Maria e Sophia – Confidências e Desabafos

Autora: Rosabela Afonso
Género: Teatro
Edição: Out/2020
Páginas: 52
ISBN: 9789895473618
Editora: Novembro

 

 

Este é um livro/peça de teatro que procura levar memória de um tempo doloroso – o do fascismo – que uns não conheceram e outros sofreram na pele, de forma muito intensa e sofrida, por essa razão lhes é dedicado.
Nestes encontros, cujo início se dá em 1967 à porta da prisão de Caxias, onde vão visitar os respectivos maridos, e se prolongam noutros espaços e tempo, duas Mulheres, Maria Barroso e Sophia de Mello Breyner Andresen, sofridas mas nunca abatidas, partilham confidências e desabafos.
São cidadãs exemplares, ativas, participativas, solidárias e sempre fraternas para com os que, como elas, sofrem às mãos de um sistema repressivo e tenebroso.
Um hino à cidadania e à resiliência, porque resistir é preciso, nada está garantido.

Nota da autora:
«Esta é a minha sentida homenagem a todas e todos os que sofreram e pereceram nas masmorras da PIDE.
Sentida admiração por todas as mulheres que sofreram a dor da ausência.
A minha vénia.»
Rosabela Afonso

Desta autora no Segredo dos Livros:
O Visionário
Os Tempos de Sophia

Autor – Rosabela Afonso

Autora:

Rosabela Afonso nasceu e vive em Lisboa. Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas, na Universidade Nova de Lisboa. Casou cedo e tem dois filhos e quatro netos.
Ingressou na RTP em 1974, onde trabalhou 30 anos, em áreas tão diversas como o Centro de Formação e a Direção de Programas. Dirigiu a Revista Grande Plano, da Casa do Pessoal da RTP, foi Regente de Emissão, Gestora de distribuição da RTP internacional (RTPi), primeiro para a Europa, depois para a Ásia e África Austral e, por fim, para os EUA, fundou e chefiou a delegação da RTP África em Moçambique. Após o seu regresso chefiou os Departamentos de Meios Operacionais e de Distribuição da RTPi. Em 2005 assinou um protocolo com uma televisão da China (TVS), da qual foi representante em vários países, entre os quais Portugal, para a produção de documentários.
Em 2009 fundou, com uma amiga, a ACCIG – Associação Cultura, Conhecimento e Igualdade de Género, da qual foi presidente até ao final de 2014. No âmbito da mesma foram desenvolvidos Projetos designados “Mulheres na Sociedade: Empoderar para Participar”, nos distritos de Viseu e Guarda. Curadora da primeira edição da SAM – Semana Arte Mulher, em Portugal.
Participou nas edições “Poiesis Vol. XVII” e “Roteiro(s) da Alma”, com poesia e contos. É autora da Coleção Infantojuvenil “As Mulheres e a República”, composta por seis volumes dedicados a seis mulheres que tenta homenagear desta forma, são elas: Carolina Beatriz Ângelo, Adelaide Cabete, Maria Veleda, Ana de Castro Osório, Angelina Vidal e Emília de Sousa Costa. Também é da sua autoria a biografia, para crianças e jovens, de Maria de Lourdes Pintasilgo, “Maria de Lourdes, Curiosa e Brilhante”. Brevemente serão editados mais dois livros, a biografia de Sophia de Mello Breyner Andresen, “Os Tempos de Sophia” e “O Visionário”, este último trata uma realidade ficcionada.
É autora do Projeto “Mangualde – Cidade das histórias”. Ana de Castro Osório, considerada a mãe da literatura infantil em Portugal, é a figura central deste Projeto.

0 comentários
0 likes
Anterior: Amália, Ditadura e Revolução – Apresentação em LisboaSeguinte: Portugal na Idade Média – Uma viagem pelos primeiros 400 anos da nossa história

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes