Efemérides Românticas

 

 


Autor:
António Cartaxo
Edição:  Jan/2010
Páginas: 216
ISBN: 9789722120876
Editora: Editorial Caminho

 

 

Com Sonho de Uma Noite de Verão e a Gruta de Fingal, de Mendelssohn, a música sinfónica dá um passo decisivo do Classicismo para o Romantismo. Por seu turno, no fim do século, as sinfonias de Mahler percorrem já as avenidas do pós-Romantismo. Entre ambos, os outros compositores que celebramos neste livro exprimem, cada um à sua maneira, a crença romântica na concepção da música como linguagem da emoção e como expressão directa da sua vida e da sua psicologia. 

São seis centenários ou bicentenários que aqui se celebram, tendo os astros querido duplas efemérides  para Albéniz e para Mahler, nascidos em 1860, há 150 anos.

Autor – António Cartaxo

Autor:

António Cartaxo viveu sempre com a música. Do lado do pai, três tias pianistas em Évora. Do lado da mãe, músicos do teatro de revista. O tio Vasco Macedo notabilizou-se com a Canção do Cigano celebrizada por Alberto Ribeiro. A mãe levava-o aos concertos de Pedro de Freitas Branco.
Vivia em Entrecampos, a um passo do então paraíso do Campo Grande, que foi a pista do atletismo que o preparou para futuras medalhas pelo Benfica em triplo-salto.
Até aos 60 anos foi futebolista amador. A sua glória foi um desafio em que uma equipa da BBC venceu em 1968 por 8-1 uma selecção da Rádio portuguesa, reforçada com Costa Pereira na baliza.
Em 1962, já licenciado em Letras, ingressou no Serviço Português da BBC em Londres. Teve então oportunidade de frequentar um curso livre de Musicianship.
Compunha canções. Em 1972 foi editado um álbum seu intitulado “País de Cravos País de Cardos“. Recentemente musicou um inédito em inglês de Fernando Pessoa.
Foi durante mais de 20 anos docente na Faculdade de Letras de Lisboa e leitor de Português na Universidade de Varsóvia.
Foi galardoado com prémios nacionais e internacionais de rádio em Barcelona, Brno e Budapeste. Prémio Gazeta de Jornalismo em 1978 com um programa dedicado a Fernando Lopes-Graça.

1 comentários
0 likes
Anterior: CordilheiraSeguinte: Memórias Vivas do Jornalismo

Comentários

  • Sebastião Barata

    Março 3, 2010 às 1:04
    Responder

    Os romances dos românticosQuando se fala de música clássica, as pessoas imaginam coisas enormes, complicadas e, definitivamente, chatas. Pensam logo numa sala escura, em espectadores de fraque e espectadoras de vestido de noite. Tudo muito caladinho. Olhos reprovadores ao mais pequeno ruído...Este livro é tudo menos chato e complicado. Num estilo poético, romântico e muito doce, António Cartaxo conta-nos a vida de seis compositores da época romântica, dos quais se celebram efemérides, entre 2009 e 2011. Fala da infância que lhes moldou a personalidade, das musas que os inspiraram, dos seus amores e desamores, dos seus êxitos e fracassos. Pelo […] Ler Mais...Os romances dos românticosQuando se fala de música clássica, as pessoas imaginam coisas enormes, complicadas e, definitivamente, chatas. Pensam logo numa sala escura, em espectadores de fraque e espectadoras de vestido de noite. Tudo muito caladinho. Olhos reprovadores ao mais pequeno ruído...Este livro é tudo menos chato e complicado. Num estilo poético, romântico e muito doce, António Cartaxo conta-nos a vida de seis compositores da época romântica, dos quais se celebram efemérides, entre 2009 e 2011. Fala da infância que lhes moldou a personalidade, das musas que os inspiraram, dos seus amores e desamores, dos seus êxitos e fracassos. Pelo meio, vai-nos dando nota das suas obras primas, aquelas que os imortalizaram.Achei especialmente interessante a vida de Schumann e do seu amor por Clara, que conheceu quando ela tinha treze anos e ele vinte e dois. Da luta que ambos travaram contra o pai dela, que se opunha ao casamento, o qual só veio a consumar-se na véspera do dia em que ela completava vinte e um anos, um dia antes de atingir a maioridade.Vidas de grandes mestres, contadas magistralmente por um grande amante da grande música...Recomendo a leitura deste livro a quem pouco ou nada sabe de música erudita, mas tem pena de não saber. Eu adorei! Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes