E Se Fosse Um Anjo

 

 

 

Autor: Keith Donohue
Edição: Ago/2013
Páginas: 384
ISBN: 9789896374433
Chancela: Saída de Emergência

 

 

Um romance mágico sobre a família e o poder do amor.
Há dez anos que Margaret não tem contacto com a sua filha Erica. Esta fugiu com um jovem anarquista e vive à margem da lei no Novo México, onde terá tido uma filha.
Por isso, quando numa noite fria de Janeiro encontra uma criança abandonada à porta de sua casa, Margaret acredita tratar-se da sua neta. A pequena Norah destaca-se pela sua inteligência, bondade e cedo demonstra ter habilidades extraordinárias que encantam a comunidade. Afirma ser um anjo e consegue fazer duvidar os que a rodeiam.

Mas quando uma carta de Erica chega às mãos de Margaret, toda a realidade que esta criara para explicar o sucedido ameaça desmoronar-se. Pois se Erica nunca teve uma filha… quem será realmente Norah?

Deste autor no Segredo dos Livros:
A Criança Roubada

Autor – Keith Donohue

Autor:

Keith Donohue vive em Maryland, perto de Washington. Durante muitos anos foi escritor de discursos no National Endowment for the Arts.
A Criança Roubada foi o seu primeiro romance e um bestseller em todo o mundo. A Saída de Emergência publicou também o seu romance E Se Fosse um Anjo.

Saiba mais em www.keithdonohue.com

4 comentários
0 likes
Anterior: A Sagração da PrimaveraSeguinte: Pedra Pagã

Comentários

  • Liliana Patrícia Pereira Pinto

    Novembro 5, 2013 às 16:06
    Responder

    Já devia ter escrito esta opinião há mais tempo, mas preferi tirar um tempinho para pensar no que haveria de escrever. Foi a minha estreia com Keith Donohue e gostei. Tem outro título editado em Portugal e quero lê-lo. Keith Donohue pega em temas um pouco controversos, escreve sobre eles e, tendo como exemplo "E Se Fosse Um Anjo", muito bem até. Como disse, gostei do livro, mas achei que existiram certas coisas que ficaram por explicar. Quem era Norah? Quem era o velho de chapéu? Que aconteceu ao bebé de Erica? Margaret é uma mulher solitária que, depois da […] Ler Mais...Já devia ter escrito esta opinião há mais tempo, mas preferi tirar um tempinho para pensar no que haveria de escrever. Foi a minha estreia com Keith Donohue e gostei. Tem outro título editado em Portugal e quero lê-lo. Keith Donohue pega em temas um pouco controversos, escreve sobre eles e, tendo como exemplo "E Se Fosse Um Anjo", muito bem até. Como disse, gostei do livro, mas achei que existiram certas coisas que ficaram por explicar. Quem era Norah? Quem era o velho de chapéu? Que aconteceu ao bebé de Erica? Margaret é uma mulher solitária que, depois da sua filha Erica ter fugido de casa com o namorado, vê a sua vida desmoronar-se. Três anos depois, o seu marido morre e ela fica completamente sozinha e amargurada. Quando, numa noite fria, uma menina lhe aparece à porta, ela decide "adoptá-la" e cuidar dela. Essa menina diz ser filha de Erica. Mas será que é? Norah causa espanto em todas as pessoas que a conhecem. Ela diz que é um anjo enviado para trazer Erica de volta para casa.Quando li a sinopse do livro, fiquei com imensa vontade de o ler. Sempre quis acreditar que existem anjos e este livro torna o meu sonho realidade. O livro está dividido em duas partes: 1985 - tempo presente, em que conhecemos Margaret e Norah; 1975 - quando Erica foge de casa. Na minha opinião, esta divisão está bem feita, porque conseguimos entender os motivos que levaram Erica a fugir de casa e conhecemos os sentimentos de Margaret ao longo desses dez anos.O livro é pequeno e a escrita é acessível, mas a sua leitura é difícil, porque mexe com temas em que a maioria das pessoas não acredita.Como disse no início, ficaram coisas por explicar. Penso que o final também foi um pouco abrupto. Mas fiquei feliz pelo final da Erica.Vou continuar a seguir a obra de Keith Donohue, lendo os seus novos livros e recomendo às pessoas que também o façam. Read Less

  • Vera Neves

    Outubro 15, 2013 às 18:25
    Responder

    Quando Margaret achava que não iria conseguir engravidar, Erica foi uma bênção na sua vida e na do marido. Por esse motivo, este sempre a protegeu demasiado. Erica foge na primeira oportunidade e a mãe nunca consegue ultrapassar o desgosto. Já lá vão dez anos que perdeu a filha.Quando numa noite gelada lhe aparece à porta uma menina, Norah, ela acolhe-a e, mesmo sabendo que não o deveria fazer, dá-lhe guarida e diz a todos na aldeia que é a sua neta. Ela própria parece por vezes querer acreditar nisso.Ao mesmo tempo que acompanhamos a vida de Margaret com Norah, […] Ler Mais...Quando Margaret achava que não iria conseguir engravidar, Erica foi uma bênção na sua vida e na do marido. Por esse motivo, este sempre a protegeu demasiado. Erica foge na primeira oportunidade e a mãe nunca consegue ultrapassar o desgosto. Já lá vão dez anos que perdeu a filha.Quando numa noite gelada lhe aparece à porta uma menina, Norah, ela acolhe-a e, mesmo sabendo que não o deveria fazer, dá-lhe guarida e diz a todos na aldeia que é a sua neta. Ela própria parece por vezes querer acreditar nisso.Ao mesmo tempo que acompanhamos a vida de Margaret com Norah, a autora vai introduzindo a história de Érica e o que lhe aconteceu na realidade.Norah é uma menina (ou algo mais?) especial, repleta de surpresas e que impressiona os colegas da escola com os seus truques. Mas, quando começa a dizer que é um Anjo e a transmitir mensagens estranhas aos olhos dos outros, as pessoas começam a assustar-se.A irmã de Margaret fica intrigada quando vem visitá-la e encontra aquele pequeno ser tão curioso. Se sempre quis que a irmã procurasse a filha Érica, agora sente-se ainda mais compelida a fazê-lo. Principalmente porque Norah a incentiva a fazê-lo.Há uma outra personagem que surge no livro que a autora não desenvolveu e que deixa o leitor sem resposta: um estranho, de chapéu, que aparece à procura do Norah, questionando junto dos habitantes o propósito da criança e as suas verdadeiras intenções.O livro é ambíguo e não nos dá respostas. Leva-nos ao sabor da maré e fica ao critério de cada leitor considerar o que acha de Norah e o que lhe aconteceu... No entanto, o título do livro, para mim, é sugestivo!! Read Less

  • Joana Cardoso

    Setembro 19, 2013 às 22:18
    Responder

    Este não é um livro fácil. Se o leitor procura um livro de leitura simples e linear, desengane-se. Este livro não tem nada disso. Talvez por isso mesmo, as opiniões encontradas na Blogosfera sejam tão diferentes.Margaret vive num profundo estado de depressão desde que a sua filha, Erica, fugiu de casa, há 10 anos atrás. De um momento para o outro, aparece Norah, que vem salvar Margaret deste profundo estado de apatia. Norah é, essencialmente, uma criança como todas as outras, mas que por algum motivo consegue despertar nas pessoas à sua volta o que têm de melhor. E àqueles […] Ler Mais...Este não é um livro fácil. Se o leitor procura um livro de leitura simples e linear, desengane-se. Este livro não tem nada disso. Talvez por isso mesmo, as opiniões encontradas na Blogosfera sejam tão diferentes.Margaret vive num profundo estado de depressão desde que a sua filha, Erica, fugiu de casa, há 10 anos atrás. De um momento para o outro, aparece Norah, que vem salvar Margaret deste profundo estado de apatia. Norah é, essencialmente, uma criança como todas as outras, mas que por algum motivo consegue despertar nas pessoas à sua volta o que têm de melhor. E àqueles que sofrem em silêncio, Norah consegue trazer alegria e ajudá-los a libertar-se dos fardos e dos medos que carregam. O livro está dividido em três partes. Na primeira parte, assistimos ao aparecimento inesperado de Norah e seguimos o que se vai passando nos dias que sucedem ao seu aparecimento. Na segunda parte, são-nos relatados os acontecimentos do passado, relacionados com a fuga de Erica. Na última parte, assistimos à junção destas duas histórias.Não é fácil falar acerca deste livro, pois engloba várias sensações e que mexe com os sentidos. Ao longo de todo o livro, são-nos apresentadas as duas faces da mesma moeda. A luz que é representada por Norah, e a escuridão existente em cada coração, através de uma figura misteriosa e obscura que nunca chegamos a saber quem é. Com este livro, Donohue mostra-nos que, quando realmente precisamos, há pessoas que aparecem do nada para nos salvar. São anjos que se materializam, face às nossas preces por ajuda, por algo que nos indique o caminho a seguir. E esses "anjos" podem aparecer sob qualquer forma, quer acreditemos neles ou não. Isto pode parecer algo tirado um pouco de um filme, mas quantos de nós em certa altura da vida não tivemos alguém que apareceu no momento exacto em que mais precisávamos de ajuda? Donohue mostra-nos que os anjos não têm que vir com asas e uma auréola, podem ser pessoas normais como nós.Há vários aspectos que as pessoas têm mencionado como sendo do seu desagrado, como a escrita do autora que é extremamente densa e com poucos diálogos. Este é um livro que leva à reflexão, é um livro que é para ser lido com calma e apreciação. No entanto, nunca deixei de me sentir completamente submergida na história. Outro ponto é a aceitação de Norah por Margaret: quando nos é apresentada uma maneira de curarmos o nosso coração, porque não haveremos de aproveitar essa oportunidade, mesmo sabendo que aquilo em que acreditamos não passa de uma ilusão? O final é também um dos motivos a que muita gente torce o nariz, mas eu gostei. Donohue deixa-o em aberto e leva-nos a questionar se Norah era ou não real.Como disse, não é um livro fácil de opinar ou apresentar, mas posso dizer que não houve propriamente algo que me desagradasse no livro. É um livro que não é de fácil leitura, mas que recomendo. Acho que o leitor não deve ir com grandes expectativas ou à espera de algo específico, senão poderá ficar decepcionado. Deixo também a indicação de que a sinopse é bastante enganadora: Margaret sempre soube que Norah não era neta dela, não foi uma carta que veio mudar esta percepção. Esta situação poderá também levar o leitor a pensar algo do livro que não corresponde à realidade. Read Less

  • Ana Barbosa

    Setembro 9, 2013 às 13:28
    Responder

    Este livro conta-nos a história de Margaret, Erica e Norah.Após a filha ter fugido de casa com o namorado, Margaret anseia por ter notícias dela e fica agradavelmente surpreendida, quando numa fria noite encontra Norah à sua porta.Avassalada com esta surpresa, acolhe a menina e começa a tratá-la como se fosse sua neta. Perdida nesta nova oportunidade que a vida lhe trouxe, começa a construir uma história para o seu aparecimento. Tentada com a possibilidade de trazer felicidade à sua "avó", Norah pretende fazer tudo para encontrar Erica.Mas de onde veio Norah? Afinal quem é esta menina que traz felicidade […] Ler Mais...Este livro conta-nos a história de Margaret, Erica e Norah.Após a filha ter fugido de casa com o namorado, Margaret anseia por ter notícias dela e fica agradavelmente surpreendida, quando numa fria noite encontra Norah à sua porta.Avassalada com esta surpresa, acolhe a menina e começa a tratá-la como se fosse sua neta. Perdida nesta nova oportunidade que a vida lhe trouxe, começa a construir uma história para o seu aparecimento. Tentada com a possibilidade de trazer felicidade à sua "avó", Norah pretende fazer tudo para encontrar Erica.Mas de onde veio Norah? Afinal quem é esta menina que traz felicidade a todos os que a rodeiam?Apesar de tudo aquilo que fui lendo e ouvindo sobre o livro, esta história não conseguiu cativar-me e não me prendeu o interesse. Esperava algo vivido de uma perspectiva mais real e com outro sentido de coerência.No entanto, achei que está escrito utilizando uma abordagem simples e é fácil de ler e de acompanhar. Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes