado quadro de conflitos existenciais, semelhante a muitas outros que conhecemos na vida real.

Descontraído e despretensioso, com uma linguagem corrente, fluída e muito divertida, as eloquentes personagens cativam o leitor. Potencialmente indicado para um público jovem, feminino e sonhador.
Uma perfeita leitura de Verão que, apesar do volume do livro, se lê entusiasticamen te.
 
 
#3 PCCST 2011-07-13 13:06
Depois do encantador "Desculpa mas vou chamar-te amor" eis que surge a continuação desta história de amor entre Alex e Nikki.
Dado o sucesso do primeiro livro, as minhas expectativas para a continuação eram mais que muitas e, tal como previa, Federico Moccia não me desiludiu.
"Desculpa mas quero casar contigo" revela-se um turbilhão de sentimentos e emoções.
O pedido de casamento, por exemplo, leva qualquer leitor a imaginar-se na pele de Nikki, uma sortuda! E mesmo a pessoa mais céptica em relação ao amor, fica enternecido com tal gesto! No entanto, este livro aborda também o lado menos positivo do amor e até da amizade... que, por vezes, enfrenta provações que nos levam a questionar se é mesmo isto que queremos e até colocam o amor em questão...
Romântico, comovente, esplêndido, são alguns dos adjectivos com os quais posso descrever este livro e, no entanto, tornam-se poucos para conseguir demonstrar o que realmente senti ao lê-lo.
Será finalmente relevado o que acontecerá a Alex e Nikki, às suas amigas Ondas que entraram para a faculdade ou no mundo do trabalho, e até mesmo dos amigos de Alex, que vêem as suas vidas darem uma grande reviravolta.
Confesso que não gostei nada da entrada de novas personagens que irão afectar principalmente Nikki e Alex, mas isto deve-se ao meu lado romântico que queria apenas ver a felicidade das personagens principais.
Acho imensa graça à facilidade com que o autor faz alusões a filmes e músicas, revelando assim outros dos seus gostos, além da escrita.
Apesar de o livro ter quase 600 páginas, a sua leitura flui com imensa facilidade, na minha opinião demais até, pois chega a uma altura em que o fim é inevitável e ficamos tristes por isso.
Tudo isto para dizer que tanto o primeiro como o segundo livro me arrebataram o coração, são livros de que dificilmente me irei esquecer e estão já na minha lista de favoritos.
 
 
#2 Catia Silva 2011-06-24 16:02
Quando acabei de ler o romance anterior, "Desculpa, mas vou chamar-te amor", descobri que já havia sido publicada em Itália a sua continuação.. e fiquei super curiosa e a contar os dias para ver esse livro publicado em Portugal.
E uma vez mais, Federico Moccia não nos decepciona e possui uma técnica narrativa impecável. Consegue descrever, de uma maneira nítida, a sociedade actual e os problemas das relações amorosas ou dos casamentos.
Neste novo romance de Moccia, voltamos a encontrar Alex, Nikki e os restantes protagonistas do seu anterior romance expostos a um vendaval de sentimentos contraditórios, à bondade e à traição, ao amor e à vida.
É, sem dúvida, um romance que comove, que não deixa ninguém indiferente e que eu recomendo para uma leitura de Verão.
 
 
+3 #1 Joana Nunes 2011-06-20 00:22
Depois de ler "Desculpa, mas vou chamar-te amor", não pude deixar de "penar" pela continuação, e eis que chegou ela e depressa me arrebatou!
Em "Desculpa, mas quero casar contigo", as relações dos nossos protagonistas Niki e Alex são postas em causa, assim como as dos que os rodeiam.
As Ondas amadurecem, seguem vidas profissionais e estudantis, novas "aquisições" são feitas, passando de meninas rebeldes a mulheres maduras.
Os amigos de Alex sofrem grandes abalos nos seus casamentos, mas nem todos têm um final infeliz!
Passado o período de lua-de-mel, Alex e Niki vêem-se rodeados de tentações, medos e frustrações... sonhos e corações partidos... mas o amor triunfa, e nada mais acrescento!
Com a sua escrita inovadora, real, jovial e actual, Federico Moccia faz as delícias dos verdadeiros românticos como eu!
Para além de um enorme fenómeno literário, Moccia é também um criador de "modas" no que diz respeito a demonstrações públicas de afecto... "eu e tu... três metros acima do céu"... cadeados em candeeiros... "rapariga dos jasmins fica comigo"... e um inovador e perfeito pedido de casamento com que só este autor nos poderia presentear!
Se, para alguém, existe uma mínima dúvida em relação a este livro, digo-vos que o comecem já a ler... o turbilhão de emoções e acontecimentos na vida de todas as personagens desta linda estória de amor são-nos retratados de uma forma tão bela e natural, que parece reflectir-se em nós... viciante, hilariante e penetrante são alguns dos imenso adjectivos que poderei utilizar para descrever o final da estória de Alex e Niki... uma excelente surpresa, da qual nunca duvidei do seu êxito :)
Volto a afirmar que F. Moccia é, sem dúvida alguma, o melhor romancista da actualidade!
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Como Escrever (Tudo) em Português Correto
    Tinha eu, talvez, 15 anos, quando me veio parar à mão um livrinho que era o manual de uma disciplina ...
  • 31.07.2017 11:52
  • O Poder
    Já conhecia e apreciava o livro anterior desta autora (O Segredo). Assim, quando adquiri este livro ...
  • 23.07.2017 12:45
  • Hoje Estarás Comigo no Paraíso
    O título "hoje estarás comigo no paraíso", que reproduz as palavras de Jesus Cristo dirigidas no alto ...
  • 18.07.2017 09:30

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Vivemos de palavras. Vamos até à cova com palavras. Submetem-nos, subjugam-nos. Pesam toneladas, têm a espessura de montanhas. São as palavras que nos contêm, são as palavras que nos conduzem."
Raúl Brandão