Divina por Engano

FaceBook  Twitter  

 

 

Autora: P.C. Cast
Série: Divina  (Vol. 1)
Edição: Set/2013
Páginas: 432
ISBN: 9789896375676
Chancela: Saída de Emergência

 

 


Shannon Parker é uma professora de Inglês a aproveitar umas muito merecidas férias de verão. Ao fazer compras, encontra um antigo vaso com a figura de uma deusa celta muito parecida consigo. Shannon compra o vaso, mas nem sonha na aventura em que se irá meter.

Sem saber como, vê-se, de súbito, transportada para Partholon, onde assume o papel de Rhiannon, a Sumo-Sacerdotisa de Eponina. E apesar de todas as regalias e do tratamento de luxo – qual a mulher que não gosta de receber uns mimos? – ser deusa envolve um casamento ritual com um centauro e lutar contra os fomorianos, criaturas maléficas que tudo farão para travar o regresso da verdadeira deusa. Conseguirá Shannon livrar-se deste sarilho e arranjar alguma forma de regressar a casa sem acabar morta, casada com um cavalo ou enlouquecida? É que ser divina, afinal, não é um mar de rosas!

Outras obras da autora no Segredo dos Livros:
Da série Casa da Noite:
Marcada
Traída
Escolhida
Indomável
Da série Chamamento da Deusa:
Iluminada

Autora:

P. C. Cast nasceu em Illinois, em 1960. Depois de terminar o liceu, ingressou na Força Aérea Norte-Americana e começou a escrever. Terminada a sua comissão militar, lecionou Inglês na South Intermediate High School em Broken Arrow durante 15 anos. Em 2007 retirou-se para se dedicar à escrita a tempo inteiro e começou a escrever A Casa da Noite. P. C. Cast é autora bestseller do New York Times e membro do Oklahoma Writers Hall of Fame. Os seus livros receberam numerosos prémios: Prism, Holt Medallion, Daphne du Maurier, Bookseller´s Best, Affaire de Coeur Reader´s Choice e o Laurel Wreath. É autora de outras séries de fantasia romântica, nomeadamente Chamamento da Deusa e Divina que estão a ser publicadas em Portugal, pela 1001 Mundos (ASA) e Saída de Emergência, respetivamente.
A saga da Casa da Noite tem a sua filha Kristin Cast como co-autora. Kristin recebeu vários prémios de poesia e jornalismo. Estuda Biologia na Northeastern State University.
P. C. Cast vive em Oklahoma com a sua fabulosa filha Kristin, o seu gato mimado, os seus adoráveis Scotties e um monte de cavalos muito especiais.

Saiba mais em www.pccast.net

Comentários  

 
#4 Maria João 2013-12-17 17:07
Em termos de fantasia, esta é, sem dúvida, na minha modesta opinião, uma escritora fantástica. Eu sei que sou suspeita, pois adoro mitologia, mas este livro é realmente encantador.
Temos a história de uma professora que embarca numa aventura sem saber muito bem como, mas que, mesmo assim, não desiste de encontrar a sua felicidade.
A personagem é um pouco infantil e, em alguns momentos, conseguiu tirar-me do sério, mas acho que o seu marido compensa em muito esta atitude. E a escrava, então, é uma amiga de verdade.
Uma saga a acompanhar, sem dúvida.
 
 
#3 Vanessa Montês 2013-11-16 23:34
Desta autora apenas comecei a ler a saga Casa da Noite. Mas foi uma saga que acabou por não me encantar e, tendo lido o primeiro livro, não cheguei a continuar a coleção, tendo esta sido continuada pela minha irmã. Acabei por perceber que era uma saga demasiado juvenil para mim, embora fosse engraçadinha. Desta forma, quando decidi começar a ler outro livro de uma das autoras da saga Casa da Noite, devo dizer que estava com medo. Na semana em que decidi começar a ler o livro, li algumas críticas negativas e fiquei com medo de não gostar nada. Afinal, foi algo infundado.

Shannon é uma professora que, finalmente, está a aproveitar as férias de verão para descansar dos seus cansativos alunos e, durante estas, decide fazer algo que adora. Andar a vaguear entre peças de arte - embora saiba que não tem dinheiro para as comprar - e descobrir as suas histórias. Mas uma das peças chama-lhe de tal forma a atenção, que tenta a toda o custo obtê-la. Embora não tivesse dinheiro para o verdadeiro valor da peça, a verdade é que uma pequena ironia da vida a torna algo tão inútil, que nenhum colecionador acaba por a querer, sendo assim que Shannon fica com ela. Afinal, esta peça enfeitiça-a por um simples motivo: a figura nela gravada parecia o seu verdadeiro retrato.

De repente, sem saber como, Shannon encontra-se num outro mundo, em Partholon, um local onde é a suma sacerdotisa e onde tem que casar com um centauro que nunca antes vira na vida. Aliás, até há poucos minutos atrás, Shannon nem sabia da existência de centauros, quando mais do facto de que, naquele novo mundo, era suposto casar com um deles. Mas o mais estranho é a forma como todos a tratam: como se ela fosse a pessoa mais horrível do mundo e apenas tivessem que gostar dela porque era a suma sacerdotisa e a encarnação da Deusa. Shannon acaba por descobrir que era verdade, pois a verdadeira suma sacerdotisa era uma pessoa cruel e mesquinha.

E é assim que começa este livro. Muito sinceramente, adorei o livro e não estava nada à espera do que li. Porque não estava à espera? Porque as opiniões que li foram muito desanimadoras e fizeram-me ter receio do que ia ler. Acho que o grande problema com que muita gente se prendeu neste livro, foi o facto de a personagem ser demasiado infantil para a idade. Mas foi algo que não me fez impressão. Bastou-me pensar que a rapariga tinha, no máximo, 25 anos e consegui ler o livro muito bem, ficando presa a ele e sempre com curiosidade de continuar, para saber o que viria de seguida. Afinal de contas, sabemos que Shannon não pertence àquele mundo, mas a verdade é que acaba por se apaixonar por ele e pelos seus habitantes. Até mesmo pelo centauro, seu esposo. E ADOREI este centauro! Foi simplesmente uma personagem fantástica, engraçada e muito masculina, tal como todas as leitoras apaixonadas gostam.

Um livro que recomendo a todos. Mas deixo um conselho a quem quiser lê-lo: não se prendam com idade da personagem principal. E não se esqueçam de que é suposto ser um livro com uma personagem sarcástica. Se seguirem estes conselhos, tenho a certeza de que irão gostar!
 
 
#2 Liliana Patrícia Pereira Pinto 2013-10-20 21:34
Tenho de admitir: sou fã incondicional da P. C. Cast. Sempre que é publicado um novo livro dela, fico super ansiosa por o ler. E nunca fiquei desiludida (bem, talvez tenha ficado um bocadinho com a série "Casa da Noite") com essas leituras. Até agora.

Shannon Parker é uma professora de secundário que, durante um leilão, vê um jarrão celta em que a mulher da imagem é ela! A partir desse momento, sabe que aquele jarrão tem de ser seu. Ao regressar a casa, irrompe uma tempestade e Shannon tem um "acidente". Quando acorda, vê-se num sítio completamente desconhecido, onde as pessoas são espelhos das pessoas do seu verdadeiro mundo. Shannon descobre então que foi tele-transporta da para um mundo completamente diferente, onde existem centauros, ninfas, deusas que falam com as pessoas e criaturas malditas.

Este livro tinha todos os ingredientes para ser perfeito, mas a escritora estragou (quase) tudo.

Shannon é uma mulher com 35 anos, mas que parece ter 15 (a sério!!). A forma como fala, como age é demasiado infantil. Parece aceitar a mudança de forma leviana, quando qualquer outra pessoa teria um ataque de histeria. E, para ajudar a festa, um dia depois já estava acostumada ao ambiente e até já saía sozinha à noite. Enfim. Mas Shannon também tem qualidades, claro... Tem sentido de humor e um maravilhoso sentido de justiça. Tem bom coração e não liga às diferenças (centauro/mulher/casamento/procriação).
ClanFitan, pelo contrário, é uma personagem maravilhosa! Eu adorava ter um homem como ele como companheiro. Ele é bonito, inteligente, protector, corajoso e daria a sua vida pela mulher que ama. Na minha opinião, é a melhor personagem do livro.

Mas claro que nem tudo é mau no livro: o cenário é maravilhoso e dá uma sensação de tranquilidade que não sinto em muitos livros que leio. A escrita também ganha pontos, porque é fluída e constante. Nunca nos cansamos de ler, mesmo tendo uma personagem como a Shannon.

Só tenho pena de que a personagem principal seja tão "fraquinha", mas espero que ela "cresça" nos próximos volumes. Estarei à espera deles.
 
 
#1 sofia 2013-10-04 18:37
Um grande enredo, uma fantástica história, na qual é construído um mundo deveras interessante, repleto de criaturas míticas.

Escrita fluída, simples e hilariante, que nos permite mergulhar dentro da cabeça da principal personagem, Sharon Parker (uma professora de inglês transportada para um mundo mítico).

Não conheço qualquer referência nos mitos celtas a esta Deusa em particular. No entanto, despertou-me a curiosidade para futuros volumes com este tema.

Relativamente às personagens, este livro gira em torno de uma humana, centauros (até agora...) e mal-encarados - míticos - vampíricas - criaturas chamadas Fomorian (criaturas muito desagradáveis e malignas).

Com uma linguagem simples, agradável e engraçada, a autora criou um enredo que nos prende desde as primeiras frases. Adorei a forma como Shannon se exprime, desde o início até ao final; fez-me dar umas valentes gargalhadas.

Fico ansiosamente à espera do próximo volume desta série.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Ilustre Casa de Ramires
    NOTA: Este comentário contém spoilers (*** não leia se pretender ainda ler o livro ***) Após 2 ou ...
  • 28.06.2020 09:42
  • Imortal (José Rodrigues dos Santos)
    Acabei (finalmente) de ler o mais recente livro de José Rodrigues dos Santos - Imortal que trata de um ...
  • 01.06.2020 23:30
  • O Túmulo do Mestre
    Ótimo livro para se ler num fim de semana! Li-o em duas tardes. Os capítulos não são grandes, pelo ...
  • 19.04.2020 19:03

Últimos Tópicos

    • Navia
    • Navia, nascida no ano 410 D.C, época em que a Lusitânia encontra-se instável...
    • há 6 dias 13 horas
    • Navia
    • Navia Navia, nascida no ano 410 D.C, época em que a Lusitânia encontra-se...
    • há 6 dias 14 horas

Uma Pequena Palavra...

"Um livro é um brinquedo feito com letras. Ler é brincar."
Rubem Alves