O Evangelho segundo Lázaro

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: Richard Zimler
Edição: Out/2016
Páginas: 456
ISBN: 9789720048547
Editora: Porto Editora

 

 

 

No Novo Testamento, ficamos a saber que Jesus ressuscitou um amigo próximo de nome Lázaro. Contudo, em parte alguma do Evangelho segundo São João - que contém este episódio -, se menciona como é que ele realizou o milagre ou se teria algum motivo especial para o fazer. Em O Evangelho segundo Lázaro, Richard Zimler preenche estas e outras lacunas, narrando a história da perspetiva de Lázaro, descrevendo como ele e Jesus se conheceram em crianças, a transcendência da ligação que os une e o momento em que Lázaro acordou no túmulo, desorientado e sem qualquer memória de uma vida após a morte.

Porém, só trinta anos depois da crucificação do seu velho amigo, Lázaro começa a entender a extensão do papel que sempre ocupou na vida de Jesus e talvez ainda venha a ocupar. É que a derradeira prenda de Jesus a Lázaro - deixada num dos locais malditos de Jerusalém - parece conter a chave que ajudará Lázaro a concretizar os desígnios de uma Terra Prometida. Deverá ele arriscar tudo e levar a cabo os perigosos planos de Jesus?
Com a voz única a que Richard Zimler nos habituou, este romance apaixonante e amplamente documentado, situado no contexto das práticas e tradições judaicas da era antes de Cristo, irá certamente perturbar alguns leitores e tocar profundamente outros.

Primeiras páginas disponíveis aqui.

Deste autor no Segredo dos Livros:
O cão que comia a chuva
A Sétima Porta
A Sentinela
Goa ou o Guardião da Aurora
Meia Noite ou o Princípio do Mundo
Os Anagramas de Varsóvia

Autor:

Richard Zimler nasceu em 1956 em Roslyn Heights, um subúrbio de Nova Iorque. Fez um bacharelato em Religião Comparada na Duke University e um mestrado em Jornalismo na Stanford University. Trabalhou como jornalista durante oito anos, principalmente na região de São Francisco. Em 1990 foi viver para o Porto, onde lecionou Jornalismo, primeiro na Escola Superior de Jornalismo e depois na Universidade do Porto. Tem atualmente dupla nacionalidade, americana e portuguesa. Desde 1996, publicou onze romances, uma coletânea de contos e quatro livros para crianças. A sua obra encontra-se traduzida para 23 países.

Saiba mais em www.zimler.com
Visite a sua Página no Facebook

Veja aqui o booktrailer:

Comentários  

 
#1 Sebastião Barata 2016-11-10 17:34
São muitos os evangelhos. Quatro foram aprovados pela Igreja Católica e constam do Novo Testamento, mas muitos outros foram considerados heréticos ou eram desconhecidos na altura. Há evangelhos de quase todas as principais figuras que privaram com Jesus, mas não consta que existisse nenhum de Lázaro. Para quem não conhece a Bíblia, digo que Lázaro é apresentado nos capítulos 11 e 12 do Evangelho de S. João como um grande amigo de Jesus. Adoeceu e mandaram recado a Jesus, na esperança de que o viesse curar, mas, quando Ele veio, Lázaro já tinha morrido e estava enterrado há quatro dias. Comoveu-se e chorou. Creio ser a única vez em que se diz nos Evangelhos que Jesus chorou. Então, levaram-no ao local do sepulcro e Ele ressuscitou-o. O capítulo 11 termina a dizer que foi por causa deste prodígio que os Sacerdotes do Templo decidiram prender e matar Jesus, mas Ele fugiu para as montanhas e passou a andar escondido. O capítulo 12 narra a visita de Jesus à família de Lázaro, que vivia em Betânia muito perto de Jerusalém, na semana anterior à Páscoa. Foi na sequência dessa visita que Jesus foi preso, condenado por insurreição e morto, depois de ter feito uma entrada triunfal em Jerusalém, sendo aclamado pelo povo como Rei dos Judeus, o que os Romanos não podiam tolerar.

Feita esta explicação prévia, muitas interrogações se podem colocar: 1) Se Jesus era tão amigo de Lázaro, porque não é citado em mais parte nenhuma? 2) Desde quando eram amigos e qual era a dimensão dessa amizade? 3) Quem era Lázaro? Seria versado nas Escrituras? Fala-se nas irmãs, mas teria mulher e filhos? 4) Diz o Evangelho que também o queriam matar, por ter sido ele o beneficiário do maior de todos os milagres de Jesus, causa da grande fama que este alcançou. Terá sobrevivido? Se sim, qual foi o seu futuro? 5) Como é ser um ressuscitado? Onde esteve durante a morte, o que viu? Existe vida depois da morte?

Foi a reflexão sobre todas estas questões que deu a Richard Zimler a brilhante ideia de escrever um Evangelho segundo Lázaro. Baseado nos seus conhecimentos como estudioso das religiões e nas suas convicções de judeu, criou uma maravilhosa obra de ficção que me deu muito prazer ler. Zimler construiu, e conta pela boca de Lázaro, uma biografia muito credível desta personagem que teve (é bíblico) um papel fundamental na morte de Jesus de Nazaré, desde criança até à sua velhice.

Pondo de lado o aspeto religioso, este livro é também uma construção maravilhosa do que é a verdadeira amizade. Como um amigo autêntico é capaz de tudo, até dar a vida pelo amigo, se for preciso. Como a amizade não tem nada a ver com o sexo e é comum a homens e mulheres. O amor de amigo é um sentimento que nasce no coração, que é fruto de afinidades que se desenvolvem com o convívio, com as vicissitudes da vida ultrapassadas em conjunto, com interesses comuns.
O autor construiu um verdadeiro amigo de Jesus que tentou salvá-lo até ao último suspiro na cruz e, posteriormente, procurou preservar a sua mensagem, nomeadamente através da escrita de um Evangelho que dedica ao seu neto Yaphiel, a quem o confia e à sua descendência, para que não se perdesse no tempo, e a memória do verdadeiro Jesus de Nazaré permanecesse para sempre.

Se alguma coisa posso apontar ao livro é o facto de as personagens e lugares serem apresentadas com os nomes como teriam sido chamadas na época em que viveram, em aramaico, grego ou latim. Não como estamos habituados a ler na Bíblia traduzida para a nossa língua. Por exemplo, Jesus é Yeshua; Lázaro é Eliezer; Maria é Miriam; Moisés é Mosheh; Jerusalém é Yerushalayim; Nazaré é Natzeret. Mas esta é uma questão que pode incomodar, claro, só quem está muito familiarizado com a Bíblia. Os outros vão aceitar os nomes sem problemas.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Eça de Queiroz segundo Fradique Mendes
    Depois de ler várias obras de Sónia Louro, concluo que a sua escrita está cada vez melhor. Este livro ...
  • 14.01.2019 00:06
  • Cinco Meninos, Cinco Ratos
    Este livro é o segundo volume da série "Mitologias" e pouco mais poderei acrescentar à minha apreciação ...
  • 26.12.2018 21:37
  • O Judeu
    Bernardo Santareno é, sem dúvida, um dos maiores, se não o maior dramaturgo português do século XX. Era ...
  • 07.12.2018 13:53

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Quem escreve lembra-me o afogado que desesperado esbraceja para vir à tona. O escritor é isso que faz. Dentro de si, por uma razão qualquer, escasseia o ar. Então, ofegante, arruma o pensamento de acordo com o que as palavras lhe permitem, e assim respira e alivia a sua angústia."
Nuno Lobo Antunes