Encontre Deus na Cabana

FaceBook  Twitter  

Autor: Randal Rauser
Edição: Fev/2010
Páginas: 144
Editora: Planeta

O livro A Cabana, de William P. Young, tornou-se um best-seller mundial e, embora a sua leitura tenha afectado muitas vidas, ainda existem muitos leitores que têm úvidas sobre a sua verdadeira mensagem. No livro, é narrada a tragédia do assassinato da filha mais nova de Mack Allen Phillips, numa cabana abandonada. O brutal crime deixa o pai da menina devastado e envolto na mais profunda angústia e tristeza. Quatro anos passados, Mack recebe um convite de Deus para passar um fim-de-semana na mesma cabana onde ocorreu o assassínio. Este convite mudará para sempre a vida deste pai angustiado.
Randal Rauser, escritor e teólogo, revela neste livro todas as mensagens divinas de amor, paz e perdão contidas n’ A Cabana e explica porque Deus se manifesta de diferentes formas e porque devemos aceitar o seu convite para começarmos a mudar a nossa vida encontrando a verdadeira paz de espírito.

Autor:
Randal Rauser é professor associado de História da Teologia do Taylor Seminary, Edmonton no Canadá, e foi agraciado com o prémio anual dos professores pelo seu empenhamento com os alunos. Randal é casado e tem uma filha.

Comentários  

 
#2 Ana 2010-03-17 22:08
Confesso que não apreciei muito a leitura deste livro.
Foi uma leitura um pouco forçada e sem estímulo.
 
 
#1 fernanda carvalho 2010-03-08 14:00
Quando li A Cabana, senti-me de alguma forma tocada. As considerações que fiz e as conclusões (ou inconclusões) a que cheguei, levaram-me de certa forma a compreender melhor a minha fé. Vi algumas dúvidas esclarecidas, mas apenas no sentido que se fez luz no meu entendimento.

A Cabana tem sido bastante criticada e por vezes até considerada como heresia. Mas na minha perspectiva isso é errado. Foi exactamente por essa razão que, embora não seja muito adepta de livros “de explicação” de outros livros, quis ler este livro, com a opinião de um teólogo que prometia explicar de alguma forma a mensagem de A Cabana.
Apesar de não ser muito literal essa explicação, não me senti defraudada. Bem pelo contrário.
Não podemos no entanto pegar neste livro e esperar entender o outro.
O que este livro faz é abrir as portas ao diálogo, à discussão, coisa que hoje em dia se encontra em desuso. Em vez de negar a validade que um simples romance pode ter como mensagem sobre o Cristianismo, há que perceber o que realmente está a ser dito e entendê-lo como mais uma forma de expressão.
Muito interessante.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Era uma vez uma mulher cujo ofício era contar histórias. Andava por todo o lado oferecendo a sua mercadoria, relatos de aventuras, de suspense, de horror ou de luxúria, tudo a um preço justo. Num meio dia de agosto encontrava-se no centro de uma praça quando viu avançar na sua direção um homem (...) És tu a que conta histórias?, perguntou o estrangeiro. (...) Então vende-me um passado, porque o meu está cheio de sangue e de lamentos e não me serve para percorrer a vida."
Isabel Allende
in Eva Luna