O Conde Negro

FaceBook  Twitter  

 

 

Subtítulo: Glória, revolução, traição e o verdadeiro Conde de Monte Cristo
Autor: Tom Reiss
Edição: Mar/2014
Páginas: 464
ISBN: 9789724746616
Editora: Texto

 

 

 

O general Alex Dumas é hoje em dia praticamente desconhecido e, todavia, a sua história é curiosamente familiar – porque o filho, o romancista Alexandre Dumas, usou a sua vida como inspiração para os clássicos O Conde de Monte Cristo e Os Três Mosqueteiros.

Nascido em Saint-Domingue (atual Haiti), filho de um aristocrata e de uma escrava, Alex Dumas viajou para Paris, onde ascendeu ao comando de exércitos no auge da Revolução – até conhecer um inimigo implacável que não podia derrotar: Napoleão Bonaparte.
O Conde Negro é, também, uma história de laços inquebráveis de amor entre um pai e um filho.

Autor:

Tom Reiss é autor do bestseller The Orientalist, finalista do prémio Samuel Johnson na categoria de História, em 2006.
Os seus artigos biográficos têm presença constante no The New Yorker, The New York Times e outras publicações.
O livro O Conde Negro foi finalista do National Book Critics Circle Award e valeu a Tom Reiss os prémios Pulitzer e PEN/Jacqueline Bograd Weld na categoria de biografias, em 2013.
Nascido em 1964, vive com a mulher e as filhas em Nova Iorque.

Saiba mais em www.tomreiss.com

Comentários  

 
#2 Liliana Patrícia Pereira Pinto 2014-09-11 13:33
Quem me conhece sabe que eu adoro romances históricos. Adoro, adoro. E foi por essa razão que eu fiquei tão entusiasmada para ler este livro. Isso e o facto de se tratar de uma personagem tão famosa como O Conde de Monte Cristo.

Mas este livro é muito moroso e com poucos diálogos. Ao fim de algum tempo, dava por mim perdida na narração e tinha de voltar atrás.
Foi uma desilusão.
 
 
#1 Lurdes Graça Pereira da Silva 2014-04-05 20:39
Este livro permitiu-me conhecer factos importantes sobre um dos meus escritores favoritos, Alexandre Dumas. Por exemplo, a sua ascendência negra.
O Conde de Monte Cristo é, sem dúvida, um dos romances que mais me marcou. Saber que Alexandre Dumas escreveu esse romance baseado em factos verdadeiros do seu pai, é interessante.

Contudo, acho que o autor do «Conde Negro» tornou este livro demasiado biográfico e muito repetitivo.
Para mim, tinha sido mais interessante se tivesse romanceado mais a história.
Gosto de romances históricos que não se limitem a factos reais, que possam ir mais longe e fantasiar.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Fórmula da Saudade
    "Nós estamos permanentemente a conhecer o que acontece e a definir essas imagens por comparação com o ...
  • 20.10.2014 21:29
  • ABC da Poupança
    Um livro interessante sobre como poupar nesta conjectura actual. Gostei de ler, apesar de achar que não ...
  • 20.10.2014 17:23
  • Ao Encontro do Destino
    Este é o segundo livro que leio da autora e, uma vez mais, não me desiludiu. Tem uma história intensa ...
  • 19.10.2014 20:14

Últimos Tópicos

    • Orgulho e Prazer
    • Quote: Já me enviou o livro Sebastião? Estou preocupada, ainda não recebi nada. :( ...
    • há 3 horas 18 minutos
    • ABC da Poupança
    • Lido e comentado. Segue para casa durante esta semana.
    • há 5 horas 20 minutos
    • Ao Encontro do Destino
    • Lido e comentado. Segue para a Paula no decorrer desta semana.
    • há 5 horas 21 minutos

Uma Pequena Palavra...

"Não ler, pensei, era como fechar os olhos, fechar os ouvidos, perder sentidos. As pessoas que não liam não tinham sentidos. Andavam como sem ver, sem ouvir, sem falar. Não sabiam sequer o sabor das batatas. Só os livros explicavam tudo. As pessoas que não leem apagam-se do mapa de deus. Eu disse."
Valter Hugo Mãe in Desumanização