Glória Mortal

FaceBook  Twitter  

 

 

 

Autora: J. D. Robb
Edição: 2008
Chancela: Chá das Cinco
ISBN: 9789898032423
Páginas: 256

 

 

Sob o pseudónimo J. D. Robb, Nora Roberts volta a apresentar-nos um policial romântico de cortar a respiração!
A primeira vítima foi encontrada num passeio à chuva. A segunda foi morta no próprio apartamento. Eve Dallas, tenente da polícia de Nova Iorque, não tem dificuldade em ligar os dois crimes. Afinal, ambas as mulheres eram bonitas, famosas, e as suas vidas e amores glamorosos enchiam as capas das revistas. As suas relações íntimas com homens poderosos dão a Eve uma longa lista de suspeitos, incluindo Roarke, o seu próprio companheiro.

Como mulher, Eve tem toda a confiança no homem que partilha a sua cama. Mas como polícia, é sua obrigação seguir todas as pistas... investigar todos os rumores escandalosos... explorar todas as paixões secretas, por mais obscuras que sejam. Ou perigosas!

 

Autora:

Nora Roberts é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Com mais de 400 milhões de cópias vendidas em todo o mundo e cerca de 90 bestsellers na lista do New York Times, foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame. Nascida em Silver Spring, Maryland, Nora Roberts é a mais nova de cinco filhos e vive em Keedysville, onde continua a escrever. Sob o pseudónimo de J. D. Robb, é autora de Mortal, uma série cujo enredo policial se passa no futuro e tem atingido um êxito semelhante às suas histórias românticas.

Saiba mais sobre a autora em www.noraroberts.com

Visite o Clube Nora Roberts e seja uma fã da autora.

Comentários  

 
-1 #4 Filipe Dias 2012-06-21 11:08
Acabei de ler este livro hoje, eram 3h da manhã do dia 21. E porquê a esta hora? Porque estava entusiasmado com acabá-lo. :)
É o segundo livro que leio da autora. Estou a segui-los pela ordem da saga "Mortal".
Se achei Nudez Mortal menos policial que romance, neste foi ao contrário. Deixando as conquistas à parte e estando já o casal Eve e Roarke juntos, a autora dedicou-se mais ao conceito policial.
Desta vez, o caso passa-se em 2058 e, ao longo da leitura, somos surpreendidos com aspectos futuristas, como, por exemplo, tráfego aéreo, prancha flutuante, carros automáticos, espaço intergaláctico ou a referência ao tempo em que ainda se cosiam as feridas com linha. Faz-nos pensar que o futuro até poderá ter mesmo algumas das ideias descritas.
Em relação ao caso privado de Eve, ainda não consegue perceber bem a relação que tem com Roarke. Interroga-se porque é que Roarke a quer e que terá ela que o faz amá-la. Faz-lhe imensa confusão ouvir e ainda mais dizer a palavra "Amo-te". No entanto, é uma relação forte, como se verificará no final.
Desta vez, a trama é relacionada com mortes de mulheres influentes e reconhecidas no meio. Infelizmente, achei alguns aspectos menos bons na trama. Foi morta uma mulher, começaram as investigações. Foi morta a segunda mulher, com o mesmo modus operandi, e as investigações não decorreram a partir dela, mantendo-se sempre centradas na primeira morte. Nessa altura, Eve faz a jogada de ser o isco e acaba por morrer outra mulher. Foi culpa de Eve, sem dúvida; no entanto, a reacção foi de "morreu por minha causa, temos pena".
Basicamente, morreram 3 mulheres, mas as investigações rondaram sempre a vida da primeira, com pequenas ligações às outras. No final, percebe-se tudo, mas fez-me impressão como a investigação sobre a segunda mulher foi descurada.
Contudo, o cariz policial esteve muito mais presente e gostei.
Venha o próximo...
 
 
#3 Júlia 2009-07-21 16:32
O 2º livro desta que promete ser uma serie em grande.
Gostei muito!
 
 
#2 Maria João 2009-03-21 14:00
Mais uma vez Nora Roberts consegue surpreender-nos . Uma história bem construída com vários suspeitos, tendo cada um deles quer motivos quer a possibilidade. Gostei de saber o final, não estava nada à espera.
Já aguardo o seguimento da saga :-)
 
 
#1 Fátima Rodrigues 2009-03-14 18:23
Gostei mais uma vez!
O romance entre a Eve e o Roarke anda a passos largos e, pelo meio, um serial killer a matar mulheres de visibilidade social, preparando-lhes ciladas, onde as degola em segundos.
Ao longo do livro, vão-nos surgindo vários potenciais assassinos, mas no final tem-se uma surpresa com o real assassino. Penso que acaba por ficar no ar quem era, antes de se ter certeza, os pormenores maquiavélicos da sua mente é que são mesmo uma surpresa, é bem pior do que imaginava!
A Mavis é um ponto, sem dúvida e o Roarke uma delicia, sempre disponível, sensivel e cheio de afectos.
E vou já pegar no seguinte volume desta saga!
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Última Ceia
    Islamismo, Judaísmo, Cristianismo... O que se segue? Depois da trilogia "O Espião Português", Nuno ...
  • 03.03.2019 20:18
  • Seja Feita a Tua Vontade
    Seja feita a tua vontade é um romance, mas, ao mesmo tempo, uma reflexão sobre a nossa sociedade atual ...
  • 21.02.2019 18:05
  • A Noite Passada
    Este livro é o meu primeiro contacto com a autora, porque não a conheço pessoalmente, nem li qualquer ...
  • 24.01.2019 23:01

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

“Em geral quando termino um livro encontro-me numa confusão de sentimentos, um misto de alegria, alívio e vaga tristeza. Relendo a obra mais tarde, quase sempre penso: não era bem isto o que queria dizer.”
Érico Veríssimo