Não Respire

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: Pedro Rolo Duarte
Género: Testemunhos
Edição: Mai/2018
Páginas: 296
ISBN: 9789898871503
Editora: Manuscrito

 

 


Tudo começou cedo demais (e quando dei por isso era tarde)
«Há palavras que se tornam estigmas, condenações, tabuletas na testa de quem subitamente é forçado a viver com elas. Mais de 30 anos de jornalismo, a conviver todos os dias com palavras e os seus significados, podem ainda assim deixar de fora esta ideia, na premissa de que as palavras são todas iguais, saem direitinhas no ecrã do computador, e mais perfeitas ainda na impressão do jornal, ou na paginação fria do tablet. Não são e essa foi a primeira surpresa que tive.

Um dia acordei com uma palavra mais na vida, e falei dela com os mais próximos como se fosse apenas uma palavra mais. Rapidamente a ilusão desapareceu – como se, na verdade, alguma vez tivesse existido.
Um poema não tem vida própria? Tem.
Uma carta de amor não é um coração vivo, que bate e se sente? Claro que sim.
Porém, como fiz das palavras profissão, nunca deixei que me escapassem da mão. Brinquei, joguei com elas, até as enganei – mas jamais permiti que se libertassem, como um filho aos 18 anos, ou que me dessem problemas, como um adolescente tonto. Fui-lhes fiel e leal – e exigi-lhes o mesmo.
Cumpriram. Até agora. Até ao dia em que uma palavra me deixou, a um tempo, carimbado, abalado e quase triste. Reconheço: acarinhado, também. Tudo ao mesmo tempo.
A palavra: cancro.»

Autor:

Pedro Rolo Duarte foi jornalista. Trabalhou em jornais, revistas, rádio, televisão. Dos tempos do jornal Se7e à fundação da revista Visão, passando por O Independente, a revista K e o Diário de Notícias, onde criou e dirigiu o suplemento «DNA», o mais premiado de sempre na imprensa portuguesa.
Na televisão, programas na RTP, TVI e Sic-Mulher, do Falatório ao Encontro Marcado, do Canal Aberto às Noites Brancas. Na rádio, dos tempos da Rádio Comercial ao Correio da Manhã Rádio e à Antena 1. Publicou os livros Noites em Branco, Sozinho em Casa e Fumo - Deixar de Fumar é Lixado.
Faleceu em 23 de novembro de 2017, aos 53 anos, vítima de cancro.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Começada um dia a leitura, impõe-se levá-la até ao fim. Assim me educaram e nessa pertinência me reconheço. Propus-me um livro? Há que lê-lo!"
Mário de Carvalho in Um deus passeando pela brisa da tarde