Estocolmo

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: Sérgio Godinho
Género: Romance
Edição: Fev/2019
Páginas: 160
ISBN: 9789897224393
Editora: Quetzal

 

 

 

Um retrato duro de sujeição e de prazer - e de todas as ambiguidades que comportam as relações amorosas.
Quando Vicente responde ao anúncio de um quarto para alugar, descobre que a senhoria é Diana Albuquerque, a célebre pivô do telejornal das oito. A estupefação inicial do estudante – assim que ela lhe abre a porta – rapidamente se transforma numa forte atração mútua. Diana tem o dobro da idade de Vicente, mas é bela, sensual e respira aquela serena autoridade que conquista o espectador mais renitente.

Vicente muda-se para casa de Diana, ocupando o quarto no sótão; e Diana ocupa-lhe a cama. Mas não é apenas a mulher complexa e carente que depressa mostra ser; fazendo jus ao nome, Diana é também uma predadora. E, uma manhã, Vicente acorda para a estranha realidade de estar trancado no seu novo quarto. É vítima de sequestro, mas está apaixonado pela sua sequestradora. Finalmente, a entrada em cena da mãe de Diana – tão bela quanto a filha – vai mudar tudo.

Deste autor no Segredo dos Livros:
Coração Mais Que Perfeito

Autor:

Sérgio Godinho, nascido no Porto em 1945, é autor, compositor e cantor. Artista multifacetado, foi ator com diversas participações em filmes, séries televisivas e peças teatrais, dramaturgo, com assinatura de algumas peças de teatro, e ainda realizador, entre outras atividades.
Aos 20 anos saiu de Portugal, voltando as costas à guerra colonial, tendo permanecido 9 anos fora do país e regressado após a revolução do 25 de Abril. Passou por Genéve, Paris, Amsterdam, Brasil e Vancouver. Em Paris, integrou o elenco da comédia musical "Hair" e começou a compor as suas primeiras músicas, gravando o seu primeiro LP, "Os Sobreviventes" (1971) e o álbum "Pré-histórias" (1972).
Em Portugal, após a revolução, Sérgio Godinho tornou-se autor de algumas das canções mais unânimemente aclamadas da música portuguesa - "Com Um Brilhozinho Nos Olhos", "O Primeiro Dia", "É Terça-Feira", entre outras. Entre 1983 e 1990, gravou os álbuns "Coincidências","Salão de Festas", "Na Vida Real" e "Aos Amores", e realizou centenas de espetáculos no país e no estrangeiro, atuando em algumas das mais famosas salas de espetáculos. Virou-se para a televisão e cinema, sendo autor da série "Luz na Sombra", exibida na RTP 2 e realizado três filmes de ficção, com o título genérico de "Ultimactos", que foram exibidos na RTP em 1994. Escreveu ainda "O Pequeno Livro dos Medos", obra infanto-juvenil, que também ilustrou. Em 1993, voltou à música, tendo editado diversos álbuns e atuado em diversos concertos, sempre com muito êxito. São dessa fase os discos "Tinta Permanente" (1993), "Noites Passadas" (1995), "Domingo no Mundo" (1997), "Rivolitz" (1998) e "Lupa" (2000). Em 2001, celebrou 30 anos de carreira. Na sequência desta efeméride, foram editados três CDs: "Biografias do Amor" (2001), "Afinidades" (2001) e "Irmão do meio" (2003). Nos últimos tempos, dedicou-se à escrita, tendo editado o livro de poemas "O Sangue Por Um Fio" (2009), o livro de contos "Vidadupla"(2014) e o romance "Coração Mais Que Perfeito" (2017), para além de de diversos livros para crianças.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Crash
    Depois de ter lido "Arranha-Céus" de J. G. Ballard, um romance que me deixou a pensar seriamente nos ...
  • 10.07.2019 22:32
  • Amantes de Buenos Aires
    Amantes de Buenos Aires, o novo romance de Alberto S. Santos, baseia-se numa história real e segue a ...
  • 08.07.2019 16:24
  • 25 de Abril, Corte e Costura
    Este livro é exatamente o que eu esperava dele: uma sucessão de quadros em que se ridiculariza a ...
  • 28.04.2019 21:03

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Cada livro, cada volume que vês, tem alma. A alma de quem o escreveu e a alma dos que o leram e viveram e sonharam com ele. Cada vez que um livro muda de mãos, cada vez que alguém desliza o olhar pelas suas páginas, o seu espírito cresce e torna-se forte."
Carlos Ruiz Zafón in A sombra do vento