Jane-Emily

FaceBook  Twitter  

Autor: Patricia Clapp
Editora: Bico de Pena
Páginas: 122


Emily era uma criança mimada, teimosa e egoísta que morreu pouco antes de fazer treze anos. Mas isso foi há muito tempo… Jane é uma órfã de nove anos que vai passar o Verão a casa da avó, uma misteriosa mansão no Massachusetts. Jane é introvertida triste, e, pouco dada a brincadeiras de criança. Um dia, ao olhar para uma bola espelhada que enfeita o jardim, vê reflectido um rosto que não é o seu…

 A partir de então, Jane passa cada vez mais tempo com uma amiga imaginária que mais ninguém consegue ver, mas cuja presença se faz sentir subtil e misteriosamente. Há muitos anos atrás, uma criança malévola e cheia de raiva viveu nesta casa – e, na verdade, nunca a abandonou. E agora, Emily quer que Jane lhe faça companhia… para sempre. Jane Emily é um clássico da literatura de terror que já arrepiou gerações de leitores. Com uma densidade psicológica brilhante e uma aterradora atenção ao pormenor, esta é uma história que os leitores dificilmente esquecerão.

Comentários  

 
#5 Roberta Gonçalves 2009-05-31 17:52
Gostei!
Um livro pequenino com uma história cheia de mistério que se lê num tarde ;-)
Pensei que seria com mais terror, com grandes arrepios, mas esses só chegam mesmo na parte final.
Jane que vai passar o Verão a casa de sua avó onde é assombrada pela sua tia Emily que morreu muitos anos antes com a idade de Jane.
Emily que sempre havia sido uma menina caprichosa e com muita maldade tenta agora através da pequena Jane continuar a fazer valer as suas vontades.
Creio que a história poderia ter sido um pouco mais desenvolvida e assim aumentar um pouco mais o suspense, mas mesmo assim valeu a pena ler.
Vou ficar atenta a outros livros desta autora.
 
 
#4 Sofia Emídio 2009-05-25 10:02
Estava muito expectante com a leitura deste livro. Quando li a sinopse, fiquei logo curiosa.
Não acho que este seja um livro de "Terror" na verdadeira acepção da palavra. Tem sim um elemento sobrenatural que está sempre presente na história, no entanto, é um livro que se lê muito bem sem que fiquemos sem dormir por causa da história.
Deve-se ter em conta que este livro foi editado inicialmente em 1969 (se não estou em erro) e que, este tipo de categoria evoluiu muito desde então.
A história envolve-nos desde o início, no entanto, acho que poderia ter sido um pouco mais desenvolvida e,
tal como já foi dito numa outra crítica, esta seria de certeza mais arrepiante.
Fiquei curiosa por ler mais livros desta escritora!
Uma leitura muito agradável!
 
 
#3 Maria João 2009-04-14 09:25
Gostei mesmo muito. Penso que seja um livro que se lê bem e que poderia ser bastante mais desenvolvido. Relativamente aos conteúdos propriamente ditos, penso que o facto de o paranormal ser em parte contrabalançado com um romance trás muito valor à história.
Como reparo, o final que na minha opinião poderia ser tratado de uma outra forma.
Uma autora a reter
 
 
#2 Lígia Teixeira 2009-04-11 03:35
Por muito estranho que possa parecer, quando se trata de um livro considerado de terror e que terá "arrepiado gerações de leitores", achei este livro de leitura muito agradável.
Não achei nada assustador, apesar de realmente a escrita ser muito boa e se sentir sempre a presença sombria de Emily ao longo da história.
Na minha opinião, seria uma história que daria para muito mais páginas e aí sim, poderia atingir uma densidade e intensidade muito maior, sentindo-se mais a sua vertente "arrepiável".
Gostei da escrita, gostei as personagens (a Jane é adorável) e vou ficar atenta a mais obras desta autora. Só tive mesmo pena da intensidade dos momentos mais sombrios do livro ter ficado um bocadinho aquém das minhas expectativas.
 
 
#1 Fátima Rodrigues 2009-03-20 12:16
Este pequeno livro, traz-nos a história de como a Jane, uma órfã tímida e contida, é atormentada por Emily, a tia que morreu aos 12 anos, na casa onde esta está agora de férias com a avó que mal conhece, dormindo no quarto que era de Emily e brincando com os brinquedos que lhe pertenciam.
Emily foi uma criança má, obstinada e cruel, tendo morrido pela sua teimosia e por não olhar a meios para atingir os seus fins.
Lê-se muito depressa e achei-o agradável. Surge-nos um romance pelo meio, que alivia um pouco a tensão paranormal, mas que também não é nada de assustador ou pesado.
Para o tamanho do livro está muito bem, mas tinha potêncial para ter o triplo das páginas e muito mais acção, mas que também viriam a tornar o livro muito mais sombrio.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Ilustre Casa de Ramires
    NOTA: Este comentário contém spoilers (*** não leia se pretender ainda ler o livro ***) Após 2 ou ...
  • 28.06.2020 09:42
  • Imortal (José Rodrigues dos Santos)
    Acabei (finalmente) de ler o mais recente livro de José Rodrigues dos Santos - Imortal que trata de um ...
  • 01.06.2020 23:30
  • O Túmulo do Mestre
    Ótimo livro para se ler num fim de semana! Li-o em duas tardes. Os capítulos não são grandes, pelo ...
  • 19.04.2020 19:03

Últimos Tópicos

    • Navia
    • Navia, nascida no ano 410 D.C, época em que a Lusitânia encontra-se instável...
    • há 6 dias 14 horas
    • Navia
    • Navia Navia, nascida no ano 410 D.C, época em que a Lusitânia encontra-se...
    • há 6 dias 15 horas

Uma Pequena Palavra...

 "Há mais do que uma maneira de queimar um livro. E o mundo está cheio de pessoas que correm de um lado para o outro com fósforos acesos".
Ray Bradbury in Fahrenheit 451