O Funeral da Nossa Mãe

 

 

 

Autora: Célia Correia Loureiro
Edição: Out/2012
Páginas: 437
ISBN: 9789898455482
Editora: Alfarroba

 

 

Quando, aos 58 anos, Carolina Alves decide pôr termo à vida, deixa um pedido concreto às suas três filhas: que se reúnam na festa em honra da padroeira da vila e que recuperem os laços de sangue que as consagram irmãs.  Luísa emigrou para Paris, decepcionada com a frieza da mãe; Cecília é pianista e vive num alheamento artístico constante  e Inês refugiou-se na política para fugir à negligência da família.

Com a ajuda da tia Elisa, vão regressar aos campos de alfazema da infância e desvendar ao longo de quatro dias o passado inesperado de Carolina. Os seus erros, as suas fraquezas e, numa reviravolta inesperada, o acto vil que lhe permitiu prender a si há trinta e oito anos aquele que viria a ser o pai das suas filhas…

Autor – Célia Correia Loureiro

Autora:

Célia Correia Loureiro nasceu em Almada, em 1989. Licenciou-se em Informação Turística pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. É Guia-Intérprete Nacional e Técnica de Turismo. Fala Italiano, Inglês e Francês.
Gosta de gatos e de crepes com Nutella. De todas as cidades que visitou, é por Siena que morre de amores. De todos os autores que leu, destaca John Steinbeck por As Vinhas da Ira, e está sempre disposta a dispensar mais quatro horas da sua vida ao visionamento de E Tudo o Vento Levou.
Em Novembro de 2011 apresentou-se aos leitores com Demência e menos de um ano depois publicou O Funeral da Nossa Mãe. Dedicou-se depois ao romance histórico, surgindo A Filha do Barão em 2014 e Uma Mulher Respeitável em 2016.

Pode seguir a autora através da sua página do Facebook.

Veja aqui o booktrailer:

6 comentários
0 likes
Anterior: Nolita e a Cruz MedievalSeguinte: Rendida

Comentários

  • Vera Neves

    Abril 24, 2013 às 18:12
    Responder

    O “Funeral da Nossa Mãe” foi uma leitura recente e escolhi-o também para ler o que de bom se faz no nosso país. Célia Loureiro encantou-me mais uma vez. Depois de ter lido no ano passado o seu livro “Demência” e de ter ficado impressionada, este ano fiquei rendida.A escrita é soberba, a narrativa faz-nos querer devorar o livro até à última pagina e as personagens tornam todo o livro muito especial e único. Inês, Luísa e Cecília são irmãs, embora não pudessem ser mais distintas. Têm vidas diferentes, escolheram caminhos que não se cruzam e esperam que assim continue. […] Ler Mais...O “Funeral da Nossa Mãe” foi uma leitura recente e escolhi-o também para ler o que de bom se faz no nosso país. Célia Loureiro encantou-me mais uma vez. Depois de ter lido no ano passado o seu livro “Demência” e de ter ficado impressionada, este ano fiquei rendida.A escrita é soberba, a narrativa faz-nos querer devorar o livro até à última pagina e as personagens tornam todo o livro muito especial e único. Inês, Luísa e Cecília são irmãs, embora não pudessem ser mais distintas. Têm vidas diferentes, escolheram caminhos que não se cruzam e esperam que assim continue. Quando a mãe, Carolina, se suicida e deixa uma carta às filhas, estas terão que se juntar em Vila Flor e aceder ao último pedido da mãe. E nada voltará a ser igual. A autora revela-nos, com mestria, o passado dos pais, desconhecido e inimaginável para as filhas, ao mesmo tempo que nos vai revelando o presente e aspectos da vida das filhas, onde o primeiro facto vai ter necessariamente repercussões no segundo. Inês é a mais nova, rebelde e muito senhora de si. Traçou o seu caminho mas algo que está escondido na sua infância, que marca a forma como encara um aspecto da sua vida, virá ao de cima e ela terá de lidar com isso. Terá ela força para mudar o percurso que traçou para si? Terá coragem para arriscar?Cecília foi a única que ficou em Vila Flor e a sua vida seguiu o rumo que todos esperavam. Resta saber se ela é de facto feliz com as suas escolhas e o que fará quando descobrir essa resposta.Luísa mora em Paris, gosta de pensar que é muito independente e realizada. Não perde tempo a pensar no que já lá vai e no que poderia ter sido, até ser confrontada com isso.O livro é recheado pela vida destas três personagens maravilhosas, paralelamente com a história maravilhosa dos seus pais. A autora conseguiu, de facto, surpreender-me até ao final, revelando pequenos finais que a mim me satisfizeram por completo. Os dramas familiares e os segredos que se escondem no passado, fazem-nos ler o livro de uma assentada, pois esta é uma leitura cheia de acontecimentos, repleta de profundidade e de momentos marcantes.É uma leitura que recomendo, assim como o livro “Demência” que me fez querer acompanhar a obra de Célia Loureiro. Read Less

  • PCCST

    Fevereiro 21, 2013 às 16:39
    Responder

    Peguei neste livro pelo seu curioso título, longe de imaginar a belíssima história que se escondia dentro dele. Passado maioritariamente em Vila Flor, no Alentejo, é após o suicídio de Carolina, de 53 anos, que as suas três filhas, Luísa, Cecília e Inês, se reúnem e tomam conhecimento de todo o passado dos seus pais. Com uma imagem inicial de como era a sua mãe em vida, as três irmãs vêem-se confrontadas com uma nova realidade, tomando conhecimento de uma faceta de Carolina que desconheciam até então.Com belíssimas descrições sobre o nosso Alentejo, é sempre um ponto a favor pegar […] Ler Mais...Peguei neste livro pelo seu curioso título, longe de imaginar a belíssima história que se escondia dentro dele. Passado maioritariamente em Vila Flor, no Alentejo, é após o suicídio de Carolina, de 53 anos, que as suas três filhas, Luísa, Cecília e Inês, se reúnem e tomam conhecimento de todo o passado dos seus pais. Com uma imagem inicial de como era a sua mãe em vida, as três irmãs vêem-se confrontadas com uma nova realidade, tomando conhecimento de uma faceta de Carolina que desconheciam até então.Com belíssimas descrições sobre o nosso Alentejo, é sempre um ponto a favor pegar num livro e conhecer locais, simpatizar com nomes bem portugueses e acompanhar toda esta revelação que muitas reviravoltas trará na opinião que temos sobre Carolina. Gostei muito da escrita, organizada e de fácil acompanhamento, mesmo saltando entre o passado e o presente. Desconhecia a autora, mas fiquei agradada com o facto de que uma rapariga ainda jovem escreva assim tão bem. Aconselho este livro. Certamente que os segredos de Carolina irão agradar a todos os leitores e ficarão, tal como eu, viciados nesta leitura. Read Less

  • Catia Silva

    Janeiro 30, 2013 às 10:30
    Responder

    É o segundo livro que leio desta jovem escritora portuguesa... e adorei, da mesma forma como tinha adorado o primeiro.Um romance que nos prende logo no primeiro capítulo. Fala-nos de primeiros amores e relações não correspondidas (Luisa/Luc/Marcel; Cecilia/Luis/Vicente; Inês/João Pedro) e o triângulo amoroso Carolina/Lourenço/Ingrid.As personagens são muito bem construídas e conseguimos rever-nos em alguns aspetos.Gosto muito da forma como a escritora descreve os cenários, pois faz-nos viajar no tempo e nas tradições do nosso país... não estamos a ler tradições americanas, estamos a relembrar as nossas tradições e costumes... numa época que se passou há quase 40 anos.É um […] Ler Mais...É o segundo livro que leio desta jovem escritora portuguesa... e adorei, da mesma forma como tinha adorado o primeiro.Um romance que nos prende logo no primeiro capítulo. Fala-nos de primeiros amores e relações não correspondidas (Luisa/Luc/Marcel; Cecilia/Luis/Vicente; Inês/João Pedro) e o triângulo amoroso Carolina/Lourenço/Ingrid.As personagens são muito bem construídas e conseguimos rever-nos em alguns aspetos.Gosto muito da forma como a escritora descreve os cenários, pois faz-nos viajar no tempo e nas tradições do nosso país... não estamos a ler tradições americanas, estamos a relembrar as nossas tradições e costumes... numa época que se passou há quase 40 anos.É um livro português de corpo e alma. Gostei muito, de tudo: dos mistérios, dos segredos, dos romances... Aconselho a ler e a seguir esta escritora com muita atenção. Read Less

  • Helena

    Janeiro 1, 2013 às 15:49
    Responder

    Um romance suave, pausado, mas surpreendente e próximo, ou não se tratasse de uma jovem autora portuguesa que bem escreve sobre personagens em ambientes que reconhecemos. Alternando passado e presente, são nos revelados segredos de uma família, desde o seu início, com uma trama engendrada pela avó e bem executada por Carolina, para arrebatar Lourenço a Ingrid e assim unir duas famílias. O fulcro da ação está conforme à sinopse, mas é muito mais abrangente, com revelações sobre todas as personagens, que são bem caraterizadas neste romance.Gostei muito desta leitura, mas não posso deixar de apontar um senão. É muito […] Ler Mais...Um romance suave, pausado, mas surpreendente e próximo, ou não se tratasse de uma jovem autora portuguesa que bem escreve sobre personagens em ambientes que reconhecemos. Alternando passado e presente, são nos revelados segredos de uma família, desde o seu início, com uma trama engendrada pela avó e bem executada por Carolina, para arrebatar Lourenço a Ingrid e assim unir duas famílias. O fulcro da ação está conforme à sinopse, mas é muito mais abrangente, com revelações sobre todas as personagens, que são bem caraterizadas neste romance.Gostei muito desta leitura, mas não posso deixar de apontar um senão. É muito descritiva e torna-se um tanto extensa, apesar de as revelações criarem picos de renovado interesse e empatia. Certamente que vou gostar de ler próximas obras desta talentosa autora. Read Less

  • Cristina Delgado

    Dezembro 30, 2012 às 17:03
    Responder

    O segundo livro de Célia Loureiro é para ser lido com garra e vontade, tal como o primeiro, pois a história surpreende e prende o leitor. Personagens bem construídas e caracterizadas, cenários que nos fazem visualizar todo o contexto em que a história decorre.Aconselho vivamente. Ah e façam o favor de ler o primeiro (Demência) que é tão bom como este!!!

  • Inês Oliveira

    Novembro 18, 2012 às 16:44
    Responder

    Esta história leva-nos a Vila Flor, onde, após o suicídio de Carolina, as suas três filhas se reúnem e seguem rumo a uma viagem pelo passado dos pais.Mas vão-se deparando com situações em que a mãe esteve envolvida, mas que as filhas preferiam que ela não estivesse envolvida. Após se depararem com a realidade da mãe, sentiram como se o chão lhes tivesse sido retirado debaixo dos pés. Sendo assim, conseguirão elas perdoar a mãe por tudo o que ela fez?É uma história muito bonita que coloca em evidência os laços familiares, de mãe e filhas e entre irmãs, assim […] Ler Mais...Esta história leva-nos a Vila Flor, onde, após o suicídio de Carolina, as suas três filhas se reúnem e seguem rumo a uma viagem pelo passado dos pais.Mas vão-se deparando com situações em que a mãe esteve envolvida, mas que as filhas preferiam que ela não estivesse envolvida. Após se depararem com a realidade da mãe, sentiram como se o chão lhes tivesse sido retirado debaixo dos pés. Sendo assim, conseguirão elas perdoar a mãe por tudo o que ela fez?É uma história muito bonita que coloca em evidência os laços familiares, de mãe e filhas e entre irmãs, assim como a importância do perdão, para que todos fiquemos de consciência tranquila.Um ponto negativo: não gostei da forma como o livro está escrito; pareceu-me demasiado forçada, como se fosse obrigatório existir uma metáfora em cada frase.Mas, de qualquer forma, a escritora está de parabéns: normalmente, eu não leio livros de escritores portugueses, mas este li, e de forma bastante rápida, porque a história me estava a dar gosto. Estou a pensar ler o outro livro desta autora, "Demência", cuja história me parece igualmente bonita e interessante.Aconselho a ler, pois faz-nos ter gosto pela literatura portuguesa! Coisa que muitos leitores não têm... Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes