O Cão de Sócrates

FaceBook  Twitter  

 

 

  

 

 

Autor: António Ribeiro
Edição: Jan/2011
Páginas: 192
Editora: Esfera dos Livros

«Desta vez fiz asneira e da grossa. Mas como podia eu saber que aquele pedaço de papel que rasguei e comi era tão especial para o meu dono? Todos os dias lhe como e destruo metade dos papéis oficiais e dos despachos que ele tem em cima da secretária e ele não se importa com isso. Aliás, as coisas que já lhe comi, davam para fazer um livro só sobre isso: um DVD intitulado “Espanhol para falar com Chefes de Estado”, um telemóvel que fazia ruídos estranhos quando se atendia (este por acaso até foi o meu dono que me deu para roer), um livro de poemas autografado pelo Manuel Alegre (ainda por abrir!), uma fotografia do presidente da República que estava a marcar as Páginas Amarelas, três ou quatro orçamentos de Estado (são sempre os mais difíceis de roer).

Sempre que tenho estes impulsos de rafeiro, o meu dono faz-me aquela falsa cara de mau e diz-me “Não, pá, isso não pá, larga pá!” mas depois ou toca o telemóvel e ele distrai-se com a conversa ou acaba por esboçar um sorriso e perdoar-me. Desta vez não. Foi tudo muito diferente. Enfim, a culpa é minha. Tinha de acabar em desgraça esta minha mania de me atirar a tudo o que é papel oficial. E o que mais me causa estranheza é que desta vez só roí um papel, um miserável papel. (…) Este era fininho, uma folha apenas, estava cheio de números e letras e tinha um emblema no cimo da página. Uma coisa aparentemente rasca, sem valor mas afinal era valiosíssima! Como é que eu ia saber que aquilo era o certificado de habilitações do meu dono, do seu curso de engenheiro?» Um rafeiro retirado de um canil para viver uma vida de glória, fama e proveito em São Bento. Pela trela ou ao colo, nos momentos difíceis ou nas horas de triunfo, o cão foi uma testemunha ocular e privilegiada do dia-a-dia do chefe do Governo ao longo dos últimos anos. Do Tratado de Lisboa à Cimeira da NATO, das frias relações institucionais com o presidente da República aos calorosos apertos de mão das grandes figuras da política internacional, da crise do Orçamento de Estado para 2011 aos prós e contras da entrada do FMI em Portugal, o cão dá a sua opinião sobre tudo o que aconteceu nos últimos anos num relato detalhado, inédito e original sobre os bastidores da mais alta política portuguesa PS: o cão encontra-se à procura de novo dono. Aceitam-se inscrições. Obrigado!

 

Autor:
(pseudónimo do autor)

Comentários  

 
#4 fernanda carvalho 2011-07-09 19:50
Estava com muita curiosidade sobre este livro. Ouvi dizer que era uma sátira interessante sobre a esfera política portuguesa, nomeadamente sobre o ex-primeiro ministro, e realmente foi isso que encontrei, ou melhor dizendo, encontrei um livro com as memórias do seu cão.
Está realmente fantástico! Escrito num tom humorístico, encontramos por ali grandes verdades que nos fazem entender perfeitamente os passos que levaram Sócrates a cair.
Mas não é só sobre Sócrates que o seu cão deprimido e a comprimidos desabafa. É também de toda a máquina do ex-governo socialista, e é claro, da oposição.
Para quem não é grande apreciador de política, ou que como eu apenas se mantém minimamente informado e atento, este é um livro perfeito, pois mostra-nos um outro lado sobre os senhores que governam (ou desgovernam) este nosso país, ao mesmo tempo que damos umas gargalhadas.
Quem gosta de política e tem uma mentalidade aberta apreciará, com toda a certeza, esta sátira inteligente.
Muito bom!
 
 
#3 Maria Manuel Sousa 2011-06-17 15:06
As melhores 4/5 horas de gargalhadas dos últimos tempos! Este é um livro de leitura fácil; leve mas acutilante, simples mas irónico.
Narrado por um cão que faz do seu dono a figura central da narração, amiúde, e por força da situação, acaba por visar outros políticos nacionais e internacionais.
Recomendado para quem sofre de tristeza e depressão esporádica. Numa manhã/tarde, melhora substancialment e.
 
 
#2 Maria João 2011-04-13 00:31
Sem dúvida um dos melhores livros da actualidade. Apesar de eu não perceber nada de política, achei-o completamente hilariante. Imagino como deve achar piada quem esteja completamente dentro das situações.
Não me importava nada de ter um cão destes :)
Mostra a política do nosso país de uma forma completamente inovadora. E a relação dele com o seu público?, sem comentários. Vou oferecê-lo à minha mãe agora pelo dia da mãe, tenho a certeza de que ela vai adorar.
 
 
+1 #1 Fátima Rodrigues 2011-03-08 00:49
Li este livro há alguns dias e posso garantir a todos os que o comprarem umas boas gargalhadas e um cão com uns pontos de vista bem interessantes sobre o seu dono e a actualidade política nacional.
Trata-se de um livro muito fácil de ler, de discurso simples e com muito humor, organizado por situações/temas com poucas páginas, onde o cão narra o sucedido de forma hilariante.
Se gosta de acompanhar a vida política, ou se não gosta mas adora dar umas boas gargalhadas, este é um livro para si.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41
  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54
  • Crash
    Depois de ter lido "Arranha-Céus" de J. G. Ballard, um romance que me deixou a pensar seriamente nos ...
  • 10.07.2019 22:32

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"O livro, por aquilo que promete, não deixa de ser um conceito que ciclicamente surge como uma ameaça à harmonia pública, pelo conluio que estabelece com quem o lê."
João Paulo Borges Coelho, in Rainhas da Noite