Ghostgirl - A Rapariga Invisível

FaceBook  Twitter  


Autor: Tonya Hurley
N.º Páginas: 336
Editora: Contraponto

Leia aqui um excerto do livro.

Afinal quem é a Ghostgirl – a rapariga invisível? Charlotte Usher sente-se praticamente invisível. Desprezada pelos colegas, esquecida pelos professores, ignorada por Damen, o rapaz dos seus sonhos… é como ela quase não existisse em Hawthorne High.

É o tipo de rapariga que ninguém irá sentir falta se ela morrer amanhã. E Charlotte… Tudo por causa de um ursinho de goma que a sufoca durante uma aula de Física.
Agora, como Ghostgirl, Charlotte recusa-se a abrir mão dos seus sonhos e usa os seus poderes sobrenaturais para ganhar popularidade e, mais importante, para ganhar o coração do Damen. Neste romance satírico mas sentido, Tonya Hurley explora a invisibilidade que todos nós, por vezes, sentimos e até onde vamos para sermos vistos.

Comentários  

 
#7 Júlia 2010-02-22 18:12
Este livrinho prima pela originalidade na sua apresentação gráfica.

Charlote, habituada a ser invisível perante os colegas e especialmente perante Damen, o bonitão que ela tinha decidido conquistar no primeiro dia de aulas, não fosse aquela gominha em forma de urso a ter sufocado.
Mas depois da morte, a luta continua... e é assim que se passa o livro, com as peripécias dos mortos no mundo dos vivos.

Eu confesso que estava à espera de mais. Demasiado Teen...
 
 
#6 Margarida Cruz 2010-02-04 20:10
Acho que vou destoar um pouco da maioria dos comentários que aqui foram postados acerca deste livro. :P Para mim foi uma grande desilusão. Sinceramente, estava à espera de mais, dado todo o alarido à volta do livro. Mas quando comecei a ler aquilo, só me lembrava do Casper (ou Gasparzinho, como lhe chamam também). Nunca fui nessas coisas de histórias da vida depois da morte, de a gozada da escola gostar do bonitão e de odiar a rapariga mais popular. De facto é uma história direccionada para um público mais jovem, motivo pelo qual eu não apreciei tanto. Achei um pouco infantil, confesso. Previsivel também. Mas pronto, gostos são gostos não é verdade? :-) (o bom disto tudo é que pude trocar o livro por outro - comprei-o na condição de receber uns brindes, mas como tal não aconteceu ao fim de dois meses de espera, eis que o devolvo à Fnac e regresso com "A Doçura da Chuva" nas mãos :D)
 
 
#5 Joana Dias 2010-01-29 21:58
Este não é apenas mais um livro de fantasia, que copia qualquer outra história de sucesso, ou que se vende como livro de fantasia mas não passa de um romance erótico barato.
É um livro que, sem dúvida, prima pela originalidade, cheio de uma deliciosa ironia e humor negro. Na verdade, o estilo do livro faz lembrar muito a história da “Noiva Cadáver” do Tim Burton, pelo estilo gótico sombrio e a forma triste, porém doce, de como os mortes ainda se encontram presos à vida.
O livro tem também uma forte componente moralista, que nos tenta transmitir a lição de que nem sempre aquilo que nós mais desejamos é aquilo que realmente nos faria felizes. Por outro lado, o livro é também uma sátira perspicaz e engraçado do funcionamento social dos liceus nos Estados Unidos.
É um bom livro para todos aqueles que gostarem do género de fantasia, livre dos clichés usuais.
 
 
#4 Catrina 2010-01-18 18:58
Li e gostei, mas a meu ver este livro é mais direccionado para leitores juvenis.
Gostei do modo como o tema da "morte" é abordado de ânimo leve e até divertido.
É bom de se ver, como a personagem principal, vai ganhando "força" ao longo da história.
Gostei do detalhe das citações, no inicio de cada capitulo.
Foi... um livro divertido de se ler.
 
 
#3 Joana Caires 2009-12-06 22:17
Este é um livro muito agradável aos olhos. Está muito bem organizado, com reflexões e citações no início de capítulo e a capa e páginas estão belissimamente decoradas. Em relação à estória, é muito original, direccionada para o público adolescente, mas que todos podem apreciar. Eu gostei muito. Fartei-me de sorrir e rir com algumas situações caricatas e fiquei abismada com a imaginação da autora.

Charlotte é uma adolescente em busca de popularidade. Determinada a deixar de ser invisível, ela "estuda" durante as férias o melhor meio para ser célebre. Pertencer ao círculo dos famosos do Liceu Hawthorne, traz uma regalia, Damen, o rapaz dos sonhos de Charlotte. Lindo, desportista e perfeito. Só que existem alguns obstáculos: primeiro, ele nunca reparou nela; segundo, ele namora com a rapariga mais popular da escola, Petula. Mas o Destino sorri (ou não) a Charlotte no primeiro dia de aulas. É nomeada parceira de Física de Damen. Contudo, nesse mesmo dia, ela morre sufocada com um ursinho de goma! E aqui é que entra a fértil imaginação da autora. O mundo sobrenatural criado por Tonya Hurley é absolutamente fascinante e hilariante. Charlotte acorda para morte e, segundo as regras, deve frequentar o Ensino Especial para Mortos. E vocês perguntam... O que é que ela vai aprender? ... Bem, Charlotte vai ser instruída a ser um bom morto (ou boa morta, se preferirem). Só que ela não se conforma com a sua mortalidade e procura incessantemente um modo de se aproximar de Damen. Consegue-o através de Scarlett, a única rapariga viva que a consegue ver. Esta estranha amizade entre uma viva e uma falecida é muito, muito divertida.

Uma estória surreal, cheia de humor negro e deixa água na boca para o volume seguinte da saga. Satisfez a adolescente eterna que vive em mim. E no fim da sua leitura, repensei alguns dogmas da sociedade, a futilidade que muitas vezes nos domina, o poder da amizade e valor que cada um tem.

EXCERTOS:

"O lar é onde está o coração."

"Os amigos são como estrelas. Nem sempre os vês, mas sabes que estão lá."
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41
  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Com os livros aprenderia sempre, porque as pessoas, as pessoas de prestígio, punham o melhor de si próprias em livros. Os livros eram uma destilação das pessoas."
Pearl S. Buck, in A Eterna Demanda