O Concreto da Paz só com justiça

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: D. Januário Torgal Ferreira
Género: Ética e Moral
Edição: Nov/2017
Páginas: 184
ISBN: 9789722128827
Editora: Caminho

 

 

Durante doze anos Dom Januário Torgal Ferreira foi bispo das Forças Armadas e de Segurança. Desempenhou de tal modo, com tal rigor e elevação, estas difíceis funções que se tornou uma das mais populares e admiradas figuras da hierarquia católica portuguesa.

O presente livro - com o significativo título de O Concreto da Paz Só com Justiça - é uma síntese perfeita do pensamento de Dom Januário. Ao lê-lo percebemos o que pode a Igreja Católica fazer, através da ação de um dos seus membros, pela paz e pela justiça no mundo. De tal modo que, ao ler este livro, todos nós, de qualquer religião ou mesmo não professando nenhuma, nos sentimos solidários com a sua mensagem.

Autor:

Januário Torgal Mendes Ferreira (Porto, 26 de fevereiro de 1938) é um bispo católico português, atual bispo emérito das Forças Armadas e Segurança. Frequentou a escola primária na Ordem Terceira da Santíssima Trindade e o Liceu Alexandre Herculano no Porto. Em 1948 foi então admitido no Seminário Diocesano de Ermesinde, passando pelos Seminários Menores de Vila Nova de Gaia e Vilar e pelo Seminário Maior onde terminou o Curso de Teologia em 1960. Nesse ano, a 8 de outubro, foi ordenado presbítero na Sé Catedral do Porto, pelo bispo Florentino de Andrade e Silva, na altura administrador apostólico e de seguida foi nomeado professor no Colégio da Formiga. Uma vez que na altura não eram reconhecidos os cursos de Teologia ministrados pelos seminários, após ter realizado os exames das cadeiras de Letras no Liceu de Viana do Castelo, ingressou no curso de Filosofia da Faculdade de Letras do Porto. Em 1970 obteve a licenciatura com a dissertação "A noção de pessoa em Louis Lavelle", um trabalho de investigação que iniciou em Paris no ano letivo 1968-1969. Até 1969 desempenhou as funções de assistente da Juventude Universitária e dos Casais de Cristandade na Diocese do Porto, e enquanto esteve em Paris colaborou na comunidade portuguesa. António Ferreira Gomes, bispo do Porto, que tinha regressado em junho de 1969 nomeou-o para seu chefe de gabinete, onde permaneceu até 1971. Entre 1969 e 1989 foi assistente do grupo de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde lecionou várias disciplinas relacionadas com a Filosofia e História. Entre 1977 e 1979 frequentou uma pós-graduação na Universidade de Paris X - Nanterre, orientada pelo Prof. Paul Ricoeur. Nos anos 80 prosseguiu a sua atividade de docência em escolas católicas e foi diretor do secretariado da Pastoral Universitária, bem como reitor da Igreja de S. José das Taipas.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • 25 de Abril, Corte e Costura
    Este livro é exatamente o que eu esperava dele: uma sucessão de quadros em que se ridiculariza a ...
  • 28.04.2019 21:03
  • A Aluna Americana
    Este é o mais recente romance de João Pedro Marques, autor de, entre outros, "Uma Fazenda em África" ...
  • 25.04.2019 20:42
  • O Último Cabalista de Lisboa
    Consegui, finalmente, ler este livro que foi o primeiro romance de Richard Zimler. Publicado em 1996 ...
  • 07.04.2019 23:56

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Acredito que, assim como na nossa vida se vão sucedendo acontecimentos de todo o tipo, também na literatura se sucedem esses acontecimentos, que são expressão do que sentimos e pensamos: a criação é a forma que temos de colocar cá fora as nossas esperanças, as nossas certezas, dúvidas, as nossas ideias."
José Saramago in A Estátua e a Pedra